Poluição Luminosa


A poluição luminosa é um tipo de poluição gerada pelo excesso de luz artificial. Muito comum encontrar esse tipo de poluição nas grandes cidades com o excesso de iluminação pública, anúncios, banners, placas, outdoors.

Causas e Consequências: Resumo

Criadas pelos seres humanos e gerada sobretudo pelo processo de industrialização, a poluição luminosa é um problema muito comum na atualidade. De tal modo, ela tem maior presença nos grandes centros donde o processo de industrialização é mais forte, com elevadas taxas demográficas.

Digamos que esse problema teve início com a invenção da eletricidade no século XIX, posto que começamos a utilizar muito as luzes artificiais sobretudo durante a noite. O que pode parecer uma genial solução, uma vez que esse fato permitiu visualizar melhor na escuridão, aos poucos isso foi gerando impactos negativos, desequilibrando os ecossistemas.

Poluição LuminosaNorte da Itália à noite vista do espaço. Imagem da NASA

Tanto o dia quanto a noite são essenciais para o funcionamento do nosso corpo e dos animais. Assim, animais que caçam durante a noite, fecundam ou dormem, ficam confusos com as luzes emitidas superficialmente de modo que isso pode gerar novos comportamentos que não são saudáveis e, nos piores casos, levar a mortandade de algumas espécies.

Em resumo, a poluição luminosa afeta substancialmente os ciclos migratórios, alimentares e reprodutivos de diversas espécies de animais e plantas. Já nos seres humanos, o excesso de luz pode alterar nosso ciclo biológico, por exemplo, afetar nosso sono, a produção de hormônios, alterar os batimentos cardíacos e o humor.

No tocante a falta de visibilidade que causa, podemos usar um exemplo notório, ou seja, quando estamos em locais que apresentam grande luminosidade, notamos a dificuldade de ver o céu e as estrelas. Se do contrário estivermos vendo o céu em locais como o campo, a visualização aumenta consideravelmente.

Destarte, ainda que seja pouco falada, a poluição luminosa gera diversos impactos negativos no meio ambiente e na vida dos seres humanos. Esse problema começou a ser mencionado na década de 80 com astrônomos estadunidenses que alertavam para a falta de visibilidade do céu.

Em resumo, como principais consequências da poluição luminosa temos:

  • Redução da visibilidade
  • Dificuldade com as observações astronômicas
  • Interferência nos ecossistemas (animais e vegetais)
  • Alterações mentais e alguns tipos de câncer

Tipos de Poluição Luminosa

Após saber suas causas e consequências, vale lembrar que há diversos tipos de poluição luminosa:

Poluição LuminosaSilhueta de árvores e a poluição luminosa da cidade de Dublin, Irlanda

  • Brilho do céu (sky glow): decorrente das luzes de vapor de sódio ou de mercúrio direcionadas para o alto, resultando num aspecto alaranjado ou esbranquiçado do céu a noite, por exemplo, nas grandes cidades.
  • Luz intrusa (light trespass): ocorre com a iluminação de um espaço por uma luz alheia, por exemplo, um poste que está posicionado na frente do quarto o qual impede a escuridão total do ambiente.
  • Ofuscamento (glare): causado pelo efeito de ofuscamento, ou seja, quando a luz entra diretamente nos olhos causando uma cegueira momentânea, por exemplo, os faróis altos de um carro.
  • Desordem (light clutter): combinação excessiva de diversas fontes de luz, o que leva a um tipo de desordem ou confusão mental que ocorre geralmente nas grande cidades. Esse tipo de poluição luminosa pode causar diversos acidentes de trânsito.
  • Excesso de iluminação (over illumination): uso de luzes desnecessárias para iluminar um espaço (ruas, prédios, lojas, etc.). Esse problema tem gerado um enorme gasto de energia sobretudo nas grandes cidades.

Soluções

A poluição luminosa pode ser facilmente solucionada diminuindo os locais de incidência e a intensidade da luz, o que consequentemente leva a redução de energia.

Um exemplo disso são os sensores que acendem as luzes automaticamente somente quando necessários. Além disso, os postes de iluminação pública podem projetar a luz na direção do solo (“para baixo”), evitando iluminar locais que não precisam de iluminação.

Para tanto, algumas cidades do mundo já apresentam propostas para diminuir o excesso de poluição luminosa com ações que reduzem a luz durante a noite, como desligar as placas luminosas de comércio, os outdoors, locais turísticos, dentre outros.

Além disso, a própria população deve ter consciência desses fatores e utilizar a luz somente quando for preciso e o tempo necessário.

Tipos de Poluição

Além da poluição luminosa, existem outros tipos de poluição das quais se destacam: