Marcha para o Oeste

Juliana Bezerra

A Marcha para o Oeste nos Estados Unidos se caracterizou pela expansão territorial em direção ao Pacífico, na segunda metade do século 19.

Este crescimento foi obtido através de guerras, compras de território e leis que favoreceram a migração interna.

Origem: guerras, compras de território e leis de migração

Mapa expansão para o Oeste

Mapa da expansão territorial americana para o Oeste.

Com o crescimento demográfico, a população americana precisava de terras para cultivar.

Além disso, após a independência das Treze Colônias, o governo americano via com preocupação a presença de espanhóis e franceses dentro do mesmo território. Assim promoveu uma série de compras de terras como a Lousiana (1803), obtida da França e a Flórida, comprada à Espanha.

Leia mais sobre a Independência dos Estados Unidos.

Também o Texas, obteve sua independência em relação à Espanha em 1836. Posteriormente, seria incorporado após a guerra com o México pelo presidente Polk em 1845, devido à possibilidade dele ser invadido novamente pelo México.

Qualquer ataque aos povoadores americanos por parte dos indígenas ou dos mexicanos era visto como uma agressão. Assim, o Exército federal americano se envolvia em lutas com estes povos com o intuito de garantir a ocupação americana nestas terras.

Aproveitando a fragilidade do novo país, o México, que estava envolvido em lutas internas após a independência, o Estados Unidos lhes declaram guerra. Com a vitória americana foram incorporados os atuais estados de Nevada, Utah, Arizona, Califórnia, Novo México, Colorado e Wyoming.

Expansão e Povoamento

Além do atrativo econômico, os americanos, desde sua fundação sempre acreditaram ser o povo escolhido por Deus para regenerar as instituições da decadente Europa.

Assim, a doutrina do Destino Manifesto, afirmava que era obrigação dos americanos civilizar e ocupar estes novos espaços.

A fim de encorajar as pessoas para povoá-las, o governo promulga o Homested Act (Lei de Povoamento) em 1862. Esta lei previa a doação de um lote de terra para americanos maiores de 21 anos e estes poderiam se tornar proprietários do mesmo se o mantivessem cultivados por cinco anos.

Igualmente, a partir de 1849, a costa oeste seria definitivamente ocupada por americanos. Durante a chamada Corrida do Ouro, o atual estado da Califórnia se transformou no novo “sonho americano” de enriquecimento e prosperidade. Calcula-se que 300.000 pessoas, entre americanos e estrangeiros, chegaram por ali entre 1849-1855, expulsando a população nativa.

Consequências da Marcha para o Oeste

Expansão para o Oeste

Ernest Grislet, "O velho Oeste: matança de búfalos na linha ferroviária de Kansas-Pacífico. Publicado no Jornal Ilustrado Frank Leslie, 3 de Junho de 1871.

  • Crescimento demográfico,
  • desenvolvimento econômico baseado em pequenas propriedades e criação de um mercado interno,
  • a certeza – por parte dos americanos – que os Anglo-Saxões perteciam uma cultura superior aos hispanos e indígenas, e, portanto, era legítimo declarar-lhes guerra,
  • extermínio de populações indígena e confinamento de tribos em reservas,
  • matança indiscriminada de manada de búfalos, o principal sustento de várias tribos indígenas, o que também contribuiria para fragilizar estes povos,
  • aumento das diferenças entre as colônias do Norte e do Sul que adotaram modelos econômicos distintos e que culminariam na Guerra de Secessão.
Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.