Tudo sobre a Amazônia

A Amazônia é formada pela associação de diversos ecossistemas. Sua importância é reconhecida no mundo todo pela sua extensão, biodiversidade e abundância em recursos biológicos, hídricos e minerais.

Em 2000, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura – UNESCO declarou como patrimônio natural da humanidade as áreas de conservação da Amazônia.

A Amazônia se destaca por ser: a região de maior biodiversidade do planeta; abrigar grandes reservas minerais e possuir um terço das reservas mundiais de florestas tropicais úmidas.

Fazem parte desse bioma:

  • Floresta Amazônica: maior floresta tropical do mundo;
  • Bacia Amazônica: maior bacia hidrográfica do mundo;
  • Rio Amazonas: maior rio em extensão do mundo;
  • Pico da Neblina: ponto mais alto do Brasil.

Extensão da Amazônia

Bioma é um conjunto de vida animal e vegetal interligado, que apresenta diversidade própria e caracteriza-se pela vegetação dominante.

Dos seis grandes biomas existentes no Brasil, a Amazônia é o maior bioma brasileiro, abrangendo 49% do país, ou seja, um terço do território.

mapa bioma Amazônia
Fonte: Amigos da Terra – Amazônia Brasileira

A extensão do bioma Amazônia é de 7.413.827 km2 entre oito países da América do Sul: Brasil, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana e Suriname, além do território da Guiana Francesa. Somam-se 33 milhões de habitantes na região, sendo 1,6 milhão de indígenas de 370 etnias.

Ao todo, nove estados brasileiros fazem parte do bioma amazônico. São eles: toda extensão do Amazonas, de Roraima, do Acre e do Amapá; quase toda extensão do Pará e de Rondônia; parte do Mato Grosso, do Maranhão e do Tocantins.

Os principais dados sobre o bioma Amazônia no Brasil são:

  • A área do bioma Amazônia corresponde a 419.694.300 hectares;
  • A cobertura vegetal estimada é de 334.611.999 hectares;
  • As Unidades de Conservação para preservação somam 120.275.000 hectares.

Saiba mais sobre o Bioma Amazônia.

Características da Amazônia

Clima

Pela proximidade da linha do Equador, o clima do bioma é equatorial, caracterizado como quente e úmido, com temperaturas médias anuais elevadas, com pouca variação, e bastante chuva por períodos de até 6 meses.

  • Temperatura média: entre 24 e 26 °C;
  • Umidade: em torno de 80%;
  • Índice pluviométrico: entre 1 000 e 3 000 mm por ano.

Saiba mais sobre o clima equatorial.

Relevo

A maior parte do relevo possui altitude entre 100 e 200 metros acima do nível do mar. Uma exceção é o Pico da Neblina, com 3014 metros de altitude, considerado o ponto mais alto do Brasil.

O relevo pode ser dividido da seguinte forma:

  • Planície de inundação: região periodicamente alagada;
  • Planalto amazônico: região com altura máxima de 200 metros;
  • Escudos cristalinos: região com altura acima de 200 metros.

Saiba mais sobre o Pico da Neblina.

Hidrografia

A amazônia possui a maior bacia hidrográfica do mundo, a bacia amazônia, com 6.100.000 km2 e mais de mil afluentes. A região detém cerca de 20% das reservas mundiais de água doce.

Fazem parte da hidrografia amazônica os rios Amazonas, Araguaia, Nhamundá, Negro, Solimões, Tocantins, Trombetas, Xingu, Purus, Juruá, Japurá, Madeira, Tapajós e Branco.

O rio Amazonas, com 6.992,06 km, é considerado o maior rio do mundo em volume de água e em extensão. Ele deságua no Oceano Atlântico 175 milhões de litros d’água por segundo.

Saiba mais sobre a bacia amazônica.

Vegetação

O bioma Amazônia, que detém a maior floresta tropical do mundo, é formado em grande parte pela floresta ombrófila densa e a floresta ombrófila aberta.

A vegetação pode ser dividida em três grandes grupos:

  • Mata de várzea: característica de altitudes baixas, onde as inundações são periódicas.
  • Mata de igapó: característica de regiões alagadas, onde as inundações são permanentes.
  • Mata de terra firme: característica de altitudes elevadas, representa a maior parte da floresta amazônica.

Exemplos de espécies nativas da flora amazônica são: seringueira, cupuaçu, tucumã, castanheira e sumaúma (o "gigante da Amazônia", que pode atingir 60 m de altura).

Saiba mais sobre floresta tropical.

Fauna

A fauna amazônica é bastante diversificada, sendo responsável por cerca de 20% da diversidade animal do planeta, com espécies exclusivas do local e muitas em risco de extinção.

São exemplos de animais da Amazônia: onça-pintada, um dos maiores felinos do mundo, sucuri, uma das maiores cobras do mundo, pirarucu, um dos maiores peixes de água doce mundo, e mico-leão-dourado, um símbolo do Brasil e que hoje está entre as espécies ameaçadas de extinção.

Saiba mais sobre os animais em extinção da Amazônia.

Floresta Amazônica

A extensão da floresta amazônica está dividida da seguinte forma: 60% no Brasil, 13% no Peru e ainda trechos distribuídos entre Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Dos ecossistemas que fazem parte da floresta amazônica destacam-se: mata de terra firme, mata de várzea, mata de igapó, florestas inundadas, campos abertos e cerrados.

A Floresta Amazônica apresenta autossustentabilidade, ou seja, há um ciclo permanente de nutrientes que mantém o sistema.

Na floresta amazônica são encontradas cerca de 2 500 espécies de árvores. Das 100 000 espécies de plantas conhecidas da América do Sul, 30 000 estão na floresta amazônica.

Saiba mais sobre a floresta amazônica.

Importância da Floresta Amazônica para o mundo

A floresta amazônica é responsável por realizar um equilíbrio ambiental. Ela atua, por exemplo, no controle climático da América do Sul, sendo responsável pela umidade e influência no regime de chuvas.

Também é responsável pela reciclagem de 8% do carbono presente na atmosfera da Terra, através da fotossíntese realizada pelas plantas que captam o CO2.

Sua biodiversidade é importante pela rica variedade de matérias-primas, sejam alimentares, medicinais, energéticas e minerais.

Saiba mais sobre o ciclo do carbono.

Desmatamento da Amazônia: causas, evolução e monitoramento

O desmatamento da Amazônia é uma causa de preocupação mundial devido à importância do ecossistema.

A maior parte do impacto causado pelo homem na floresta amazônica está relacionada com o desmatamento. Áreas naturais deram lugar a estradas, hidrelétricas, urbanização e atividades, como agricultura, pecuária e mineração.

Do período compreendido entre o Brasil Colônia e a década de 70, apenas 1% da floresta amazônica foi desmatada. A partir de então, estima-se que anualmente 20 mil km2 de vegetação nativa seja extinta principalmente pela atividade madeireira e incêndios.

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) são responsáveis por monitorar o desmatamento na região amazônica.

O Prodes (Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal) monitora as taxas anuais de desmatamento e o Deter (Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real) faz o monitoramento com a utilização de satélites.

Saiba mais sobre o Desmatamento na Amazônia.

Diferença entre Amazônia Legal e Amazônia Internacional

A Amazônia Internacional corresponde à extensão de cerca de 7 milhões de km2 entre 8 países da América do Sul: Brasil, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana e Suriname, além do território ultramarino da Guiana Francesa.

A Amazônia Legal, criada em 1953, é delimitada para fins políticos e econômicos. Trata-se da Amazônia brasileira, que apresenta uma área de cerca de 5.034.740 km2 entre 8 estados brasileiros (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) e uma parte do estado do Maranhão.

A Região Norte do Brasil é onde está localizada a maior parte da Amazônia brasileira.

Leia também: O que é um bioma?