Estado de São Paulo


O Estado de São Paulo está localizado na região Sudeste do Brasil. A capital é São Paulo e a sigla SP.

  • Área: 248.262,199 quilômetros quadrados
  • Limites: ao norte e nordeste com Minas Gerais, a noroeste limita-se com o Rio de Janeiro, a oeste com o Mato Grosso do Sul, ao sul com o Paraná e a leste com o Oceano Atlântico
  • Número de municípios: 645
  • População: 44,3 milhões de habitantes
  • Gentílico: paulista
  • Principais cidades: São Paulo, Guarulhos, Campinas, São Bernardo do Campo, Santo André, Osasco, São José dos Campos, Ribeirão Preto, Sorocaba, Santos, Mauá, Carapicuíba, São José do Rio Preto, Diadema e Jundiaí.

Estado de São Paulo

Aspectos Históricos

O processo de colonização de São Paulo começou em 1532, com a vila de São Vicente, a mais antiga do Brasil.

A vila foi fundada por Martim Afonso de Souza. De São Vicente partiam as expedições de bandeirantes que possibilitaram a exploração do restante do País.

Em princípio, estradas e trilhas foram abertas para a chegada ao interior do estado e, ainda, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Leia mais sobre a história da colonização:

População

São Paulo é o estado mais populoso do Brasil. Seus habitantes são formados por diversos povos, principalmente índios, que já estavam na região na época do descobrimento, negros e brancos europeus de várias nacionalidades.

A construção da história de São Paulo contou com a presença dos colonizadores portugueses e de representantes de outras 70 nacionalidades. Os imigrantes chegaram ao estado em momentos diferentes, sempre movidos pela economia.

Entre os imigrantes que contribuíram para a construção da história de São Paulo estão os negros, escravizados nas lavouras de café e cana-de-açúcar.

Também fizeram parte do processo italianos, alemães, árabes, espanhóis e japoneses. A presença italiana é marcante, com um bairro formado por imigrantes dessa nacionalidade, o Bexiga, na cidade de São Paulo.

O mesmo ocorreu com os japoneses, que estão concentrados no bairro da Liberdade, também na capital paulista.

Leia ainda: Urbanização Brasileira.

Economia

O estado contribui com a maior fatia do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, com quase 30% do total. A maior parte da economia é centrada na indústria de transformação. Fica em São Paulo, e na sua respectiva região metropolitana, o maior parque industrial do país.

A agricultura também é uma marca forte da região, com ênfase para a pecuária de corte e a produção de cana-de-açúcar.

Ente os motivos que justificam os significativos números da economia paulista está o posicionamento geográfico. No centro-sul do País e, ainda, com saída pelo mar. Em São Paulo está situado o maior e mais movimentado porto do Brasil, localizado em Santos.

Em consequência da população elevada e da circulação de recursos financeiros, os setores de comércio e serviços também merecem destaque na economia. A região metropolitana concentra mais de 200 shoppings-centers e abriga uma larga rede de multinacionais.

Leia também: Industrialização no Brasil.

Expansão Econômica

Desde a fundação, até meados do século XIX, a economia do local estava centrada na subsistência, principalmente com base agrícola. Os principais produtos eram o café e a cana-de-açúcar.

A diversidade econômica foi impulsionada com a chegada de imigrantes europeus, com destaque para os italianos, após o fim da escravidão dos negros.

A chegada dos italianos e outros imigrantes contribuiu para a oferta de qualificação de mão-de-obra, abertura de estradas e construção de linhas ferroviárias.

Os modais de transporte permitiam o escoamento da produção para os demais estados e a construção do porto de Santos favoreceu a exportação.

A economia paulista também foi favorecida pelo controle político que o estado exerceu no país por vários períodos. Após a Proclamação da República, dirigentes de São Paulo alternaram-se na Presidência com políticos de Minas Gerais.

Era a chamada Política do Café com Leite. Tendo controle da política, os políticos favoreciam a distribuição de recursos para seus respectivos estados.

Pesquise mais sobre esse assunto. Leia:

Aspectos Culturais

A oferta de bens culturais em São Paulo é ampla devido à idade da região e à já mencionada influência de diversos povos. A maior parte da riqueza cultural de São Paulo está concentrada na capital.

Entre os destaques estão monumentos, como a Catedral da Sé e a Igreja da Ordem Terceira do Carmo. A primeira, de estilo neo-gótico, foi entregue em 1967, e a segunda, no estilo barroco, no século XVIII.

A diversidade de museus é reconhecida internacionalmente. Estão em São Paulo o Masp (Museu de Arte de São Paulo), o MAC (Museu de Arte Contemporânea) e o museu Lasar Segall.

O estilo da cultura urbana é revelado com a oferta de parques, como o Ibirapuera, projetado por Oscar Niemeyer e Burle Marx.

Relevo

A área compreendida pelo Estado de São Paulo está situada em regiões de planalto e litoral. O planalto compreende a maior parte do território, chegando a 90%. Já a região litorânea atinge 622 quilômetros de costa, com a presença de praias, maciços e manguezais.

Clima

O clima é de influência tropical úmido. As temperaturas médias estão situadas em 22º na maior parte do ano.

Hidrografia

O território é atravessado pela bacia do Paraná. Os principais afluentes são: rio Grande, Tietê e Paranapanema.

Quer saber mais? Acesse os artigos: