Insetos

Lana Magalhães

Os insetos são animais invertebrados artrópodes, pertencentes ao Filo Arthropoda e Classe Insecta.

Eles representam o grupo com a maior diversidade entre todos os animais do planeta.

São cerca de 950 mil espécies conhecidas, das quais mais de 109 mil são encontradas no Brasil.

São exemplos de insetos: besouros, borboletas, percevejos, mosquitos, gafanhotos, entre tantos outros.

Principais características

Conheça as principais características dos insetos:

Estrutura corporal

Anatomia corporal dos insetos
Anatomia corporal dos insetos

Os insetos possuem corpo dividido em:

  • cabeça;
  • tórax e abdome;
  • um par de antenas;
  • três pares de patas;
  • um ou dois pares de asas.

Sistema circulatório

O sistema circulatório dos insetos é aberto.

O líquido incolor sanguíneo, chamado hemolinfa, é bombeado de um coração dorsal passando dos vasos para cavidades do corpo, denominadas de hemocelas.

Alguns insetos têm corações acessórios para ajudar a bombear a hemolinfa até as asas. A hemolinfa pode conter ou não os pigmentos respiratórios como a hemoglobina ou hemocianina.

Sistema digestório

O sistema digestório dos insetos é completo. O tubo digestório apresenta glândulas acessórias (glândula salivar, cecos gástricos) e presença de mandíbulas e peças bucais para auxiliar a manipular e triturar o alimento.

A digestão é extracelular, através de enzimas secretadas pelo ceco gástrico. Os nutrientes são absorvidos pelas células do intestino e distribuídos pela hemolinfa para o resto do corpo.

Sistema respiratório

Os insetos apresentam respiração traqueal. O ar entra no corpo através de espiráculos, presentes na superfície corporal, e através das traqueias, que são tubos ramificados, chegando até as células do corpo.

Sistema nervoso e excretor

O sistema nervoso dos insetos é composto por gânglios cerebrais que consiste na união de vários gânglios nervosos, além de vários nervos ventrais.

As excretas são eliminadas por meio dos Túbulos de Malpighi. Eles são responsáveis por retirar as excreções da hemolinfa e liberar na cavidade intestinal, sendo eliminadas juntas com os restos da digestão pelo ânus.

Reprodução e desenvolvimento

A reprodução dos insetos é sexuada, as espécies são dioicas, ou seja, com os dois sexos separados.

O macho libera os espermatozoides dentro do corpo da fêmea, que ficam armazenados na espermateca e depois são fecundados, portanto a fecundação é interna. Porém, em algumas espécies também pode ser externa.

Saiba mais:

O desenvolvimento dos animais pode ser direto (ametábolos) ou indireto (metábolos).

Nos insetos ametábolos, ao eclodir o ovo nasce um animal semelhante ao adulto. Enquanto os metábolos passam por metamorfose para chegar à fase adulta.

De acordo com a metamorfose, existem dois tipos de insetos:

  • Holometábolos: animais que apresentam a metamorfose completa.
  • Hemimetábolos: animais que apresentam a metamorfose incompleta.

Os holometábolos saem do ovo na forma de larva, que é bastante ativa e voraz. Após isso, passam pela fase de pupa, também chamada crisálida ou casulo, quando ficam imóveis e finalmente chegam ao estágio adulto.

Representação do ciclo de vida da joaninha
Ciclo de vida de uma joaninha, um inseto holometábolo.

Os hemimetábolos nascem semelhantes aos adultos, na forma de ninfas e gradualmente vão adquirindo todas as características.

Representação do ciclo de vida da borboleta
Desenvolvimento da borboleta, um inseto hemimetábolo

Portanto, existem três formas de desenvolvimento: direto, indireto com metamorfose incompleta e indireto com metamorfose completa.

Saiba mais sobre a Metamorfose dos animais.

Classificação

A classe dos insetos pode ser subdividida em diversas ordens.

Os nomes das ordem terminam com termo ptera, derivado do grego, e relaciona-se com o tipo de asas.

Por ser um grupo bastante diversificado, os insetos são bem diferentes. Eles variam os tipos de asas, mas possuem em comum as características gerais que são: cabeça, tórax e abdome, um par de antenas e 3 pares de patas. Nem todos os insetos possuem asas.

Ordem Coleoptera: besouros e joaninhas

Insetos
A ordem coleoptera é bastante diversificada

A Ordem Coleoptera é a mais numerosa, com cerca de 400 mil espécies conhecidas.

Os seus representantes possuem 2 pares de asas, sendo as externas rígidas e as internas finas e membranosas.

Ordem Hymenoptera: abelhas, vespas, cupins e formigas

Abelhas
As abelhas vivem em sociedade

A Ordem Hymenoptera apresenta cerca de 200 mil espécies, com 2 pares de asas finas e membranosas, além de algumas que não têm asas.

Alguns representantes desse grupo vivem em sociedades, com grande nível de organização social, como é o caso das abelhas e cupins.

Leia também:

Ordem Lepidoptera: borboletas e mariposas

Insetos
As borboletas apresentam diversos formatos e cores

A Ordem Lepidoptera apresenta mais de 100 mil espécies, com 2 pares de asas membranosas e aparelho bucal especializado para sugar o néctar das flores.

Ordem Diptera: moscas e mosquitos

Insetos
A mosca apresenta apenas um par de asas

A Ordem Diptera contém cerca de 95 mil espécies, as quais apresentam um par de asas finas.

Ordem Hemyptera: percevejos

Insetos
Percevejo

A Ordem Hemyptera apresenta cerca de 50 mil espécies, a maioria com 2 pares de asas, sendo o par anterior rígido na base e membranoso na extremidade.

Geralmente, eles são animais parasitas de outros animais e de plantas.

Ordem Homoptera: cigarras e pulgões

Insetos
Pulgões

A Ordem Homoptera contém cerca de 25 mil espécies, a maioria com dois pares de asas e algumas sem asas.

Ordem Orthoptera: gafanhotos e grilos

Gafanhoto
Gafanhoto

A Ordem Orthoptera possui mais de 11 mil espécies, sendo a maioria com dois pares de asas.

Ordem Odonata: libélulas

Insetos
As libélulas apresentam asas com o mesmo tamanho

A Ordem Odonata apresenta cerca de 5 mil espécies. Possuem olhos grandes, 2 pares de asas finas e transparentes.

Os seus representantes são predadores de outros animais.

Ordem Thysanura: traças-dos-livros

Traça dos livros
Traça-dos-livros

A Ordem Thysanura possui cerca de 500 espécies sem asas, com um par de antenas longas e três longas caudas.

Saiba mais, leia também:

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.