Primeiros Povos da América

Juliana Bezerra

Os primeiros povos da América são chamados de pré-colombianos, pois são situados no período anterior à chegada de Cristóvão Colombo, em 1492.

Dessa maneira, o termo inclui os povos que estavam no continente americano antes da esquadra de Colombo e aqueles que já haviam sido extintos.

Estreito de Bering

O continente americano já era ocupado por diversos povos há cerca de 10 mil anos, como demonstram evidências arqueológicas.

A teoria mais aceita entre os cientistas é a de que a povoação do continente ocorreu pela travessia do Estreito de Bering. Através da perseguição de animais, os caçadores acabaram por se estabelecerem ali.

mapa

Entretanto, há provas que apontam a existência de seres humanos nessa parte do globo, mesmo antes das incursões pelo Estreito de Bering por rotas alternativas ou pela navegação.

A existência da maioria das civilizações na América é assentada em indicações arqueológicas e registros que não foram destruídos pelos conquistadores.

Embora tenham sido influenciados pela colonização europeia, há povos que ainda hoje mantêm e repassam tradições culturais de seus antepassados.

Características

Os primeiros povos da América eram nômades, caçadores e coletores. Segundo os estudos arqueológicos, tinham diversas características físicas, exibindo traços semelhantes aos dos povos da África, Austrália e de povos mongóis.

Essa teoria é apoiada por pesquisas genéticas, que apontam a semelhança entre o DNA dos índios americanos e dos povos citados.

Na caça praticada por esses povos, estavam incluídos animais como mastodontes, preguiça-gigante, tigre dente de sabre e o tatu gigante.

Os equinos desse período também foram extintos, mas os cavalos seriam reintroduzidos após a chegada dos europeus.

O extrativismo, contudo, não era a única maneira de subsistência dos povos. Há 7 mil anos, as nações americanas já dominavam a agricultura e plantavam abóbora, batata, milho, feijão e mandioca. Também domesticaram pequenos animais.

O Continente Americano estava inteiramente povoado na época da chegada de Cristóvão Colombo. Além de coletores, divididos em vários povos e espalhados por todo o continente, havia civilizações organizadas em imponentes impérios, como é o caso dos Maias, dos Astecas e dos Incas.

Essas civilizações não eram melhores nem piores que os europeus em muitos aspectos, mas tinham ritos e sacrifícios extremamente chocantes para os europeus.

Do mesmo modo, havia costumes da Europa que pareciam estranhos aos nativos. O problema foi a força desproporcional que foi usada pelos europeus e que fez desaparecer povos inteiros na América.

América Central

Na região que compreende a América Central – do México até a Costa Rica – vivia um conjunto de sociedades estratificadas, com um complexo sistema de exploração agrário e que compartilhavam crenças, tecnologia, a arte e a arquitetura.

As estimativas arqueológicas apontam que o desenvolvimento da complexidade dessas culturas tenha começado entre 1800 a.C. e 300 a.C.

Sua tecnologia permitiu a construção de templos e realização de pesquisas nas áreas de astronomia, medicina, escrita, artes plásticas, engenharia, arquitetura e matemática.

As cidades eram importantes centros de comércio na região hoje ocupada pelo México. Essas civilizações foram praticamente extintas pelos povos colonizadores e o que sobrou foram evidências históricas de sua organização e modo de vida

Astecas

Os astecas viveram na região que hoje corresponde ao México. Tinham uma organização rígida, extremamente estratificada, com um imperador que era considerado uma semi-dividade e um chefe do exército.

Formavam um povo guerreiro, que viveu seu apogeu entre os séculos XV e XVI. No entanto, não se descuidaram da agricultura. Deste modo, desenvolveram o cultivo de através de plataformas a fim de aproveitar o máximo o espaço e terras agricultáveis.

O império asteca era formado por quase 500 cidades num delicado equilíbrio de alianças e rivalidades. O navegador Hernán Cortez aproveitou-se desta situação para conquistá-los.

Maias

Primeiros povos da America maias
Pirâmide de Chichén-Itzá onde os maias realizavam sacrifícios aos seus deuses. Observem as esculturas em volta do complexo

Os maias viviam na região que hoje corresponde à Guatemala, Honduras, Belize, El Salvador e Península de Yucatán. Formavam um conglomerado de cidades-estados que estava em constantes guerras entre si.

Quando os colonizadores chegaram, havia pelo menos seis milhões de maias na região que foram dizimados.

Eram hábeis escultores e fizeram verdadeiras obras de artes em materiais duros como o jade. Avançaram os cálculos matemáticos e conseguiram precisar, com exatidão, os 365 dias do ano que utilizavam no seu calendário.

Igualmente, levantaram grandes pirâmides, muitas das quais podem ser visitadas até hoje.

Era um povo politeísta e ofereciam sacrifícios humanos e de animais aos deuses. Assim como a religiosidade medieval estimulava práticas de jejum e autoflagelação, os maias também incluíam o auto-sacrifício e ofereciam seu próprio sangue aos deuses.

América do Sul

A América do Sul estava povoada por várias tribos que se organizavam de maneira distinta. Temos a civilização inca que se estendeu seguindo a cordilheira dos Andes, bem como os mapuches no sul do Chile e da Argentina.

Igualmente, o futuro território brasileiro estava ocupado com dezenas de povos como os tupis, os tamoios, aimorés, tupiniquins, guaranis e muitos outros que foram perdendo seu espaço à medida que avançava a colonização portuguesa.

Incas

Os incas habitaram o Equador, o sul da Colômbia, o Peru e a Bolívia. Ao menos 700 idiomas eram falados no Império Inca que, como os demais, foi conquistado e destruído pelos espanhóis.

Os incas, embora não dominassem a escrita, criaram um sistema próprio de contagem, o quipo, e aplicavam um sistema de cobrança de impostos. Além de um método de cálculo que utilizava um instrumento semelhante ao ábaco.

Consideravam-se filhos do sol, eram politeístas e tinham o seu chefe Inca adorado como um deus. As famílias deveriam entregar ao menos uma filha para servir ao inca por certo período de tempo.

Povos Indígenas no Brasil

Povos pre colombianos
Mamelucos conduzindo prisioneiros índios, obra de Jean-Baptiste Debret

A região que hoje é ocupada pelo Brasil era habitada por cerca de 4 milhões de índios quando a esquadra de Pedro Álvares Cabral aportou. A maioria era constituída por coletores e caçadores.

Hoje, mesmo após a destruição da cultura e redução do território, há 240 povos indígenas no Brasil e falam até 150 dialetos. As principais causas da redução da população foram a pressão colonizadora e as doenças trazidas pelos portugueses.

Os remanescentes de povos indígenas brasileiros ainda vivem em constante disputa por território e são alvo de doenças e vivem, a maioria, em extrema pobreza.

Entre esses povos está o Guarani-caiuá, que vive na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai. O assassinato de líderes indígenas e a ocupação de terras são constantemente divulgados pela mídia.

Leia mais:

América do Norte

Primeiros povos da America apaches
Aspecto do interior de uma tenda da tribo Apache

Os primeiros assentamentos humanos da América estão registrados no atual Alasca (EUA). Ali, o povo inuit ocupou áreas do Canadá e Groenlândia.

À chegada dos europeus, os povos nativos da América do Norte eram tribos de comportamento seminômades, além de caçadores-coletores; e outros eram povos sedentários que viviam da atividade agrícola.

Entre eles estão incluídos os Apache, os Shawee, os Navajos, os Creek, os Cherokee, os Sioux e muitos outros.

Sua religiosidade era politeísta com o culto especial ao espírito dos antepassados e animais. No entanto, em algumas tribos se registra o culto teísta onde havia uma entidade maior que as outras.

De todas as formas, os indígenas americanos tinham uma cosmovisão peculiar onde os humanos, a mãe terra e o pai céu são apenas um.

Com a Marcha para o Oeste, os indígenas foram expulsos sistematicamente da suas terras. Morriam nos campos de batalha, de doenças e também de fome, pois com a ocupação da terra os animais foram se extinguindo.

A indústria cinematográfica americana transformou a colonização em direção ao Pacífico como um evento espetacular, onde os indígenas eram tratados de forma estereotipada e violenta.

Entre os últimos acontecimentos está o massacre dos Sioux, em 1890, quando a cavalaria dos EUA executou 150 indígenas, entre homens, mulheres e crianças. Os corpos foram jogados em uma cova coletiva.

Leia mais

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.