Sístole e diástole


A sístole e a diástole representam dois momentos importantes no ciclo cardíaco, que é a saída e a entrada de sangue no coração. Elas representam a contração e o relaxamento do coração.

No ciclo cardíaco são produzidos os batimentos, sendo que a primeira batida corresponde à sístole e a segunda marca o início da diástole.

Diferença entre sístole e diástole

ciclo cardíaco
Ciclo cardíaco: sístole e diástole

A sístole e a diástole são dois eventos fundamentais no ciclo cardíaco. Conheça a seguir a diferença entre eles.

Sístole

A sístole é a contração do músculo cardíaco que resulta do esvaziamento dos ventrículos, ou seja, quando o sangue sai dos vasos. Neste momento, ocorre a passagem do sangue para a artéria pulmonar e aorta, a partir da abertura das válvulas semilunares.

A principal função da sístole é bombear o sangue quando o coração está contraído de modo que passe da aorta para a artéria pulmonar.

Sístole
Sístole

No momento da contração do coração ocorre a sístole ventricular e atrial, que se dividem nas seguintes fases:

  • Contração isovolumétrica: é o momento inicial da contração ventricular, resultando no aumento da pressão atrial e no fechamento das válvulas atrioventriculares. O volume ventricular é constante nesta fase pois as válvulas semilunares ainda estão fechadas.
  • Ejeção ventricular rápida: consiste no momento que as válvulas semilunares se abrem, ocasionando o aumento da pressão ventricular. É quando o sangue é ejetado dos ventrículos de maneira abrupta.
  • Ejeção ventricular lenta: é quando o sangue começa a ser ejetado, diminuindo assim o volume do fluxo sanguíneo.

Diástole

A diástole corresponde ao relaxamento do músculo cardíaco, que é quando o coração tem uma pressão interna menor para que os ventrículos recebam o sangue das veias pulmonares e veias cavas. É quando o sangue entra no coração.

Diástole
Diástole

No relaxamento do músculo cardíaco ocorre a diástole ventricular e atrial, que se dividem nas seguintes fases:

  • Relaxamento ventricular isovolumétrico: é o movimento inicial, onde tem-se o fechamento das válvulas semilunares e que se estendem até a abertura das válvulas atrioventriculares.
  • Fase de enchimento ventricular rápido: é quando acontece a drenagem do sangue pelas câmaras ventriculares. Nesta fase, o sangue que estava represado nos átricos chega de forma muito rápida aos ventrículos.
  • Fase de enchimento ventricular lento: este é o momento em que a velocidade de enchimento diminui, aumentando assim a pressão dentro dos ventrículos.
  • Fase da contração atrial: nesta fase, há um reforço no enchimento ventricular, fazendo que o volume dos ventrículos aumente aproximadamente 25% e eleve a pressão diastólica.

Pressão arterial

A pressão arterial é medida em milímetros de mercúrio (mmHg) e está relacionada aos dois momentos do ciclo cardíaco, sendo fornecida em dois números. Por isso que é comum os médicos dizerem que a pressão ideal deve estar "12 por 8"

A pressão sistólica apresenta sempre o número maior, pois é quando o coração exerce sua pressão máxima no momento de contração. A pressão diastólica tem número mais baixo pois representa o momento de repouso do coração.

A pressão arterial sofre variações de acordo com a faixa etária. Um adulto normal, sem indicações de doenças cardíacas, deve apresentar pressão sistólica de 120 mmHg e pressão diastólica de 80 mmHg. Em uma criança, a pressão sistólica deve ser de 100 mmHg e a diastólica 65 mmHg.

Hipertensão

Para identificar a hipertensão, consideram-se os valores apresentados no quadro abaixo:

CategoriaPressão sistólicaPressão diastólica
NormalMenor que 120eMenor que 80
Elevada120 - 129eMenor que 80
Hipertensão estágio 1130 - 139ou80 - 90
Hipertensão estágio 2140 ou maiorou90 ou maior
Crise hipertensiva180 ou maiore/ouMaior que 120

Hipotensão

A pressão arterial inferior ao recomendado (12 por 8) só é considerada hipotensão se apresentar algum tipo de sintoma.

De forma geral, é caracterizado pressão arterial baixa quando se apresenta inferior a 90 mmHg de pressão sistólica e 60 mmHg de pressão diastólica, que seria correspondente a 9 por 6.

Leia também: