Estado de Sergipe


O Sergipe é um dos nove estados localizados na região Nordeste do Brasil. A capital é Aracaju e a sigla SE.

  • Área: 2.242.937
  • Limites: Sergipe limita-se ao sul com o oceano Atlântico, ao sul e oeste com a Bahia a norte com o estado de Alagoas
  • Número de municípios: 75
  • População: 21,9 milhões de habitantes, conforme a estimativa do IBGE para 2015
  • Gentílico: Sergipano
  • Principais cidades: Aracaju, São Cristóvão e Laranjeiras

Estado de SergipeBandeira do Estado de Sergipe

História

A área que hoje corresponde ao Estado de Sergipe começou ser colonizada a partir da segunda metade do século XVI. Os primeiros a chegar foram franceses em busca de pau-brasil, especiarias e algodão.

O processo de colonização, contudo, partiu da iniciativa de Garcia D'Ávila, um latifundiário. A conquista contou com os jesuítas, a quem coube o papel de catequizar os indígenas que habitavam a área.

Com a ocupação do território, a Coroa tinha assegurada a distância dos franceses e o controle, pela força, dos índios da região.

O primeiro povoamento dos colonizadores foi denominado São Cristóvão e tornou-se sede da capitania de Sergipe D'El-Rei. O nome Sergipe vem do tupi e quer dizer rio dos siris.

Após a consolidação da colonização, o que ocorreu a partir de 1590, a região destacou-se pela pecuária e o cultivo de cana-de-açúcar.

Tomada pelos holandeses, na primeira metade do século XVII, assistiu à queda da economia. Somente em 1645, os portugueses retomaram a região, que foi anexada ao Estado da Bahia em 1723.

As primeiras tentativas de retomada da independência do Sergipe ocorreram em 1820. A concretização veio três anos depois, após uma sucessão de guerras.

Leia também:

Cidades

Aracaju

A cidade de Santo Antônio de Aracaju foi elevada à capital do Estado do Sergipe em 1855 por razões econômicas. Até então, a capital era a vila de São Cristóvão.

Na extensão de Aracaju, contudo, era um porto que contribuía para a exportação dos produtos. A cidade está localizada na foz do rio Sergipe e foi uma das primeiras cidades planejadas do Brasil.

É considerada um importante polo de turismo com atrações naturais e pelo conjunto arquitetônico edificado na época de Dom Pedro II.

Os principais museus são o Museu Histórico e Geográfico e o Museu Rosa Faria, onde a história do Sergipe é contada em painéis de azulejo.

São Cristóvão

O histórico conjunto arquitetônico é o principal destaque de São Cristóvão. A antiga capital está distante 25 quilômetros de Aracaju.

Na cidade, as construções foram preservadas e demonstram a arte na arquitetura a partir do século XVII. Entre os destaque estão o Monastério de São Francisco, concluído em 1693; a igreja da Misericórdia, de 1627; a igreja do Senhor dos Passos, terminada em 1743, e outras.

Também são destacadas as ruínas da igreja dos Capuchinhos, construída em 1746, mas destruída no período das invasões dos holandeses.

Laranjeiras

Os invasores holandeses também destruíram Laranjeiras, que foi fundada em 1605. A reconstrução foi encabeçada pelos jesuítas no século XVIII.

Na cidade, que fica a 23 quilômetros de Aracaju, os jesuítas construíram a igreja da Camandaroba, entregue em 1734. A igreja conta com um altar barroco que foi instalado a 4 quilômetros da cidade.

Cultura

O patrimônio cultural de Sergipe está entre os mais importantes do País. As cidades exibem na arquitetura a passagem da história. É esse o caso da Praça São Francisco, localizada em São Cristóvão.

O monumento celebra a união entre Portugal e Espanha no período colonial, entre 1580 e 1250. Há, ainda, 23 bens culturais protegidos no âmbito do governo federal em outras nove cidades sergipanas.

Na região está localizada a Grota do Angico, em Poço Redondo, cenário da morte de Lampião. O nordestino é considerado o maior representante do cangaço.

As manifestações culturais são um misto entre as culturas negra e portuguesa. Há diversos grupos folclóricos que reproduzem rituais e momentos históricos.

As festas são promovidas por grupos como o cacumbi, uma mistura de vários ritmos com a congada; cangaceiros, que reproduz as historias do cangaço; a chegança, para marcar a chegada do colonizador; guerreiro, um auto natalino influenciado pelo reisado; Maracatu, influenciado pela reprodução da coroação dos reis do Congo, e outros.

Leia ainda: Cultura do Nordeste.

Economia

A economia sergipana é baseada no extrativismo, na agricultura, pecuária e agroindústria. A produção industrial está centrada, principalmente, nas lavouras de cana-de-açúcar, coco e laranja. Na pecuária, o destaque está na criação de bovinos. Há, também, a criação de suínos e aves.

Clima

Sergipe é influenciado pelo clima tropical, com abundância de chuvas na costa e estiagens prolongadas no semi-árido. A média anual da temperatura é de 24º C.

Leia também: Economia da Região Nordeste e Clima da Região Nordeste.

Hidrografia

O São Francisco é o principal rio que banha o Sergipe. A bacia hidrográfica é composta, ainda, pelos rios Sergipe, Piauí, Real, Japaratuba e Vaza Barris.

Complemente sua pesquisa: