Península Itálica

A Península Itálica ou Península Apenina é uma das três penínsulas do sul da Europa. Situada entre a Península Ibérica e Península Balcânica, é ocupada 93% pelo território da Itália. O restante da região é ocupado por quatro estados independentes: a República de San Marino, República de Malta, Principado de Mônaco e Cidade do Vaticano.

Também estão localizados na Península Itálica, territórios que fazem parte da França, da Suíça, Eslovênia e Croácia.

A Península Itálica está localizada no meio do Mar Mediterrâneo, na porção sudoeste da Europa. Seu arranjo longitudinal assume o formato de uma bota. Está limitada ao norte pelos Alpes, ao sul com o Mar Jônico, ao leste com o Mar Adriático e a oeste pelo Tirreno.

O posicionamento peninsular favoreceu as investidas do exército romano em direção à Europa, África e Ásia. O relevo é caracterizado por duas cadeias de montanhas, os Alpes, ao norte, são considerados uma barreira quase intransponível.

Península Itálica

Geografia

A geografia da Península Itálica é marcada por planícies, mares, montanhas, lagos e rios. Também estão nessa região as duas maiores ilhas do Mar Mediterrâneo: Sicília e Sardenha.

A maioria do território é composta por montanhas. Somente 23,2% é plana. Existe também uma marcante porção vulcânica.

Quase toda a região é atravessada por montanhas. As mais altas são os Alpes, que atravessa toda a Península Itálica. A cadeia dos Alpes formou-se entre os períodos Mesozoico e Cenozoico e criaram uma barreira natural entre a península e a Europa.

Menos íngremes são os Apeninos, que surgiram durante o período geológico denominado Oligoceno.

Hidrografia

A presença de cadeias de montanhas faz com que a Península Itálica tenha rios mais curtos. O rio mais longo é o Pó, que tem 652 quilômetros e deságua no Mar Adriático. O segundo maior é o Adige, que contém 410 quilômetros e também deságua no Adriático.

O Tibre é o terceiro maior rio peninsular. Desaguando no mar Tirreno, tem 405 quilômetros de extensão.

A Península Itálica também é marcada pela intensa presença de lagos. São pelo menos mil, muitos de origem glacial, costeiros e vulcânicos.

Vulcões e Terremotos

Por estar entre duas placas geológicas, a Placa Africana e a Placa da Eurásia, a península é propensa a terremotos. Os maiores abalos sísmicos já foram registrados ao sudoeste da Sicília e, anda, ao longo dos Apeninos.

A região também é marcada pela intensa atividade vulcânica. São numerosos os vulcões distribuídos na Península Itálica. O mais famoso dele é o Vesúvio e há, ainda, o Etna, em atividade.

Leia também:

Atualizado em