Rosa dos Ventos

A rosa dos ventos surgiu com o objetivo de analisar a direção do vento e traçar estratégias para a navegação. Sua relação inicial com o vento e seu aspecto, semelhante a pétalas, foram responsáveis por atribuir-lhe esse nome.

Posteriormente, foi utilizada como instrumento para localização espacial e na cartografia (construção e estudo de mapas). O círculo formado pela rosa dos ventos é equivalente ao horizonte, tomando a pessoa como centro.

Rosa dos Ventos
Rosa dos Ventos com os pontos cardeais, colaterais e subcolaterais

Em sua representação mais comum, estão presentes os pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste) e os colaterais (noroeste, nordeste, sudeste e sudoeste). Muitas vezes, são apresentados também os pontos subcolaterais (nor-nordeste, lés-nordeste, lés-sudeste, sul-sudeste, sul-sudoeste, oés-sudoeste, oés-nordeste e nor-noroeste).

O que são os pontos cardeais?

Os pontos cardeais são os pontos principais de uma rosa dos ventos. Eles representam os dois eixos de um plano cartesiano (x e y) referentes às direções norte-sul (eixo y) e leste-oeste (eixo x).

Pontos cardeais:

  • Norte (N)
  • Leste (E ou L)
  • Sul (S)
  • Oeste (O ou W)

Na rosa dos ventos, eles compreendem um círculo e a distância entre os pontos cardeais são ângulos de 90º. O norte, como sendo o referencial, corresponde a 0º; o leste, a 90º; o sul, a 180º; o oeste, a 270º.

Se utilizarmos o corpo como rosa dos ventos, ao apontarmos o braço direito para o nascer do sol, o nariz apontará para o norte, o braço esquerdo para o oeste e as costas se voltarão para o sul.

O que são os pontos colaterais?

Os pontos colaterais encontram-se entre os pontos cardeais.

Pontos colaterais:

  • NE: nordeste - entre o norte (N) e o leste (E);
  • SE: sudeste - entre o sul (S) e o leste (E);
  • SO: sudoeste - entre o sul (S) e o oeste (O);
  • NO: noroeste - entre o norte (N) e o (O) oeste.

O que são os pontos subcolaterais?

Os pontos subcolaterais cumprem a função de aumentar a precisão da rosa dos ventos. Para isso, são situados entre os pontos cardeais e os colaterais.

Pontos subcolaterais:

  • NNE: nor-nordeste - entre o norte (N) e o nordeste (NE);
  • ENE: lés-nordeste - entre o leste (E) e o nordeste (NE);
  • ESE: lés-sudeste - entre o leste (E) e o sudeste (SE);
  • SSE: sul-sudeste - entre o sul (S) e o sudeste (SE);
  • SSO: sul-sudoeste - entre o sul (S) e o sudoeste (SO);
  • OSO: oés-sudoeste - entre o oeste (O) e o sudoeste (SO);
  • ONO: oés-noroeste - entre o oeste (O) e o noroeste (NO)
  • NNO: nor-noroeste - entre o norte (N) e o noroeste (NO).

Em inglês, oeste é traduzido por west, sendo comum que em algumas rosas dos ventos a letra "O" seja substituída por "W".

Orientação através da bússola e da rosa dos ventos

A bússola magnética é um instrumento utilizado para a orientação geográfica, foi inventada pelos chineses antigos e popularizada pelos árabes, por volta do século XIII.

Nela, existe uma rosa dos ventos e um ponteiro, chamado de agulha. Essa agulha aponta a direção para a qual a bússola está voltada, e é orientada por um ímã que indica o norte magnético da Terra.

Bússola
Imagem de uma bússola e sua rosa dos ventos

A bússola permite que o utilizador se localize e estabeleça rotas de forma precisa em relação aos pontos cardeais, colaterais e subcolaterais.

A rosa dos ventos e a divisão regional do Brasil

A divisão regional do Brasil foi elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e resultou em cinco regiões: Norte, Nordeste, Centro-oeste, Sudeste e Sul. Sua representação segue a orientação dos polos globais.

Rosa dos ventos e regiões do Brasil
Regiões do Brasil em relação à rosa dos ventos

Segundo essa divisão, são representados dois pontos cardeais (regiões Norte e Sul), dois pontos colaterais (regiões Nordeste e Sudeste) e o Centro-oeste, em referência ao centro do país e à direção oeste.

Veja também: