Alca


A Alca (Área de Livre Comércio das Américas) é um projeto lançado em 1994 pelo presidente norte-americano Bill Clinton na ocasião da Cúpula das Américas, mas as discussões estão paralisadas desde 2005.

O objetivo é a formação de um bloco econômico unindo 34 países, com exceção de Cuba, para a eliminação de barreira alfandegárias e instituir uma área para livre circulação de mercadorias.

Em princípio, a Alca já deveria estar totalmente implantada porque o prazo para a instituição era de 7 anos a partir de 2005.

Os países signatários, contudo, temendo o controle político e econômico do bloco por parte do governo norte-americano votaram pelo adiamento da adesão às propostas naquele mesmo ano, durante a Cúpula das Américas. A implantação do bloco enfrentou resistência mesmo dentro do Congresso dos EUA.

Embora esteja prevista a facilidade de comercialização de produtos, incentivo à produção e ao crescimento econômico, o governo brasileiro está entre os que temem por determinados pontos da Alca que reforçam as medidas de controle norte-americanas.

Bloco Econômico

Caso seja implantada, a Alca será um dos mais influentes blocos econômicos do mundo tendo a soma do PIB (Produto Interno Bruto) dos países signatários atingido 12,6 trilhões. O montante é superior ao PIB erado pela União Europeia.

Objetivos

  • Integração das economias dos 34 países signatários nas Américas
  • Redução de barreiras alfandegárias
  • Incentivo à produção
  • Definição de regras jurídicas únicas
  • Práticas comerciais competitivas

Países Membros

Os países que integram a Alca são: Antígua e Barbuda, a Argentina, Bahamas, Barbados, Belize, a Bolívia, o Brasil, o Canadá, o Chile, a Colômbia, Costa Rica, Dominica, El Salvador, o Equador, os Estados Unidos, Granada, a Guatemala, a Guiana, o Haiti, Honduras, a Jamaica, o México, a Nicarágua, o Panamá, o Paraguai, o Peru, a República Dominicana, Santa Lúcia, São Cristóvão e Neves, São Vicente e Granadinas, o Suriname, Trinidad e Tobago, o Uruguai e a Venezuela.

Mercosul

O Mercosul (Mercado Comum do Sul) é foi assinado em 26 de março de 1991 por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. O objetivo do bloco é a adoção de uma política comercial comum para garantir a livre circulação de mercadorias, a coordenação da política comercial e a harmonização das leis dos países integrantes.