Principais problemas ambientais

Carolina Batista

Os problemas ambientais são decorrentes principalmente do crescimento e desenvolvimento da sociedade.

As questões ambientais devem ser alvo de atenção, principalmente pelos impactos socioambientais gerados.

Os principais problemas ambientais que afetam o Brasil e o mundo são:

  • Desmatamento
  • Mudanças climáticas
  • Poluição do ar
  • Poluição da água
  • Degradação do solo
  • Geração de resíduos
  • Superpopulação
  • Extinção de espécies
  • Modificação genética

Desmatamento

Problema: eliminação total ou parcial da cobertura vegetal ocasionando um desequilíbrio ao ambiente.

Causas: a atividade humana é a principal causa do desmatamento para, por exemplo, explorar a madeira e outros produtos da floresta, criar pasto para pecuária e expandir cidades.

Consequências: a retirada da vegetação de um local facilita a erosão do solo, diminui a reciclagem de gás carbônico e afeta diretamente o clima, ocasionando mudanças climáticas.

A floresta tropical é uma das mais devastadas do mundo. Segundo dados do Global Forest Watch (GFW), só em 2018 12 milhões de hectares desse tipo de vegetação foram perdidos.

Possíveis soluções: desenvolvimento sustentável, leis ambientais, cumprimento do código florestal, aumento da fiscalização para conter o desmatamento ilegal e monitoramento do desmatamento.

Saiba mais sobre o desmatamento.

Mudanças climáticas

Problema: significativas alterações no clima do planeta Terra por causas naturais ou em decorrência das ações humanas.

Causas: as mudanças na órbita da Terra e glaciações são exemplos de causas naturais. Já a queima de combustíveis fósseis, como petróleo e gás natural, é uma das principais fontes de lançamento de gases nocivos ao ambiente.

O acúmulo de gases na atmosfera intensifica o efeito estufa por reter na superfície o calor proveniente da radiação solar. O agravamento dessa situação faz com que a temperatura média da Terra aumente.

Consequências: acidificação dos oceanos, desequilíbrio dos ecossistemas, desastres naturais, redução de produtividade na agricultura e extinção de espécies.

Possíveis soluções: investimento em energias renováveis, acordos para diminuição da emissão de gases poluentes, preservação das florestas, entre outros.

Saiba mais sobre as mudanças climáticas.

Poluição do ar

Problema: elevação dos níveis de substâncias consideradas poluentes e que acarretam um desequilíbrio ao meio ambiente.

Causas: a poluição do ar é causada principalmente por gases poluentes de fontes naturais, como atividades vulcânicas, e atividades humanas, como industrialização e queima de combustíveis fósseis nos veículos.

Consequências: o aumento de gases poluentes no ar compromete a sua qualidade e pode gerar diversos problemas de saúde, principalmente respiratórios.

Diversos países, segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, apresentam a poluição do ar acima do aceitável. Segundo relatório da entidade, só em 2016 a causa da morte de 4,2 milhões de pessoas está relacionada com a poluição do ar.

Possíveis soluções: estabelecimento de limites para os níveis de emissão, utilização de transportes alternativos, monitoramento da qualidade do ar e criação de tecnologias com menor poder de poluição.

Saiba mais sobre a poluição do ar.

Poluição da água

Problema: alteração da qualidade da água tornando-a prejudicial para o ambiente e imprópria para consumo, o que afeta diretamente a manutenção da vida no planeta.

Causas: descarte de produtos e dejetos em corpos d’água, resíduos de atividades agrícolas, domésticas e industriais lançados na água sem o tratamento adequado.

Consequências: desequilíbrio dos ecossistemas, morte de espécies aquáticas, proliferação de microrganismos nocivos e surgimento de doenças, eutrofização e efeito acumulativo de metais pesados nos organismos.

Possíveis soluções: conscientização da população, tratamento de esgoto, leis que delimitem os parâmetros para descarte dos resíduos, fiscalização e punições severas.

Saiba mais sobre poluição da água.

Degradação do solo

Problema: destruição do solo seja por causas naturais ou decorrente das atividades humanas, inviabilizando a sua capacidade de produzir.

Causas: exploração em excesso sem rotatividade de culturas, contato com poluentes, perda de nutrientes, salinização, acidificação, lixiviação e diminuição de matéria orgânica.

Consequências: perda de produtividade na agricultura, infertilidade, impactos socioambientais, entre outros.

Possíveis soluções: rotação de plantio, controle da erosão, reflorestamento e manejo adequado, com utilização de adubo e planejamento correto da cultura.

Leia também sobre poluição do solo.

Geração de resíduos

Problema: aumento do número de materiais descartados na natureza. Seguindo no ritmo atual, segundo a ONU, a geração de resíduos urbanos chegará a 4 bilhões de toneladas por ano em 2050.

Causas: crescimento populacional, industrialização, aumento do consumo, utilização de materiais que demoram a se decompor na natureza, descarte indevido pela população e destinação final inadequada.

Consequências: acúmulo de lixo e geração de doenças, desequilíbrio ambiental, poluição visual, alagamentos pelo entupimento de bueiros, contaminação do solo, da água e do ar.

Possíveis soluções: reduzir a produção de lixo, coleta seletiva para destinação correta, estimular a reutilização e a reciclagem são ações para diminuir a quantidade de resíduos no ambiente.

Leia também sobre tipos de lixo.

Superpopulação

Problema: o número de pessoas do mundo aumenta a cada dia e os recursos disponíveis podem não ser suficientes para todos e um desequilíbrio leve ao esgotamento dos recursos naturais.

Causas: o fenômeno pode estar relacionado com o aumento da expectativa de vida, diminuição da mortalidade infantil e desencorajamento do uso de métodos contraceptivos.

Consequências: a superpopulação está relacionada diretamente com o aumento do consumo e, consequentemente, a produção de resíduos. Quanto mais pessoas no mundo, maior a demanda por água, comida, energia, entre outros.

Além disso, poluição, pobreza, destruição de florestas para construção de cidades, aumento da desertificação pela degradação do solo e surgimento de epidemias são acontecimentos mais propensos.

Possíveis soluções: conscientização da população, planejamento familiar e diminuição da taxa de crescimento populacional.

Leia também sobre crescimento populacional.

Extinção de espécies

Problema: ameaça de desaparecimento de espécies no planeta.

Causas: embora a extinção seja algo que aconteceu em vários momentos no planeta, outros fatores, como poluição, mudanças climáticas, destruição do habitat, caçadas e desastres ambientais têm intensificado a ocorrência do fenômeno.

Consequências: alteração das cadeias alimentares, perda da biodiversidade, redução de recursos alimentares, interferência na autorregulação do ambiente, entre outros.

Possíveis soluções: educação ambiental, preservação dos habitats, proteção das espécies ameaçadas de extinção, combate ao tráfico principalmente de animais, entre outros.

Conheça os animais em extinção no mundo.

Modificação genética

Problema: os organismos geneticamente modificados, frutos da introdução de genes de outras espécies, podem acarretar uma poluição genética no ambiente.

Causas: a busca para desenvolver espécies com características desejáveis, que de forma natural não aconteceria, levou a criação das plantas transgênicas, cujos efeitos ainda são difíceis de estimar com a liberação no ambiente.

Consequências: ameaça à biodiversidade, contaminação por transgenes, eliminação de espécies, exposição à agentes tóxicos, surgimento de pragas.

Possíveis soluções: conscientização sobre os riscos, legislação atualizada, estudo do impacto causado.

Leia também sobre:

Carolina Batista
Carolina Batista
Técnica em Química pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (2011) e Bacharelada em Química Tecnológica e Industrial pela Universidade Federal de Alagoas (2018).