Agenda 2030

Lana Magalhães

A Agenda 2030 é um documento que objetiva orientar as nações do planeta rumo ao desenvolvimento sustentável, além de erradicar a pobreza extrema e reforçar a paz mundial.

Para que isso aconteça, são sugeridos diversos programas e ações a serem desenvolvidos pelos países membros da Organização das Nações Unidas (ONU), no período de 2016 a 2030.

O documento foi concluído em setembro de 2015, em Nova York, após debates e reuniões entre os delegados dos países membros da ONU. Nele, é reforçado o acordo entre as partes envolvidas que se comprometem no avanço e estabelecimento de ações rumo ao desenvolvimento sustentável em todo o planeta, conforme o trecho abaixo:

Estamos determinados a tomar as medidas ousadas e transformadoras que são urgentemente necessárias para direcionar o mundo para um caminho sustentável e resiliente. Ao embarcarmos nesta jornada coletiva, comprometemo-nos que ninguém seja deixado para trás.

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável
Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

A agenda 2030 se baseia nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas complementares, atingindo três pilares: econômico, social e ambiental.

São reconhecidos como Objetivos do Desenvolvimento Sustentável os seguintes tópicos:

  1. Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares.
  2. Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável.
  3. Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades.
  4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.
  5. Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas.
  6. Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e o saneamento para todos.
  7. Assegurar a todos o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia.
  8. Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos.
  9. Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação.
  10. Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles.
  11. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.
  12. Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.
  13. Tomar medidas urgentes para combater a mudança do clima e os seus impactos.
  14. Conservar e usar sustentavelmente os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.
  15. Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade.
  16. Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis.
  17. Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.

Quais as metas da Agenda 2030?

As ações e planos relacionados com a Agenda 2030 envolvem algumas áreas consideradas de extrema importância para a humanidade.

As metas da Agenda 2030 são abrangentes e ambiciosas, as quais devem contar com a colaboração e integração de todos os países.

Agenda 230
Os cinco "P"s do Desenvolvimento Sustentável

Pessoas

A meta é acabar com a pobreza extrema e a fome. Considera que a pessoa vive em pobreza extrema quando possui menos de US$ 1,90 por dia.

Entre outras metas incluem-se direitos iguais aos recursos econômicos, acesso a serviços sociais básicos e estabelecer políticas em favor dos pobres e sensíveis a gênero.

Até 2030 também é garantido que as pessoas terão acesso a água potável, saneamento básico e higiene adequada.

Planeta

As metas relacionadas ao planeta envolvem a proteção e restauração dos ecossistemas e recursos hídricos. Também será estimulada a produção e o consumo sustentáveis, resguardando os recursos naturais.

Uma das metas propõe promover a implementação da gestão sustentável de todos os tipos de florestas, deter o desmatamento, restaurar florestas degradadas e aumentar substancialmente o florestamento e o reflorestamento globalmente, até 2020.

Entre outras ações estão:

  • Combater a desertificação;
  • Evitar a introdução de espécies exóticas invasoras e controlar/erradicação as espécies prioritárias;
  • Restaurar florestas degradadas;
  • Evitar a extinção de espécies ameaçadas;
  • Financiar o manejo florestal sustentável.

Prosperidade

Nessa área da Agenda 2030, pretende-se que todos os seres humanos possam ter uma vida próspera e de plena realização pessoal. Além disso, inclui-se que o crescimento econômico ocorra de forma harmoniosa com a natureza.

Um exemplo é que até 2030, todos deverão ter acesso aos serviços públicos e habitação segura, adequada e a preço acessível. Também deve ser proporcionado acesso ao trabalho público de forma segura e com qualidade.

Paz

O desenvolvimento sustentável também inclui que as sociedades devem viver em paz. Isso significa que a violência deve ser reduzida, juntamente com as taxas de mortalidade.

Uma das metas dessa área é acabar com abuso, exploração, tráfico e todas as formas de violência e tortura contra crianças. O acesso a justiça também deve ser garantido a todos.

Parceria

A Agenda 2030 só é possível através do envolvimento e engajamento de todos os países, a chamada Parceria Global para o Desenvolvimento Sustentável.

Os países mais pobres e menos desenvolvidos devem ser auxiliados pelos países desenvolvidos, em escala global. Porém, as ações também devem ocorrer entre estados, cidades e comunidades.

Confira o documento na íntegra e faça o download do pdf.

Quer saber mais? Leia também:

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.