Exercícios sobre Era Vargas

Juliana Bezerra

A Era Vargas (1930-1945) foi um período rico em transformações políticas, culturais e econômicas no Brasil.

Por isso, é um dos temas mais cobrados no Enem e em Vestibulares de todo o país.

Pensando nisso, fizemos uma coletânea de 10 questões sobre este assunto para você revisar e arrasar nas provas.

Bom estudo!

1. (Enem/2017) Nos primeiros anos do governo Vargas, as organizações operárias sob controle das correntes de esquerda tentaram se opor ao seu enquadramento pelo Estado. Mas a tentativa fracassou. Além do governo, a própria base dessas organizações pressionou pela legalização. Vários benefícios, como as férias e a possibilidade de postular direitos perante às Juntas de Conciliação e Julgamento, dependiam da condição de ser membro de sindicato reconhecido pelo governo.

FAUSTO, B. História concisa do Brasil. São Paulo: Edusp; Imprensa Oficial do Estado, 2002 (adaptado).

No contexto histórico retratado pelo texto, a relação entre governo e movimento sindical foi caracterizada

a) pelo reconhecimento de diferentes ideologias políticas.
b) por um diálogo democraticamente constituído.
c) pelas benesses sociais do getulismo.
d) pela vinculação de direitos trabalhistas à tutela do Estado
e) por uma legislação construída consensualmente..

Alternativa correta: d) pela vinculação de direitos trabalhistas à tutela do Estado.

Os sindicatos foram essenciais para a construção do direito dos trabalhadores na Era Vargas, pois estes passaram a ser um instrumento do governo para fazer a legislação trabalhista.

As alternativas A e B estão erradas porque não existe democracia neste período. Também a C e a E não estão corretas porque o texto não faz menção ao que foi escrito nessas opções.

2. (Enem/2017) Estão aí, como se sabe, dois candidatos à presidência, os senhores Eduardo Gomes e Eurico Dutra, e um terceiro, o senhor Getúlio Vargas, que deve ser candidato de algum grupo político oculto, mas é também o candidato popular. Porque há dois “queremos”: o “queremos” dos que querem ver se continuam nas posições e o “queremos” popular… Afinal, o que é que o senhor Getúlio Vargas é? É fascista? É comunista? É ateu? É cristão? Quer sair? Quer ficar? O povo, entretanto, parece que gosta dele por isso mesmo, porque ele é “à moda da casa”.

A Democracia. 16 set. 1945. apud GOMES. A.C.; D’ARAÚJO, M. C. Getulismo e trabalhismo. São Paulo: Ática. 1989.

O movimento político mencionado no texto caracterizou-se por

a) demandar a confirmação dos direitos trabalhistas.
b) apoiar a permanência da ditadura estadonovista.
c) resgatar a representatividade dos sindicatos sob controle social.
d) reivindicar a transição constitucional sob influência do governante.
e) reclamar a participação das agremiações partidárias.

Alternativa correta: d) reivindicar a transição constitucional sob influência do governante.

Em 1945, com a participação do Brasil na Segunda Guerra, as contradições internas da ditadura varguista aumentaram. Vários setores pediam eleições presidenciais e muitos candidatos se apresentaram, inclusive, Getúlio Vargas. Este pretendia manter-se no poder, mas através do voto e da Constituição.

Nesta questão, é preciso aliar os conhecimentos de História com os de interpretação. Os de História nos auxiliam a localizar o trecho no contexto correto, e os de interpretação fazem o estudante perceber que Vargas mudava seu perfil político conforme suas necessidades. Isso quer dizer que, ora se apoiava em setores mais autoritários, ora em mais democráticos.

3. (PUC-Campinas)

Getúlio Vargas

A caricatura revela um momento da chamada "era de Vargas", quando Getúlio preparava-se para

a) assumir a presidência da República, após a sua eleição indireta pela Assembleia Constituinte.
b) liderar um golpe militar, instaurando um período histórico conhecido por Estado Novo.
c) disputar as eleições diretas para a presidência da República, no contexto da redemocratização do país.
d) executar os princípios do Plano Cohen, visando impedir o avanço dos comunistas e dos integralistas ao poder.
e) comandar uma revolução constitucionalista, contra a oligarquia do setor agroexportador.

Alternativa correta: a) assumir a presidência da República, após a sua eleição indireta pela Assembleia Constituinte.

O diálogo na caricatura revela que Vargas ainda tinha seus movimentos "apertados" pelo Congresso e pela oposição, algo que não ocorreria após o golpe de 1937. Portanto, a alternativa correta é a letra "a", quando Vargas ainda tinha seu poderes limitados pela Constituição e o parlamento.

Um tipo de questão onde é necessária muita interpretação e o candidato precisa ter um conhecimento claro sobre as distintas fases da Era Vargas.

As demais alternativas não estão corretas porque não correspondem ao ano de 1934. O Plano Cohen é de 1937, por exemplo, e o Estado Novo foi instituído também em 1937.

4. (FGV/2003) Em 21 de dezembro de 1941, Getúlio Vargas recebeu Osvaldo Aranha, seu ministro das Relações Exteriores, para uma reunião. Leia alguns trechos do diário do presidente: “À noite, recebi o Osvaldo. Disse-me que o governo americano não nos daria auxílio, porque não confiava em elementos do meu governo, que eu deveria substituir. Respondi que não tinha motivos para desconfiar dos meus auxiliares, que as facilidades que estávamos dando aos americanos não autorizavam essas desconfianças, e que eu não substituiria esses auxiliares por imposições estranhas.”

(VARGAS, Getúlio, Diário. São Paulo/Rio de Janeiro, Siciliano/ Fundação Getúlio Vargas, 1995, vol. II, p. 443.)

A respeito desse período, podemos afirmar:

a) As desconfianças norte-americanas eram completamente infundadas porque não havia nenhum simpatizante do nazifascismo entre os integrantes do governo brasileiro.
b) Com sua política pragmática, Vargas negociou vantagens econômicas com o governo americano e manteve em seu governo simpatizantes dos regimes nazifascistas.
c) Apesar das semelhanças entre o Estado Novo e os regimes fascistas, Vargas não permitiu nenhum tipo de relacionamento diplomático entre o Brasil e os países do Eixo.
d) No alto escalão do governo Vargas havia uma série de simpatizantes do regime comunista da União Soviética e de seu líder Joseph Stalin.
e) As pressões do governo norte-americano levaram Vargas a demitir seu ministro da Guerra, o general Eurico Gaspar Dutra, admirador dos regimes nazifascistas.

Alternativa correta: b) Com sua política pragmática, Vargas negociou vantagens econômicas com o governo americano e manteve em seu governo simpatizantes dos regimes nazifascistas.

Getúlio Vargas, a partir de 1937, tinha um regime mais próximo ao fascismo que à democracia-liberal. No entanto, à medida que a guerra avançava ficou mais difícil manter esta posição devido às pressões dos americanos. Apesar disso, Vargas com sua habilidade política, obtém ajuda financeira e ainda mantém colaboradores pró-Eixo em seu governo.

Observe que no próprio trecho do texto aparece a vontade de Vargas em deixar seus aliados pró-fascistas no governo e, ao mesmo tempo, lograr vantagens econômicas dos americanos.

Em História não se deve usar termos como "nunca", "nenhum" e similares. Essas expressões são muito excludentes e não correspondem à realidade histórica. Sendo assim, as alternativas "a" e "c" usam essas palavras -"não havia nenhum simpatizante" e "não permitiu nenhum tipo de relacionamento diplomático" - não são corretas, pois é muito difícil ter certeza que não havia nem simpatizantes do nazi-fascismo e nem algum tipo de relacionamento diplomático entre Brasil e Eixo.

5. (PUC/RS) “Façamos a revolução antes que o povo a faça.” A frase, atribuída ao governador de Minas Gerais, Antônio Carlos de Andrada, deixa entrever a ideologia política da Revolução de 1930, promovida pelos interesses

a) da burguesia cafeicultora de São Paulo, com vistas à valorização do café.
b) do operariado, com o objetivo de aprofundar a industrialização.
c) dos partidos de direita fascistas, no intuito de estabelecer um Estado forte.
d) das oligarquias dissidentes, aliadas ao tenentismo pela reforma do Estado.
e) da burguesia industrial, na busca de uma política de livre iniciativa.

Alternativa correta: d) das oligarquias dissidentes, aliadas ao tenentismo pela reforma do Estado.

A República Velha era marcada pela alternância entre as oligarquias de São Paulo e Minas Gerais. Os tenentes e representantes dos demais estados queriam romper com esta hegemonia, mas sem a participação popular. Desta maneira, a revolução de 30 foi realizada sem incluir o povo.

Assim, a alternativa "b" está errada e as demais também, especialmente a "c", que fala de partidos fascistas que ainda não existiam nesta época.

6. (Enem/2017) Durante o Estado Novo, os encarregados da propaganda procuraram aperfeiçoar-se na arte da empolgação e envolvimento das “multidões” através das mensagens políticas. Nesse tipo de discurso, o significado das palavras importa pouco, pois, como declarou Goebbels, “não falamos para dizer alguma coisa, mas para obter determinado efeito”.

CAPELATO, M. H. Propaganda política e controle dos meios de comunicação. In: PANDOLFI, D. (Org.). Repensando o Estado Novo. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

O controle sobre os meios de comunicação foi uma marca do Estado Novo, sendo fundamental à propaganda política, na medida em que visava

a) conquistar o apoio popular na legitimação do novo governo.
b) ampliar o envolvimento das multidões nas decisões políticas.
c) aumentar a oferta de informações públicas para a sociedade civil.
d) estender a participação democrática dos meios de comunicação no Brasil.
e) alargar o entendimento da população sobre as intenções do novo governo.

Alternativa correta: a) conquistar o apoio popular na legitimação do novo governo.

A propaganda política no governo Vargas tinha como objetivo conquistar a população e controlar qualquer crítica ao governo. Desta maneira, o Estado Novo lança mão de recursos como músicas, festas, publicações e programas de rádio para transmitir em tom ufanista as realizações do Estado Novo.

Sendo assim, a única alternativa que contempla esta explicação é a letra "a".

Novamente uma questão que junta conhecimentos de história do Brasil com interpretação de texto.

7. (Enem/2018)

Cartilha Getúlio Vargas

Essa imagem foi impressa em cartilha escolar durante a vigência do Estado Novo com o intuito de

a) destacar a sabedoria inata do líder governamental.
b) atender a necessidade familiar de obediência infantil.
c) promover o desenvolvimento consistente das atitudes solidárias.
d) conquistar a aprovação política por meio do apelo carismático.
e) estimular o interesse acadêmico por meio de exercícios intelectuais.

Alternativa correta: a) destacar a sabedoria inata do líder governamental.

A partir do Estado Novo, a propaganda política estará presente em todos os setores da sociedade, inclusive a educação. Assim, Vargas será retratada como o líder bom que sabe guiar o seu povo.

A única alternativa que poderia nos dar margem à dúvida é a letra d. No entanto, observemos que Vargas não precisava de aprovação política, porque neste momento não existem eleições no Brasil.

8. (Unesp) Decretada a extinção da Aliança Nacional Libertadora em 1935, seus membros, os não moderados, organizaram a insurreição comunista que foi abafada pelo Governo Vargas. Assinale a alternativa que apresenta a ação política subsequente e relacionada com a referida insurreição:

a) A proposta anti-imperialista e antilatifundiária, contida no programa da ANL, foi completamente abandonada.
b) Vargas, em proveito de seus planos ditatoriais, explorou o temor que havia ao comunismo.
c) Dois meses após a Intentona, todos os presos políticos que aguardavam julgamento foram colocados em liberdade.
d) A campanha anticomunista das classes dominantes contribuiu para que Vargas abandonasse seus planos continuístas.
e) Os revoltosos só se renderam depois de proclamada a suspensão definitiva do pagamento da dívida externa.

Alternativa correta: b) Vargas, em proveito de seus planos ditatoriais, explorou o temor que havia ao comunismo.

Para esta questão é preciso conhecer história factual, pois todas as alternativas, exceto a "b", são fantasiosas. Os presos não foram postos em liberdade e nem a ANL mudou seu programa político.

Apenas a "b" menciona corretamente que Vargas aproveita o medo ao comunismo para reforçar seus planos de uma ditadura.

9. (Mackenzie/2004) Getúlio Vargas pôde, em 1937, inaugurar um novo governo, conhecido como Estado Novo. Sobre esse período, é correto afirmar que:

a) era caracterizado pelo exercício da democracia e das liberdades civis, em repúdio às ideias comunistas que ameaçavam a nação, dada a intenção desses grupos revolucionários de chegar ao poder por meio de um golpe.
b) diante da ameaça comunista, o Parlamento, as Assembleias Estaduais, assim como as Câmaras Municipais, passaram a legislar e a intervir em diversos assuntos da política nacional.
c) ocorreu a imposição de uma Constituição autoritária, influenciada pelas doutrinas fascistas que vigoravam em algumas nações europeias, o que representou o início de um período de ditadura.
d) dentro do novo regime, graças à subordinação das corporações sindicais ao Estado, que passou a controlar a ação dos trabalhadores, houve a conquista de direitos trabalhistas, resultado da boa vontade das elites empresariais.
e) a conjuntura econômica internacional contribuiu para a consolidação do Estado Novo, que, diante da crise que ainda persistia no setor cafeeiro, aumentou o seu papel interventor, buscando solucionar o problema das exportações nacionais.

Alternativa correta: c) ocorreu a imposição de uma Constituição autoritária, influenciada pelas doutrinas fascistas que vigoravam em algumas nações europeias, o que representou o início de um período de ditadura.

A alternativa "c" revela o que aconteceu na época devido ao movimento fascista. Por outro lado, as outras fazem referência a fatos que não ocorreram como "liberdades civis", intervenção das câmeras municipais, "boa vontade das elites" e o socorro à economia cafeeira.

10. (Unirio/2000)

Na casa do beato Pedro Batista em Santa Brígida, na Bahia, D. Pedro II divide um espaço na parede com Getúlio Vargas. Este exemplo caracteriza um tipo de idealização da figura de mitos que ficaram sedimentados na memória popular. Podemos afirmar que Getúlio Vargas potencializou uma imagem de "pai dos pobres", em grande parte devido às(aos):

(Schwarcz, Lília Moritz. As Barbas do Imperador. D. Pedro II: Um Monarca nos Trópicos. São Paulo, Cia das Letras, 1998 p. 322)

a) medidas de caráter populista, atraindo as massas trabalhadoras.
b) medidas revolucionárias introduzidas com a reforma agrária.
c) restrições econômicas impostas aos industriais brasileiros.
d) restrições rígidas impostas à burguesia nacional e internacional.
e) discursos ufanistas disseminados entre os camponeses brasileiros.

Alternativa correta: a) medidas de caráter populista, atraindo as massas trabalhadoras.

A classe trabalhadora urbana foi a principal cooptada para o projeto varguistas, pois os direitos trabalhistas não contemplavam o camponês.

Somado a isso, a propaganda eficiente que mostrava Getúlio Vargas como um pai, que cuidava do seu povo e que sabia o que ele necessitava.

Quer ficar craque nesse assunto? Não deixe de ler outros textos relacionados com esse tema:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.