Animais em Extinção no Mundo

Juliana Diana

O número de animais em extinção no mundo cresce cada dia mais, decorrente de muitos problemas ambientais bem como da influência do homem na natureza.

Pesquisas apontam que até 2050, podem ser extinguidas do planeta terra cerca de 1 milhão de espécies animais.

Atualmente, de acordo com a IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza) mais de 26.500 espécies estão ameaçadas de extinção.

É importante ressaltar que segundo pesquisas, estão ameaçadas no mundo aproximadamente:

  • 40% dos anfíbios
  • 25% dos mamíferos
  • 14% das aves
  • 31% de tubarões e raias
  • 27% dos crustáceos

Como as principais causas da extinção de animais temos o desmatamento, as queimadas, a caça e pesca predatórias, o aquecimento global, destruição dos habitats e ecossistemas.

Classificação do risco de extinção

Para classificar o nível do risco de extinção, a IUCN elaborou a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas (Red List).

níveis de classificação espécies em extinção
Níveis de classificação de ameaça de extinção

Para isso, as espécies são classificadas em diversas categorias:

  • Extinta (EX): quando o último indivíduo da espécie morre, ou seja, não existe mais nenhum representante da espécie vivo na natureza ou em cativeiros.
  • Extinta em natureza (EW): são as espécies que não são mais vistas na natureza, sendo encontradas apenas em cativeiros ou naturalizadas fora de sua área de distribuição natural.
  • Criticamente ameaçada (CR): são as espécies que sofrem risco extremamente elevado de extinção em um curto período de tempo.
  • Em perigo (EN): é quando as evidências demonstram que a espécie poderá ser extinta em pouco tempo.
  • Vulnerável (VU): quando a espécie apresenta um risco elevado de se tornar ameaçada, especialmente pela destruição dos seus habitats.
  • Quase ameaçada (NT): quando, em um futuro próximo, a espécie corre o risco de se tornar ameaçada.
  • Pouco preocupante (LC): compreende as espécies mais abundantes e que não correm risco de extinção.

Lista de animais em extinção no mundo

Confira abaixo uma lista com 20 espécies ameaçadas de extinção no mundo, classificados como criticamente em perigo ou em perigo de extinção.

1. Asno-selvagem-africano (Equus africanus)

Asno selvagem africano
O asno-selvagem-africano é um animal que está criticamente ameaçado de extinção

O asno-selvagem-africano é uma espécie criticamente ameaçada de extinção, segundo a classificação da IUCN.

Essa espécie é natural do continente africano e sofreu muitos anos com a destruição de seus habitats e a caça predatória. É considerado o ancestral do burro doméstico.

2. Foca-monge-do-Havaí (Monachus schauinslandi)

Foca-monge-do-Havaí
A foca-monge-do-Havaí está classificada como em perigo de extinção

A foca-monge-do-Havaí é uma espécie de foca que habita o arquipélago havaiano.

Ela vem sofrendo muito com a poluição dos mares, caça predatória e o comércio ilegal, dentre outras razões que contribuem para o risco de extinção.

Estima-se que atualmente existem aproximadamente 1000 animais vivos. Segundo a IUCN a foca-monge-do-Havaí está classificada em perigo de extinção.

3. Lobo-vermelho (Canis rufus)

Lobo-vermelho
O lobo-vermelho vive em cativeiro e é considerado como criticamente ameaçado de extinção

O lobo-vermelho é nativo da América do Norte e quase foi extinto na década de 80. As principais causas foram a destruição de seu habitat e a política e caça predatórias da época.

Considerado um animal criticamente ameaçado de extinção, atualmente o lobo-vermelho encontra-se em cativeiro com aproximadamente 200 indivíduos da mesma espécie.

4. Elefante-asiático (Elephas maximus)

Elefante-asiático
O elefante asiático está em perigo de extinção

O elefante-asiático é uma espécie considerada em perigo de extinção, segundo a classificação da IUCN. Ele tem sofrido muito com a destruição de seu habitat bem como a caça ilegal destinada ao comércio de marfim.

Menor que os elefantes africanos, esta espécie é explorada para fins turísticos e como meio de transporte. Importante ressaltar que esse elefante, na religião hindu, está associado à figura de Ganesha, Deus da sabedoria.

5. Tigre-de-bengala (Panthera tigris tigris)

Tigre-de-bengala
O tigre-de-bengala está classificado como criticamente ameaçado de extinção

O tigre-de-bengala é nativo do sul asiático, sendo uma espécie considerada criticamente ameaçada de extinção, conforme classificação e estudos da IUCN.

O número de tigres-de-bengala diminuiu consideravelmente decorrente do comércio de peles, destruição de seu habitat e a caça ilegal.

Segundo pesquisas, atualmente existem menos de 2000 no mundo. No Paquistão, essa espécie encontra-se extinta.

6. Atum-azul (Thunnus thynnus)

Atum-azul
O atum-azul está classificado como criticamente ameaçado de extinção

O atum-azul é uma espécie de peixe encontrada em maior parte no mar mediterrâneo. O consumo exacerbado desse peixe acarretou numa considerável diminuição da espécie.

Considerado o maior e mais valorizado atum do mundo, é muito apreciado na culinária japonesa como ingrediente para os sushis e sashimis.

Atualmente, de acordo com a IUCN, o atum-azul é classificado como criticamente ameaçado de extinção.

7. Lince-ibérico (Lynx pardinus)

Lince-ibérico
O lince-ibérico está em perigo de extinção

O lince-ibérico é nativo da península ibérica e atualmente é considerado uma espécie em perigo crítico de extinção, segundo estudos da IUCN.

O grande problema enfrentado por esse felino, existente somente em Portugal e Espanha, é a degradação de seu habitat. Segundo pesquisas, atualmente existem menos de 200 indivíduos vivos da espécie.

8. Diabo-da-tasmânia (Sarcophilus harrisii)

Diabo-da-tasmânia
O diabo-da-Tasmânia é classificado como em perigo de extinção

O diabo-da-Tasmânia é um marsupial nativo da ilha da Tasmânia, na Austrália. De acordo com as pesquisas e acompanhamento realizado pela IUCN, ele é considerado em perigo de extinção.

Os fatores que causaram sua diminuição são a caça ilegal, atropelamento, destruição de seu habitat e doenças.

9. Kakapo (Strigops habroptilus)

Kakapo
O kakapo é uma ave classificada como criticamente ameaçada de extinção

O kakapo é uma ave natural da Nova Zelândia e está classificada como criticamente ameaçada de extinção, segundo acompanhamento da IUCN.

Conhecido também como papagaio-mocho, o kakapo possui hábitos noturnos. A principal causa da diminuição da espécie foi consequência da caça ilegal para comércio de sua carne e penas.

10. Gorila-das-montanhas (Gorilla beringei)

Gorila das montanhas
O gorila-das-montanhas está classificado como criticamente ameaçado de extinção

O gorila-das-montanhas é considerado o maior primata vivo no mundo. Classificado como criticamente ameaçado de extinção, esta espécie vem sendo acompanhada por pesquisadores para evitar sua extinção.

Devido a caça ilegal e perda de habitat o número de indivíduos dessa espécie diminuiu drasticamente. Estima-se que a população do gorila-das-montanhas seja de aproximadamente mil indivíduos, considerando inclusive aqueles que vivem em cativeiro.

11. Zebra-de-grévy (Equus grevyi)

Zebra de grévy
A zebra-de-grévy está classificada como em perigo de extinção

A zebra-de-grévy é uma espécie que está classificada como em perigo de extinção. De acordo com dados da IUCN, estima-se que a população deste animal seja inferior a 2400 indivíduos.

A principal ameaça para sua extinção está relacionada à perda do habitat e diminuição dos recursos essenciais para a vida, como água e alimentos.

12. Orangotango-da-Sumatra (Pongo abelii)

Orangotango da Sumatra
O orangotango-da-Sumatra está classificada como criticamente ameaçado de extinção

O orangotango-da-Sumatra é uma espécie selvagem nativa de Bornéu e Sumatra. Classificado como criticamente ameaçado de extinção pela IUCN, este animal vem sofrendo com a degradação de seu habitat.

Outros motivos que contribuem para a diminuição desta espécie é o comércio e tráfico ilegal de animais, além da caça predatória, realizada principalmente por povos indígenas locais.

13. Camelo bactriano (Camelus bactrianus)

Camelo bactriano
O camelo bactriano está classificado como criticamente ameaçado de extinção

O camelo bactriano é uma espécie nativa da Ásia Central. Atualmente, a maioria das espécies vivas são domesticados pelas populações locais.

Classificado como criticamente ameaçado de extinção pela IUCN, estima-se que atualmente existam menos de mil indivíduos vivos na natureza.

14. Pato-mergulhão (Mergus octosetaceus)

Pato mergulhão
O pato-mergulhão está classificado como criticamente ameaçado de extinção

O pato-mergulhão é uma ave que vive nas margens dos rios, especialmente nas Américas. A espécie é considerada como criticamente ameaçada de extinção pela IUCN.

A principal ameaça para o pato-mergulhão é a poluição das águas, pois ele é pouco tolerante aos impactos ambientais.

15. Jacaré da China (Alligator sinensis)

Jacaré da China
O jacaré-da-china está classificado como criticamente ameaçado de extinção

O jacaré-da-China é uma espécie de jacaré que encontra-se classificada como criticamente ameaçada de extinção, segundo a IUCN.

Estima-se que atualmente existam apenas 200 indivíduos na natureza e 10.000 em cativeiro.

16. Rinoceronte de Java (Rhinoceros sondaicus)

Rinoceronte de Java
O rinoceronte-de-Java é considerado um animal criticamente ameaçado de extinção

O rinoceronte-de-Java é uma espécie classificada como criticamente ameaçada de extinção pela IUCN. Em alguns países já é considerado extinto.

Uma das principais causas da extinção deste animal é a caça ilegal.

17. Abutre-de-bico-fino (Gyps tenuirostris)

Abutre-de-bico-fino
O abutre-do-bico-fino está classificado como criticamente ameaçado de extinção

O abutre-de-bico-fino é uma espécie que está classificada como criticamente ameaçada de extinção pela IUCN.

Uma das causas que justificam a ameça de extinção deste animal é o envenenamento indireto, pois eles se alimentam de carne de gado morto que recebeu medicamentos.

18. Porco-pigmeu (Porcula salvania)

Porco-pigmeu
O porco-pigmeu é classificado como criticamente ameaçado de extinção

O porco-pigmeu é uma espécie nativa da Índia, local onde está considerado como criticamente ameaçado de extinção, de acordo com estudos da IUCN.

Estima-se que existam apenas 250 indivíduos adultos vivos na natureza. A principal ameaça para o porco-pigmeu é a degradação do meio ambiente e a perda do habitat.

19. Iguana-de-cauda-roxa (Ctenosaura oedirhina)

Iguana-da-cauda-roxa
A iguana-de-cauda-roxa está classificada com em perigo de extinção

A iguana-de-cauda-roxa é um réptil que está classificado como em perigo de extinção, de acordo com a IUCN.

Este animal vive em florestas subtropicais e tem a perda de seu habitat como a principal ameaça de extinção.

20. Tubarão-baleia (Rhincodon typus)

Tubarão-baleia
O tubarão-baleia está classificado como em perigo de extinção

O tubarão-baleia é uma espécie de tubarão encontrada em oceanos onde a temperatura da água seja superior a 21 graus Celsius.

Classificado como em perigo de extinção pela IUCN, este animal tem a pesca como uma de suas principais ameaças.

Alguns Animais Extintos

Muitos animais já foram extintos da natureza há milhares de anos, ou até milhões de anos. Como exemplo, temos os dinossauros, extintos no final do período cretáceo, inicio do período terciário.

Além deles, há os mamutes, animais extintos na chamada era do gelo, período pleistoceno-holoceno.

Veja abaixo outros animais que já foram extintos do planeta Terra:

  • Alca Gigante (Aurau Gigante): extinto no século XIX, esse tipo de ave habitava o Atlântico Norte, provavelmente a América do Norte.
  • Codorna da Nova Zelândia: na língua nativa seu nome é koreke. A principal causa do desaparecimento da espécie foi decorrente do desequilíbrio ecológico provocado pela introdução de predadores em seu habitat, o que consequentemente, levou a sua extinção no século XIX.
  • Leão do Cabo: extinto provavelmente em fins do século XIX, esse animal vivia na África do Sul e o principal fator de extinção foi a caça. Era considerado o maior leão africano e atacava tanto pessoas como os rebanhos.
  • Pika Sarda: um tipo de lebre grande sem cauda que habitava algumas ilhas do mediterrâneo. Foi extinta em fins do século XVIII. .
  • Tigre-da-tasmânia: muitas vezes conhecido por lobo-da-tasmânia, esse animal é um marsupial carnívoro nativo da Austrália e da Nova Guiné, foi extinto no século XX .
  • Tigre Persa: também chamado de "Tigre do Cáspio", esse animal foi habitante da América Central, e sofreu muito com o aumento da população humana. Acredita-se que a espécie está extinta, uma vez que foi visto pela última vez na década de 60.
Juliana Diana
Juliana Diana
Licenciada em Ciências Biológicas pelas Faculdades Integradas de Ourinhos (FIO) em 2007. Pós-graduada em Informática na Educação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) em 2010. Mestre em Gestão do Conhecimento pela UFSC em 2015.