Tipos de Conhecimento

Pedro Menezes

Existem diversas formas de conhecer e interpretar o mundo. Cada uma delas possui características específicas que as distinguem das demais.

A mitologia, o senso comum, as religiões, a filosofia e a ciência possuem uma mesma finalidade: organizar informações que possam explicar ou dar sentido ao mundo e às coisas. Em outras palavras, essas diferentes áreas são produtoras de conhecimento.

Entretanto, a forma como esse conhecimento é adquirido e transmitido varia em cada um desses tipos de conhecimento. Essas particularidades são responsáveis pela distinção entre mitologia e ciência ou filosofia e religião.

O que é o Conhecimento?

O conhecimento é uma forma de apreensão da realidade. Os seres humanos vivem como as outras espécies da natureza, mas diferente delas, criam para si, representações da realidade.

Essas representações fundamentam-se nos sentidos e na percepção; na memória, na imaginação e no intelecto; na ideia de aparência e de realidade e na ideia de verdade ou falsidade.

A partir desses modos, os indivíduos interiorizam o mundo e apreendem a realidade. E, na consciência, criam códigos de interpretação de tudo o que existe ou pode ser pensado. É estabelecida uma relação entre o sujeito (aquele que conhece) e o objeto (aquilo a ser conhecido).

A Importância do Conhecimento

Historicamente, os seres humanos construíram diversos sistemas de conhecimento como forma de dar sentido a sua própria vida e transmitir informações necessárias para sobrevivência da espécie.

Deste modo, diferenciam-se dos outros animais, também, por possuírem uma linguagem que possibilita o compartilhamento de informações.

Esses sistemas de conhecimentos transmitidos de geração a geração, de grupos para grupos, formam a cultura. Com o passar do tempo, o domínio da razão e de diversos códigos de linguagem possibilitou a complexificação desse conhecimento.

Os Diversos Tipos de Conhecimento

Tipo de Conhecimento Base do Conhecimento Forma de Aquisição do Conhecimento O que Valida o Conhecimento? Quem Transmite o Conhecimento?
Mítico Crença Narrativas Míticas Tradição Rapsodos
Religioso Crença (Fé) Escrituras Dogmas Teólogos/Líderes Religiosos
Senso Comum Crença Tradição Não-questionamento Pessoa Comum
Científico Razão Investigação Método Cientista
Filosófico Razão Reflexão Argumentação Filósofo

Os diferentes tipos de conhecimento representam as diferentes maneiras que os seres humanos encontraram para sair da ignorância.

A curiosidade humana e sua capacidade de abstrair (imaginar) são responsáveis por criar sistemas de crenças e explicações. Bem como, compreender, apropriar-se e reformular explicações vindas de outros indivíduos e grupos.

Conhecimento Mítico

O conhecimento que se baseia nos mitos tem como característica principal ser fabuloso. É um conhecimento que advém de uma tradição oral, das narrativas míticas. Na Grécia antiga, a transmissão desses conhecimentos era tarefa dos poetas-rapsodos.

O Nascimento da Via Láctea
O Nascimento da Via Láctea (1636), obra de Peter Paul Rubens. Na mitologia, a relação entre os deuses dá origem a tudo o que existe

Essas narrativas remontam histórias sobre o início dos tempos. Dão conta de explicar de maneira fantasiosa, a origem do mundo e de tudo o que é relevante para a vida daquele grupo de indivíduos.

Criam-se laços e desenvolvem a ideia de pertencimento a uma comunidade por partilharem um passado comum. Os mitos atuam como uma memória partilhada, repleta de imagens de fácil associação e compreensão.

Baseadas na crença, as narrativas míticas reforçam, de forma ilógica e contraditória, imagens e constroem uma consciência coletiva. A consciência mítica está baseada na crença de que são representações fiéis da realidade.

O Conhecimento Religioso

A Religião partilha com os tipos de conhecimento o objetivo de explicar o universo em sua formação e totalidade. A particularidade do conhecimento religioso é seu embasamento na fé, na crença nas revelações divinas e em seus textos sagrados oriundos dessas revelações.

Alcorão
Alcorão, exemplo de livro sagrado para a religião islâmica

Com base na fé, a união entre o conhecimento e as religiões, chamado de teologia, visa estruturar sistemas de conhecimento baseados em verdades não-demonstráveis e indubitáveis, chamados de dogmas. A religião garante a ligação entre o que é humano e o que é divino.

Esses dogmas reforçam um ato de conhecimento comum na religião: a divisão entre o que é profano e observável e o que é sagrado e misterioso. A partir dessa ideia, há uma hierarquização dessa divisão, que confirma o poder divino sobre os indivíduos.

O Conhecimento do Senso Comum

O Conhecimento oriundo do senso comum, algumas vezes chamado de conhecimento empírico, é baseado na generalização de eventos ou interpretações particulares, tomadas como regra. É um saber básico e superficial das coisas, sem provas nem demonstração.

O senso comum está fundamentado na crença em informações inverificadas. É um conhecimento transmitido de pessoa para pessoa que, ao final, constrói todo um sistema de crenças, muitas vezes contraditórias ou preconceituosas.

pessoas, senso comum
O senso comum é o saber comum produzido pela experiência do cotidiano

Apesar de possuir uma lógica frágil e uma interpretação parcial das relações de causa e efeito, o saber popular do senso comum vem sendo objeto de estudo de diversas áreas da ciência.

A pós-modernidade é responsável pelas críticas à ciência tradicional, que despreza os saberes construídos de maneira espontânea e popular. Algumas correntes das ciências contemporâneas buscam uma reconciliação entre a ciência e o senso comum.

O Conhecimento Científico

A ciência é, em si mesma, uma área devotada a construção do conhecimento. A palavra ciência tem origem no latim scientia que pode ser traduzido como "conhecimento".

Sendo assim o que caracteriza e distingue o conhecimento científico dos demais é o método. O método científico cumpre a função de impedir ou reduzir ao máximo todo o tipo de erro ou ambiguidade.

O conhecimento científico possui uma pretensão de verdade a partir da verificação e da validação de seu método.

método científico
Diferentes etapas do método científico

O método científico visa a reprodução e a aplicação dos saberes. A partir do controle de todas as etapas da investigação espera-se que os resultados possam ser repetidos e demonstrados diversas vezes, sempre que respeitadas as suas condições.

O Conhecimento Filosófico

Escola de Atenas
Escola de Atenas (1511), obra de Rafael, que retrata diversos pensadores. Ao centro, Platão aponta para o céu (representando o mundo das ideias) e Aristóteles aponta para o chão (representando a política). Ambos cercados por vários pensadores e personalidades de diversos períodos

O conhecimento filosófico mudou a forma de compreensão de si mesmo ao longo do tempo. Desde os filósofos pré-socráticos na Grécia Antiga até a filosofia produzida atualmente, muitas alterações ocorreram, como o modo de conceber o mundo.

A filosofia e a ciência caminham juntas no rigor, na necessidade lógica e no uso da razão. Entretanto, o método científico, apesar de ter sido produzido filosoficamente, não se aplica integralmente à produção de conhecimento filosófico.

A atividade filosófica é uma reflexão crítica sobre as bases que tornam todas as formas de conhecimento possíveis. E, para além disso, volta-se também para a reflexão crítica sobre sua própria atividade e construção.

Referências Bibliográficas

Convite à Filosofia - Marilena Chauí

Filosofar - Gilberto Cotrim e Mirna Fernandes

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestrando em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).