Linfa

Lana Magalhães

A linfa é um líquido transparente ou de coloração clara com aspecto leitoso, que circula lentamente através dos vasos linfáticos.

A composição da linfa assemelha-se com a do sangue, exceto por não possuir hemácias. Apresenta glóbulos brancos, dos quais 99% são linfócitos. Basicamente, a linfa é um líquido pobre em proteínas e rico em lipídios.

A linfa, assim como o sangue, contribui com o transporte e remoção de substâncias em diversas partes do corpo.

Como ocorre a formação da linfa?

Para entender a formação da linfa, é preciso saber que no meio interno do organismo existem três tipos de líquidos: o sangue, a linfa e o líquido intercelular ou intersticial. O que os diferencia é o local onde são encontrados.

O líquido intercelular forma-se a partir do plasma sanguíneo que extravasa dos vasos capilares. Esse excesso se acumula entre as células, no espaço intersticial.

O líquido intercelular pode ter dois destinos: ser recolhido pelos capilares sanguíneos ou pelos capilares linfáticos.

Quando o líquido intercelular é recolhido pelos capilares linfáticos, forma a linfa. Os poros dos capilares linfáticos são pequenos e não permitem a passagem das hemácias. Por essa razão, não encontramos hemáceas na linfa.

Enquanto isso, os glóbulos brancos conseguem atravessar as paredes dos capilares sanguíneos e alcançam os espaços intersticiais, sendo recolhidos pelos capilares linfáticos.

Os capilares linfáticos são extremamente finos e terminam em fundo cego. Eles ficam posicionados nos espaços intersticiais e sempre que há excesso de líquido nesse espaço, a pressão força sua migração para os capilares sanguíneos, formando linfa.

Após ser recolhida pelos capilares linfáticos, a linfa é conduzida até aos vasos linfáticos. A partir daí, se junta ao sangue e deixa de ser linfa, voltando a ser plasma.

Quais as funções da linfa?

  • O sangue não transporta as substâncias diretamente para as células. A comunicação entre o sangue e tecidos é feita pelo sistema linfático. A grosso modo, podemos dizer que as células não recebem sangue diretamente e quem as nutre é a linfa;
  • Promove a eliminação de impurezas produzidas durante o seu metabolismo;
  • Promove a drenagem de substâncias e água dos espaços entre as células.

Complemente os seus estudos, leia também:

Sistema Linfático

Linfonodos

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.