Michel de Montaigne

Daniela Diana

Michel de Montaigne foi um filósofo, escritor e humanista francês. É considerado o inventor do gênero ensaio pessoal quando publicou sua obra Ensaios, em 1580.

Foi influenciado por diversas correntes filosóficas, sobretudo pelo humanismo renascentista, que estava inspirado no antropocentrismo (homem como centro do mundo).

Resumo da biografia de Montaigne

Michel de Montaigne

Michel de Montaigne nasceu em 28 de fevereiro de 1533 no Castelo de Montaigne, localizado em Dordonha, próximo da região de Bordeaux, no sudoeste da França.

Sua mãe era descendente de judeus e, desde cedo, Montaigne foi criado por um tutor. Assim, foi educado em casa e sua língua materna era o latim.

Demostrou grande interesse pela escrita e por assuntos de história. Estudou Direito na Universidade de Toulouse e foi um grande jurista, ocupando os cargos de Presidente da Câmara e Prefeito de Bordeaux.

Mais tarde, resolveu se afastar da vida pública, viajando por diversos países da Europa, momento em que se dedica à escrita, publicando diversos textos de filosofia, literatura e história.

Foi um grande humanista, inspirado no movimento italiano do Renascimento demonstrando preocupação com a condição existencial do ser humano.

Montaigne se opôs à Filosofia Escolástica e suas ideias filosóficas estiveram ancoradas nas correntes:

Michel de Montaigne faleceu em 13 de setembro de 1592 em sua cidade natal, de inflamação nas amígdalas.

Obras de Michel de Montaigne

Ensaios (1580), foi a única obra publicada por Montaigne (reunida em três volumes) sendo considerada um marco para o nascimento do gênero ensaio pessoal. Os artigos que merecem destaque são:

Michel de Montaigne

  • Dos canibais
  • Sobre a Vaidade
  • Sobre a Amizade
  • Dos livros
  • Jornal de Viagem

Michel de Montaigne e a Educação

Montaigne foi um revolucionário no tema da educação. Para ele, o ensino deveria estar atrelado com o empirismo, ou seja, através de experiências práticas.

Nesse sentido, criticou o esquema de memorização e o uso dos livros (baseado na cultura livresca do Renascimento) que, segundo ele, afastaria os alunos do conhecimento.

Segundo Montaige, na cultura livresca os estudantes não aprenderiam de forma rápida e ainda, não teriam prática para solucionar diversos assuntos de suma importância, os quais estavam ligados com o desenvolvimento humano e a moral, como, por exemplo, articular conhecimentos.

Em resumo, para Montaigne a educação deveria criar seres humanos voltados para a investigação e conclusões, ao mesmo tempo que exercitasse a mente resultando num posicionamento crítico do indivíduo. Nas palavras do filósofo:

Cuidamos apenas de encher a memória, e deixamos vazios o entendimento e a consciência.

Em sua obra Ensaios, escreveu alguns artigos dedicados ao assunto de educação, dos quais se destacam: "Do Pedantismo" e "Da Educação das Crianças".

Frases e pensamentos de Montaigne

Veja abaixo algumas frases que demostram o pensamento humanista de Montaigne:

  • A melhor coisa do mundo é saber ser você mesmo.”
  • O homem não tem nenhum outro animal a temer no mundo tanto quanto ao homem.”
  • Fica estabelecida a possibilidade de sonhar coisas impossíveis e de caminhar livremente em direção aos sonhos.”
  • Apenas pelas palavras o ser humano alcança a compreensão mútua. Por isso, aquele que quebra sua palavra atraiçoa toda a sociedade humana.”
  • A mais honrosa das ocupações é servir o público e ser útil ao maior número de pessoas. ”
  • A sabedoria é uma construção sólida e única, na qual cada parte tem seu lugar e deixa sua marca.”

Complemente sua pesquisa com a leitura dos artigos:

Saiba mais sobre Michel Montaigne e sua época com este vídeo:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.