O que é Conhecimento Filosófico?

Pedro Menezes

O conhecimento filosófico é um conhecimento fundamentado na lógica e na construção ou definição de conceitos. É um conhecimento metódico que tem como objetivo encontrar explicações válidas para os diversos problemas propostos.

O conhecimento originado pela filosofia é um modo de interpretação da realidade que diferencia-se de outras formas de conhecer.

Deste modo, podemos também perceber o que é o conhecimento filosófico a partir de sua distinção das demais formas de saber.

1. Conhecimento filosófico não é mitologia

Perseu e a cabeça de Medusa
Perseu com a cabeça da Medusa, escultura de Antonio Canova

O conhecimento filosófico nasceu, justamente, como negação aos mitos.

A mitologia trazia consigo uma gama de histórias fantásticas que davam alguma explicação para a realidade fundamentada na crença e sem nenhum comprometimento com a lógica.

O conhecimento filosófico nasce do lógos (argumentação, lógica, pensamento racional). A razão aponta as contradições presentes nos mitos e traz a necessidade de um outro tipo de conhecimento, o conhecimento racional, filosófico.

2. Conhecimento filosófico não é senso comum

Supertição - gato preto
No Brasil, gatos pretos têm mais dificuldades de serem adotados por conta de uma crença do senso comum que os relaciona com a má sorte

O senso comum se refere ao saber do indivíduo comum. É um saber baseado nos costumes, não possui provas, demonstrações e, por vezes, não é lógico.

O senso comum fundamenta diversos preconceitos que possuem suas raízes em questões culturais. Apresenta como justificativa o próprio hábito.

O conhecimento filosófico, por sua vez, é um conhecimento lógico, possui um método e se sustenta por uma teoria.

3. Conhecimento filosófico não é religião

Religião - vitrais

O conhecimento religioso é sustentado por uma teoria ou um sistema teórico, assim como o conhecimento filosófico.

Entretanto, por se tratar de religião, esse conhecimento está fundamentado na fé. O conhecimento religioso possui como fundamento alguns dogmas.

Os dogmas são verdades indubitáveis (não se pode duvidar) reforçadas pela crença.

O conhecimento filosófico possui a dúvida como método. O questionamento é a "pedra de toque" da filosofia. Tudo pode ser posto em causa, tudo é digno de discussão.

Sendo assim, o conhecimento filosófico se diferencia do religioso por seu caráter questionador.

4. Conhecimento filosófico não é ciência

Ciência - microscópio

Apesar da estreita relação entre ciência e filosofia, existem particularidades que exigem uma diferenciação.

As ciências nascem com o mesmo intuito que a filosofia e historicamente caminharam juntas ou sendo identificadas como a mesma forma de conhecer.

O fator decisivo para essa união ou diferenciação ocorre pela empiria (experiência). A experiência é o fundamento base das ciências. É a forma de comprovação ou de validação de uma teoria.

É através da empiria ou do experimento que os cientistas encontram a verdade acerca de seu objeto de estudo.

Para a filosofia, a experiência é parte do processo do conhecimento, mas pode estar presente ou não. Não há a necessidade de validação empírica de um conhecimento.

No entanto, é completamente válido filosoficamente o desenvolvimento de uma teoria que não pode ser testada, mas uma abstração teórica validada pela lógica.

Isso faz com que a filosofia possa dedicar-se a temas que não são passíveis de comprovação empírica. Quando a empiria é possível, filosofia e ciência caminham juntas.

Serve como exemplo o mais importante título acadêmico dado a um indivíduo em diferentes áreas, o PhD. Ao produzir uma teoria e um conhecimento original, o estudante recebe o título de PhD, que significa Philosopiæ Doctor, que significa "doutor em filosofia".

Ou seja, esse indivíduo conduzido pelo "amor ao conhecimento" (sentido original do termo "filosofia") tornou-se doutor, um profundo conhecedor de determinada área científica.

Conhecimento e Atitude Filosófica

O conhecimento filosófico é o saber que parte do questionamento sobre toda a realidade. Esse questionamento é chamado de atitude filosófica.

A atitude filosófica trata com estranhamento (admiração) o que há de mais comum e trivial no cotidiano. Tudo é compreendido como novo, como algo a ser descoberto, como algo a ser conhecido.

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestrando em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).