Respiração Traqueal

Lana Magalhães

A respiração traqueal é o tipo de respiração em que as trocas gasosas ocorrem através das traqueias.

Esse tipo de respiração ocorre em insetos, alguns carrapatos, aranhas e centopeias.

As traquéias são tubos finos, espiralados e ocos, com reforços quitinosos. Eles se abrem diretamente na superfície do corpo, ao longo do tórax e abdômen, em poros chamados de espiráculos.

As traqueias formam um sistema altamente ramificado, permitindo a oxigenação em todas as partes do corpo do animal.

Esse tipo de respiração não possui nenhuma relação com o sistema circulatório. As traqueias garantem a troca gasosa diretamente com a célula.

Como ocorre a respiração traqueal?

O ar atmosférico entra no corpo do animal através dos espiráculos e atinge as traqueias. O ar é conduzido ao longo das traqueias até as suas ramificações, as traquéolas, onde atingem as células.

Desse modo, o gás oxigênio é transportado até a célula e o gás carbônico é retirado, através de difusão simples.

Os insetos podem controlar a sua respiração abrindo e fechando os espiráculos, com contrações musculares. Essa condição é importante para a sobrevivência em ambientes secos, pois evita a perda de água.

Saiba mais sobre os insetos.

Respiração filotraqueal

Muitas aranhas apresentam filotraqueias ou pulmões foliáceos, formado por lâminas de tecido onde a hemolinfa circula. Nesse caso, temos a respiração filotraqueal.

As filotraqueias localizam-se no interior do abdômen e comunicam-se com o exterior através de um poro respiratório.

O ar atmosférico entra pelo poro respiratório e circula entre as lâminas das filotraqueias, oxigenando a hemolinfa e retirando o gás carbônico.

Saiba mais, leia também:

Respiração Pulmonar
Respiração Cutânea
Respiração Branquial

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.