Corrupção no Brasil: como fazer uma redação sobre o tema


A corrupção no Brasil não é algo novo e talvez seja um dos maiores problemas que afeta o bem-estar da população.

Há muito tempo se fala de desvios de verbas públicas, da corrupção de políticos, da lavagem de dinheiro, do pagamento de propinas, do abuso de poder, dentre outros.

Esses temas, por serem muito atuais, sobretudo pelos esquemas da Lava Jato e da Odebrecht que ocorreram recentemente no Brasil, despertam a atenção de todos.

Protesto contra a corrupção
Protesto contra a corrupção no país

Assim, para estudar para o vestibular e/ou Enem é muito importante estar atento aos assuntos da atualidade. Isso porque eles podem ser cobrados tanto nas provas, como na redação.

Portanto, confira as dicas de como fazer uma redação sobre o tema da “Corrupção no Brasil”.

Dicas - passo a passo

1. Conceituação do Tema

conceito de corrupção

Conceito de corrupção segundo o dicionário online de português - Dicio

Antes de mais nada, o estudante deve refletir a respeito do tema, ou seja, procurar saber seu conceito. Portanto, o que é Corrupção?

Corrupção envolve interesses e vantagens utilizadas em função do benefício próprio ou de outrem. Esse ato de corromper pode ser realizado pelo suborno, desvio de verbas, uso de recursos para benefício próprio, de informações confidenciais, etc.

Na concepção do jurista brasileiro Calil Simão:

A corrupção social ou estatal é caracterizada pela incapacidade moral dos cidadãos de assumir compromissos voltados ao bem comum. Vale dizer, os cidadãos mostram-se incapazes de fazer coisas que não lhes tragam uma gratificação pessoal.”

2. Pesquisa e Levantamento de Dados

pesquisa e levantamento de dados

A pesquisa é uma das partes mais importantes da produção textual

Após conceituar o tema, é importante realizar o levantamento de informações e dos dados atuais com foco no Brasil.

Para isso, nesse momento, o estudante deve analisar as causas, motivos, história, consequências e soluções para a corrupção no país.

A leitura de jornais e revistas podem ser boas alternativas para a coleta de dados atuais sobre o tema.

Operação Lava Jato

Maior esquema de corrupção da história do Brasil que envolveu a lavagem de dinheiro e o pagamento de propina para muitos políticos. Essa operação foi responsável por movimentar bilhões de reais desde 2014.

Interessante notar que os envolvidos na Operação Lava Jato são políticos, inclusive o Presidente da República, e ainda, empresários de empresas como a Petrobras.

Atualmente, as investigações estão em andamento e mais de uma centena de pessoas foram condenadas.

Esquema Odebrecht

A empresa Odebrecht, que atua nas áreas de construção e engenharia, esteve envolvida em casos de corrupção. Destacam-se o pagamento de propina a diversos países onde ela atua.

Nesse caso, o diretor Marcelo Odebrecht foi condenado em 2016 em quase 20 anos de prisão. O Grupo Odebrecht está sendo investigado por estar ligado aos esquemas de corrupção da Operação Lava Jato.

Outros exemplos

Muitos problemas da corrupção no Brasil provêm de casos envolvendo políticos, deputados, senadores.

Assim, além desses dois casos atuais citados acima, também podemos mencionar: o esquema P. C. Farias, os governos de Paulo Maluf e Fernando Collor, o Mensalão, dentre outros.

Vale lembrar também que há muitos casos de corrupção considerados menores. Esses, envolvem os próprios cidadãos, como por exemplo: a sonegação de impostos, o suborno de autoridades, etc.

Causas da Corrupção

  • Falta de punição
  • Problemas de fiscalização
  • Leis ineficazes, lentas e desiguais

Consequências da Corrupção

  • Afeta o bem-estar dos cidadãos
  • Gera diversos problemas econômicos
  • Aumenta a desigualdade social e a violência

Soluções para acabar com a corrupção

Além de pensar nas causas e consequências, é importante refletir sobre as soluções para acabar ou diminuir o problema no país. Nesse caso, podemos citar alguns:

  • Aumento da fiscalização
  • Produção de leis eficientes e igualitárias
  • Punição para os envolvidos em casos de corrupção

3. Organização das ideias

Rascunho de ideias

Organizar as ideias e fazer um rascunho são essenciais para a produção da redação

Depois de coletar os dados necessários para fazer a redação, nesse momento, o estudante deve reunir as informações coletadas para criar um rascunho. Essa parte é importante para que a organização de ideias dentro do texto comece a ser moldada.

Nessa fase, o aluno pode pensar no título também. Lembrando aqui que o "tema" e o "título" são coisas diferentes.

O tema é o assunto, que nesse caso, é a corrupção no Brasil. Já o título, é o nome que será dado ao texto, por exemplo: “Os esquemas de corrupção no Brasil”.

4. Produção do Texto

produção de texto

A produção do texto deve ser organizada e seguir a estrutura básica textual

Seguindo a estruturação básica dos textos, o estudante deve dividir o rascunho em partes: a introdução, o desenvolvimento e a conclusão.

Na introdução, apresenta-se um resumo do que será redigido ao longo do texto. Nesse momento, as principais informações devem ser apontadas, para que assim, o leitor compreenda o assunto que será discorrido.

Já no desenvolvimento, o aluno deve reunir os dados mais relevantes e atualizados sobre o tema e apontar as causas e as consequências. Aqui, a construção coerente de argumentos é essencial.

Na conclusão, o estudante faz um apanhado geral das informações que foram apresentadas, e ainda, explora algumas soluções para o tema proposto. Nessa parte do texto, é importante ser criativo.

Obs: Lembre-se que o texto não é um emaranhado de frases. Ele deve ser claro, coeso e coerente. Portanto, se tiver dúvida a respeito de alguma informação ou palavra, é melhor consultar.

Leia também sobre a Coesão e a Coerência.

Resumo

Para que a redação seja realizada de maneira coerente e coesa, o estudante não deve fugir do tema.

Muitos concursos, vestibulares e Enem oferecem textos de apoio que deverão ser lidos com cuidado.

Assim, após a leitura desses textos, o rascunho deverá ser feito de acordo com o que foi proposto e levando em conta seu conhecimento sobre o tema.

Outro ponto importante é focar no tipo de texto. O mais pedido nas provas é o dissertativo-argumentativo, onde o aluno coloca suas próprias opiniões, sem usar a primeira pessoa do singular (eu).

Logo, o texto deve ser escrito na terceira pessoa do singular ou plural (ele, eles) e respeitando as regras gramaticais.

Leia mais sobre: