Doenças Degenerativas

Lana Magalhães

As doenças degenerativas são aquelas que comprometem as funções vitais do indivíduo em caráter irreversível e crescente. Elas recebem esse nome porque causam a degeneração de células, tecidos e órgãos.

As causas do surgimento de doenças degenerativas são relacionadas com aspectos genéticos, fatores ambientais, má alimentação e sedentarismo. Atualmente, não há cura e nem tratamento específico para essas doenças. O uso de medicamentos alivia os sintomas da doença e proporciona melhores condições de vida aos doentes.

Principais Doenças Degenerativas do Sistema Nervoso

As doenças degenerativas que comprometem o Sistema Nervoso também são chamadas de neurodegenerativas. As principais são:

Doença de Alzheimer

A doença ou mau de Alzheimer afeta o cérebro e causa a morte de neurônios. As áreas afetadas no cérebro comprometem a memória, a capacidade de linguagem e o comportamento.

No Brasil, estima-se que mais de 1 milhão de pessoas sofram com a doença de Alzheimer. Essa doença afeta, principalmente, as pessoas a partir dos 60 anos de idade.

A doença de Alzheimer não tem cura. O tratamento consiste no uso de medicamentos para estabilizar a doença e oferecer alívio e conforto aos doentes.

Sintomas

  • Perda progressiva da memória, é comum a lembrança de fatos mais antigos e o esquecimento de situações do cotidiano;
  • Perda progressiva da capacidade cognitiva;
  • Redução da capacidade de relação social.

Doença de Parkinson

A doença ou mau de Parkinson é causada pela destruição de neurônios, na área conhecida como substância negra. Essa região é responsável pela produção do neurotransmissor dopamina. Dentre as várias funções da dopamina está o controle dos movimentos corporais.

Os cientistas acreditam que a destruição dos neurônios na substância negra esteja relacionada com o envelhecimento.

O tratamento da doença de Parkinson consiste no uso de medicamentos.

Sintomas

  • Rigidez muscular;
  • Distúrbio da fala;
  • Tontura;
  • Alterações no sono;
  • Tremores nos membros superiores.

Esclerose Múltipla

A esclerose múltipla é uma doença autoimune, na qual as células de defesa do organismo atacam os neurônios e destroem a sua bainha de mielina. Essa condição provoca lesões no cérebro que levam à atrofia ou perda de massa cerebral. Assim, as funções do sistema nervoso central ficam comprometidas.

A esclerose múltipla afeta o cérebro, os nervos ópticos e a medula espinal.

No Brasil, acredita-se que 35 mil pessoas sejam afetadas pela esclerose múltipla. A doença afeta, principalmente, mulheres entre 20 a 40 anos.

A esclerose múltipla não tem cura. O tratamento é a base de remédios e fisioterapias. Em alguns casos pode ser realizado o transplante de medula óssea.

Sintomas

A esclerose múltipla apresenta uma variedade de sintomas, conforme a área do cérebro e nervos comprometidos. Em geral, alguns sintomas podem estar relacionados com a doença:

  • Alterações na sensibilidade;
  • Tontura;
  • Cansaço e fraqueza muscular;
  • Perda da visão e audição;
  • Falta de coordenação nos movimentos.

Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA)

A esclerose lateral amiotrófica (ELA) é uma doença rara que pode ser adquirida ou hereditária.

A ELA provoca o desgaste e a morte dos neurônios motores do cérebro e da medula espinhal, responsáveis pelos movimentos voluntários e involuntários. Em estágios avançados da doença, até o movimento involuntário da respiração é prejudicado. Não há comprometimento da capacidade psíquica.

A ELA não tem cura. O tratamento consiste no uso de medicamentos e fisioterapia.

Sintomas

  • Fraqueza progressiva;
  • Atrofia muscular;
  • Perda de equilíbrio;
  • Cãibras musculares;
  • Perda de peso;
  • Gagueira e alterações na voz;
  • Contrações involuntárias dos músculos.

Principais Doenças Degenerativas Musculares

Distrofia Muscular

A distrofia muscular caracteriza um grupo de mais de 30 doenças que causam a degeneração progressiva dos músculos. Não há cura para qualquer uma das formas de distrofia muscular.

Os principais exemplos de distrofia muscular são:

Distrofia Muscular de Duchenne

A distrofia muscular de Duchenne é a forma mais comum de distrofia muscular. É uma doença hereditária, ligada ao cromossomo X, ou causada por mutações. É caracterizada pela ausência de uma proteína necessária aos músculos.

A distrofia muscular de Duchenne causa a degeneração da musculatura esquelética, ocasionando fraqueza muscular generalizada. Os sintomas surgem ainda durante a infância.

Os principais sintomas são:

  • Dificuldades para levantar, correr ou saltar;
  • Quedas constantes;
  • Fraqueza muscular.

Distrofia Muscular de Becker

A distrofia muscular de Becker é menos comum que a distrofia muscular de Duchenne. Porém, os sintomas entre as duas doenças são bastante parecidos.

A distrofia muscular de Becker é caracterizada pela perda de massa muscular e fraqueza.

Saiba mais sobre o Sistema Muscular.

Outros Exemplos de Doenças Degenerativas

Também são consideradas doenças degenerativas:

Conheça também as Doenças ocupacionais.

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.