Animais Extintos


Os animais extintos são aqueles que desapareceram por diversos motivos do planeta Terra, sejam por fenômenos naturais ou pela intervenção humana na natureza.

Os principais motivos são: a caça predatória, a pesca, a contaminação do solo, da água, do ar, destruição de habitats, mudanças climáticas, utilização de substâncias tóxicas.

Infelizmente, a lista de animais extintos, bem como os animais em risco de extinção aumenta com o passar dos anos, incluindo mamíferos, aves, anfíbios, répteis e artrópodes.

O termo “animais extintos”, também pode referir-se aos animais que não se encontram mais na natureza, entretanto, vivem em cativeiro.

Dessa maneira, muitos projetos para a reprodução desses animais com o intuito de salvar as espécies estão espalhados pelo mundo.

Além disso, há projetos de engenharia genética que enfocam na clonagem de animais que já foram extintos, chamado de “desextinção”.

Animais Extintos há Milhares de Anos

A lista de animais que já passaram pelo planeta terra é muito extensa.

Mais de 66 milhões de anos atrás (entre o fim do período Cretáceo e início do Terciário) viveram os dinossauros. Eram uma espécie de répteis gigantes que habitaram a superfície terrestre.

De acordo com a teoria mais provável, eles desaparecem devido à queda de um meteoro.

Animais Extintos
Representação dos Dinossauros

Cerca de 10 mil anos atrás (Período Pleistoceno), o tigre-dente-de-sabre, (Smilodon), habitava o continente americano. Entretanto, mudanças climáticas e a caça predatória levaram essa espécie à extinção.

Animais Extintos
Modelo Artificial de Tigre-dente-de-Sabre

Cerca de 4 mil anos atrás, os mamutes sofreram caça predatória e devido às mudanças climáticas, acabaram por desaparecerem do planeta.

Animais Extintos
Representação do Mamute Lanoso

No período da última glaciação (9 mil a 13 mil anos atrás), chamada de "Era do Gelo", ocorreu uma extinção em massa de diversas espécies de animais. Merecem destaque:

  • alce gigante
  • cisne-gigante
  • rato-gigante
  • leão das cavernas
  • ursos das cavernas
  • hiena das cavernas
  • mamute-lanoso
  • rinoceronte lanudo
  • elefantes-anões

Leia também:

Animais Extintos no Brasil

Segue a lista de alguns animais extintos no Brasil:

Ararinha-azul (Cyanopsitta spixii): ave considerada extinta no ano 2000, donde seu habitat natural é a caatinga nordestina. Atualmente existem algumas em cativeiros no Brasil, Alemanha, Espanha e Qatar. Diversas associações fomentam projetos de recuperação da espécie.

ararinha azul

Mutum do Nordeste (Mitu mitu mitu): ave nativa da Mata Atlântica, foi extinta da natureza nos anos 30. As principais causas foram a caça e, sobretudo, a destruição de seu habitat para o plantio de cana-de-açúcar na região.

Mutum do nordeste

Rato-de-Fernando-de-Noronha (Noronhomys vespuccii): espécie endêmica do arquipélago de Noronha, região nordeste do país. Esses grandes ratos foram extintos no século XVI, sendo o primeiro mamífero da fauna brasileira a ser extinto.

Rato de Fernando de Noronha

Rato Candango (Juscelinomys candango): endêmico do cerrado brasileiro, habitava a região do Planalto Central. Considerado extinto desde 1960 sendo a causa principal de sua extinção, a construção de Brasília e consequentemente a degradação de seu habitat.

Rato candango

Perereca-de-Santo-André (Phrynomedusa fimbriata): espécie de anfíbio extinta nos anos 20, habitava o estado de São Paulo, mais precisamente na região da cidade de Santo-André. Pesquisadores ainda não desvendaram a causa do desaparecimento da espécie.

perereca de Santo André

Para saber mais, leia também:

Animais Extintos no Mundo

Segue abaixo uma lista de alguns animais extintos nos cinco continentes do planeta:

África

rinoceronte negro
Rinoceronte Negro, espécie extinta recentemente na África
  • Rinoceronte Negro do Oeste Africano (Diceros bicornis): nativo do continente africano, esse tipo de rinoceronte foi extinto recentemente (2011) por causa da caça predatória.
  • Leão do Cabo (Panthera leo melanochaita): espécie nativa da África do Sul, esse leão foi extinto por volta de 1865 decorrente da caça esportiva e para proteger as propriedades e os rebanhos.
  • Quagga (Equus quagga quagga): espécie de zebra, o quagga habitava a África do Sul, foi extinto no século XIX decorrente da caça por sua pele e couro. O último da espécie morreu no zoológico de Amsterdam, em 1883.

América

Pombo Passageiro
Pombo passageiro, espécie extinta em 1914
  • Raposa-das-falkland (Dusicyon australis): conhecido como o lobo-das-malvinas ou warrah, esse canídeo é endêmico das ilhas Malvinas e foi extinto no século XIX, principalmente pela caça que causava interesse pela sua pele.
  • Pombo passageiro (Ectopistes migratorius): espécie está extinta desde 1914, essa ave era habitante dos Estados Unidos e viviam em grupos gigantescos. Foi considerada a maior extinção causada pelo homem, decorrente da caça predatória.
  • Foca-monge-do-caribe (Monachus tropicalis): mamífero que habitava o mar do Caribe e que foi extinto em meados do século XX, decorrente da caça para utilização da pele e fins alimentícios.

Ásia

Golfinho chinês
Golfinho do rio chinês, espécie extinta recentemente
  • Tigre de Java (Panthera tigris sondaica): nativo da Ilha de Java, Indonésia, esse animal foi extinto devido a perda de seu habitat, ocasionada, sobretudo, pela expansão da agricultura.
  • Golfinho do rio chinês (Lipotes vexillifer): conhecido como o golfinho-lacustre-chinês, essa espécie foi extinta em 2007 decorrente da intervenção do homem na natureza, o que gerou diversos equilíbrios no ecossistema do animal, como poluição das águas, navegação excessiva, bem como a caça indiscriminada.
  • Lobo de Honshu (Canis lupus hodophilax): extinto em 1905, esse pequeno lobo habitava a ilha de Honshu, no Japão. Com a expansão da agricultura inúmeros deles foram caçados pelos fazendeiros.

Europa

Ibex dos Pirineus
Ibex dos Pirineus, espécie extinta recentemente
  • Ibex dos Pirineus (Capra pyrenaica pyrenaica): espécie desaparecida por volta do ano 2000, o Ibex habitava o norte da Espanha e sul da França.
  • Cabra Montesa (Capra pyrenaica lusitânica): chamada também de Íbex-português, essa espécie habitava o norte de Portugal e de Espanha. Ela foi extinta no século XIX principalmente pela caça.
  • Tigre do Cáspio (Panthera tigris virgata): também conhecido como tigre persa, essa espécie que habitava o Cáucaso (região da Europa oriental e da Ásia ocidental), foi extinta por volta de 1960.

Oceania

Tilacino
Lobo-da-Tasmânia, espécie extinta na década de 30
  • Tilacino (Thylacinus cynocephalus): conhecido popularmente como lobo-da-tasmânia ou tigre-da-tasmânia, o tilacino é nativo da Austrália e da Nova Guiné. Foi extinto na década de 30, sendo que a maior causa pelo desaparecimento da espécie foi a caça predatória.
  • Bandicoot-pés-porco: (Chaeropus ecaudatus). espécie de marsupial nativo da Austrália. Desapareceu no início do século XX sendo que a causa é até hoje desconhecida.
  • Norfolk Kaka (Nestor productus). recebe esse nome porque essa ave vivia nas ilhas Norfolk na Austrália. Ela foi extinta no século XIX.

Além desses, algumas espécies extintas da natureza vivem cativeiro como é o caso do Panda-Gigante, do Rinoceronte-de-Java e dos furões-de-pés-pretos.

Outros animais que foram extintos do planeta são: Dodô, Codorniz da Nova Zelândia, Urso do Atlas, Leão do Atlas, Arau Gigante, Coqui Dourado, Pica da Sardenha.

Livro Vermelho

O Livro Vermelho ou Lista Vermelha (red book, red list ou red data list) foi criado em 1963 pela União Internacional para Conservação da Natureza-IUCN (International Union for Conservation of Nature).

A IUCN é uma organização fundada em 1948 dedicada a conservação dos recursos naturais.

A Lista Vermelha é uma publicação que recompila as espécies biológicas existentes no mundo.

Além disso, ela indica seus estados de conservação na natureza, classificados em três categorias e subcategorias:

  • Extinto: extinto e extinta na natureza
  • Ameaçada: criticamente em perigo, em perigo e vulnerável
  • Baixo Risco: dependente de conservação, quase ameaçada e pouco preocupante

No Brasil, cerca de 70 animas fazem parte da lista “Criticamente em perigo”.

Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.