Desmatamento na Amazônia

O desmatamento na Amazônia é um dos problemas ambientais mais graves do Brasil e que afeta diretamente esse bioma.

Desde 2012 ele tem voltado a aumentar e as principais causas estão relacionadas com o aumento das fronteiras agropastoris, a falta de políticas públicas ambientais mais eficazes e de fiscalização do local.

As principais causas do desmatamento na Amazônia

Dentre os principais motivos do desmatamento na Amazônia, destacam-se:

Queimadas ou os incêndios florestais: os incêndios que acontecem na região são fruto de ações humanas. O principal intuito é ampliar o espaço para plantação ou criação de animais.

Atividade das madeireiras: muitas empresas que utilizam madeira para diversos fins, exploram de maneira ilegal o ambiente. Dessa maneira, diversas árvores são cortadas e os responsáveis não são punidos.

Atividade pecuária: a expansão das atividades voltadas para a criação de animais é um dos principais motivos do desmatamento na Amazônia. Dessa maneira, muitas empresas desmatam o local para expandir o negócio.

Desmatamento e queimadas na Amazônia
Uma das razões para o desmatamento na Amazônia é a ampliação das fronteiras agropastoris. Fonte: Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon)

Especulação fundiária (grilagem): gerada pela falta de fiscalização, o estímulo da grilagem na Amazônia tem sido um dos problemas associados à invasão de terras públicas.

Impunidade de crimes ambientais: o desmatamento ilegal realizado por diversas empresas tem colaborado com a devastação da floresta amazônica. Muitos crimes ambientais seguem sem punição por falta de uma legislação mais perene e fiscalização local.

Retrocessos políticos: alguns exemplos notórios de retrocessos são: a criação do novo código florestal (2012) e a redução das Unidades de Conservação. Além disso, destaca-se a diminuição de pessoal especializado em entidades ambientais como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Retomada de grandes obras: a construção de obras na região realizada sem planejamento para diminuir os impactos do aumento de pessoas é um dos grandes problemas a ser observado. Como exemplo, podemos citar a construção da hidrelétrica de Belo Monte, inaugurada em 2011.

Leia também o texto: O que são Unidades de Conservação?

Quais são as consequências do desmatamento na Amazônia?

Vale lembrar que o desmatamento da Amazônia tem gerado inúmeras consequências nocivas para o meio ambiente e para a população brasileira, tais como:

  • alteração do funcionamento dos ecossistemas;
  • alterações climáticas do mundo e do clima regional;
  • prejuízos econômicos e sociais para o ambiente;
  • impacto na fertilidade do solo e nos ciclos hidrológicos;
  • aumento dos gases que colaboram com o efeito estufa;
  • crescimento das taxas de nascimentos prematuros;
  • aumento de mortes e doenças respiratórias nas pessoas e nos animais.

Alguns dados atuais sobre o desmatamento da Amazônia

Segundo dados do projeto de monitoramento da floresta amazônica por satélite (PRODES) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), os anos de 1995 e 2004 foram os mais preocupantes em relação ao desmatamento da Amazônia.

dados sobre o desmatamento na Amazônia

De 2004 a 2012, a taxa de desmatamento foi diminuindo e chegou a baixar cerca de 80% nesse período. No entanto, em 2012 o problema voltou a ser uma triste realidade.

Segundo estudos de diversas entidades ambientais (Greenpeace, Imaflora, Imazon, Instituto Centro de Vida, Instituto Socioambiental, IPAM, The Nature Conservancy, WWF) realizados em 2017, as principais causas desse aumento foram:

  • Impunidade de crimes ambientais;
  • Retrocessos de políticas ambientais;
  • Falhas nos acordos da pecuária;
  • O lucro decorrente de grilar terras públicas;
  • Grandes obras aceleram as ameaças.

Observe abaixo o gráfico que mostra mais detalhadamente o desmatamento na Amazônia entre os anos de 2012 e 2017:

aumento do desmatamento na Amazônia
Fonte: Desmatamento zero na Amazônia: como e por que chegar lá. Acesso em 23 de julho de 2020: https://d3nehc6yl9qzo4.cloudfront.net/downloads/desmatamento_zero_como_e_por_que_chegar_lafinal.pdf

Entenda melhor sobre o tema do Desmatamento.

O que pode ser feito para reduzir o desmatamento na Amazônia?

Algumas soluções são possíveis para evitar ou mesmo impedir o desmatamento na Amazônia. Dentre todas as ações e programas para combater esse problema urgente, podemos destacar o chamado “desmatamento zero”.

O desmatamento zero é uma proposta lançada em 2012 que pretende acabar com o desmatamento no país. Isso porque além do bioma Amazônia, muitas outras florestas sofrem com o desmatamento no território nacional.

Em 2016, foi elaborado um documento pelo Greenpeace e entregue ao Congresso para criação de uma proposta de lei. A ideia central é que o desmatamento zero seja uma realidade em 2030.

Dentre as principais ações do desmatamento zero, estão:

  • Implementação de políticas públicas efetivas de conservação ambiental;
  • Aumento da fiscalização ambiental;
  • Coibição da grilagem de terras;
  • Cumprimento do Código Florestal por todos;
  • Fim do desmatamento pela agropecuária;
  • Melhoria nas práticas agropecuárias;
  • Criação de Unidades de Conservação Ambiental;
  • Demarcação de áreas indígenas protegidas pela lei;
  • Apoio aos usos sustentáveis da floresta;
  • Redução e boicote dos mercados associados ao desmatamento;
  • Maior engajamento da população.

Ainda que tenha tido o apoio de grande parte da população e de algumas entidades, há ainda um longo caminho a se percorrer até que a lei vire realidade.

Do contrário, a destruição da Amazônia continuará trazendo consequências irreversíveis para o meio ambiente e a vida da população que habita a região como os indígenas, os quilombolas e os ribeirinhos.

Para ampliar mais ainda seus conhecimentos sobre o tema, confira o vídeo do Greenpeace Brasil sobre a Amazônia e o Desmatamento zero:

Saiba tudo sobre a Amazônia:

Referências Bibliográficas

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) - Missão Amazônia
Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia - Imazon
Projeto de monitoramento da floresta amazônica por satélite (PRODES)
Desmatamento Zero na Amazônia: como e por que chegar lá (2017)
Desmatamento Zero: uma história sua e do Greenpeace - Greenpeace (2018)