Cultura da Região Sul


A cultura da Região Sul do Brasil é caracterizada pela influência de imigrantes que aqui chegaram principalmente durante o século XIX, onde deixaram inegável destaque na formação do povo brasileiro.

Chegando ao Brasil em 1808, D. João preocupou-se em povoar o sul do país para desenvolver não só a economia da região, mas também para garantir a posse do território para Portugal.

Logo chegaram os imigrantes portugueses, vindo principalmente do Arquipélago de Açores e se fixaram no litoral do Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, onde se dedicaram a pesca e a agricultura de subsistência.

A festa de Nossa Senhora dos Navegantes, realizada no Rio Grande do Sul, é uma tradição trazida pelos portugueses, é uma procissão por terra e água, onde a imagem de Nossa Senhora dos Navegantes é levada para o Santuário.

Os alemães merecem uma referência especial, não apenas porque seu contingente foi numeroso, mas também porque deram importante contribuição à expansão da ocupação econômica e criaram uma nova paisagem, graças a disseminação das pequenas propriedades agrícolas e a construção de chalés típicos e a introdução de atividades artesanais, embrião de importantes indústrias.

Entre as cidades que receberam maior número de imigrantes alemães foram, São Leopoldo e Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul; Blumenau, Joinville, Brusque e São Bento do Sul em Santa Catarina; Londrina, Rio Negro, Cruzeiro do Oeste, no Paraná, entre outras. Blumenau e Joinville são cidades fortemente marcadas pela arquitetura germânica das casas. A cidade de Pomerode é a cidade mais alemã do Brasil.

A Oktoberfest é uma festa de tradições germânicas, originalmente celebradas em Munique, que acontece no mês de outubro em algumas cidades do sul, entre elas Blumenau (SC), Santa Cruz do Sul (RS) e Santa Rosa (RS).

Considerada a maior festa alemã das Américas, apresenta um festival de cerveja, com shows, desfiles, danças típicas e gastronomia variada.

Os italianos ocuparam posição de inegável destaque na formação da cultura da Região Sul. Chegaram a partir de 1870. Fixaram-se inicialmente nas zonas rurais.

No Rio Grande do Sul, dedicaram-se principalmente a cultura e industrialização da vinha (uva). Muitos de seus núcleos iniciais transformaram-se em cidades importantes como Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Garibaldi.

Em Santa Catarina dedicaram-se a uma agricultura variada. Fundaram importantes cidades, como Nova Trento, Urussanga e Nova Veneza.

Nas regiões em que são mais numerosos, introduziram hábitos e costumes de seu país de origem, com destaque para o consumo de massas na alimentação.

A cidade de Caxias do Sul na Serra Gaúcha destaca-se como principal centro de produção de vinho do país. A tradicional Festa da Uva, ocorre em fevereiro onde retrata a colonização italiana através de desfiles, espetáculos regionais, exposição de uvas e vinhos.

A cultura da Região Sul recebeu influência ainda dos poloneses e ucranianos, que se fixaram no Paraná, onde deixaram marcas na paisagem, graças a suas casas de madeira.

Dedicando-se à atividades agrícolas e pecuária ou vivendo nas cidades. O artesanato doméstico, no decorrer do tempo, transformou-se em indústrias de grande porte, enriquecendo a economia da região.