Calvinismo


O Calvinismo é um movimento protestante conduzido no século XVI por João Calvino, um estudioso francês que ao se converter ao Protestantismo em 1533, propaga a sua crença teológica dando continuidade à Reforma Protestante então iniciada em 1517 por Martinho Lutero .

Para saber mais leia também: Reforma Protestante.

O Calvinismo foi influenciado pelo Luteranismo. Calvino era ainda criança quando a Reforma Protestante teve início, mas se tornou um defensor do movimento despoletado por Lutero e, por isso, foi perseguido por ocasião da Inquisição.

Os Cinco Pontos do Calvinismo

Existem cinco pontos que podem ser destacados como as principais caraterísticas do Calvinismo. TULIP é o seu acróstico e, por esse motivo, a tulipa pode ser considerada o símbolo do movimento calvinista.

T-otal Depravity (Depravação Total)
O homem nasceu com o pecado original, herança de Adão e Eva. Na condição de pecador, somente pode ser salvo se Deus assim o quiser.

U-nconditional Election (Eleição Incondicional)
Deus escolhe quem ele quer salvar. Não são as pessoas, pelas boas ações durante a vida que alcançam a salvação e, sim, Deus, elege os homens que levará para o céu.

L-imited Atonement (Expiação Limitada)
Deus não morreu na cruz para expiar ou salvar toda a humanidade, mas para salvar os escolhidos, os seus eleitos.

I-rresistible Grace (Graça Irresistível)
Desde que seja chamado por Deus, ninguém pode negar o seu chamado, porque esse é irresistível.

P-erseverance of the Saints (Perseverança dos Santos)
Desde que chamado por Deus, esse é um homem salvo, que assume a sua fé para sempre.

Ao contrário do que, com frequência, pode ser encontrado acerca da autoria dos pontos calvinistas, eles não foram escritos por João Calvino, mas sim pelos seus seguidores, com base nas crença por ele divulgada. Os pontos do calvinismo foram escritos algumas dezenas de anos após a morte de Calvino.

Luteranismo, Calvinismo, Arminianismo e Anglicanismo

O Luteranismo foi a doutrina de Martinho Lutero (1483-1546), líder da Reforma Protestante, iniciada na Alemanha. O Calvinismo surge num segundo momento da Reforma Protestante, na França, como João Calvino (1509-1564). Enquanto os luteranos acreditam que as pessoas alcançam o caminho da salvação mediante a fé e o seu comportamento voltado para boas ações, os calvinistas pregam a Doutrina da Predestinação, o que significa que caminho de cada pessoa já está traçado por Deus.

O Arminianismo, do teólogo holandês Jacobus Arminius (1560-1609), discípulo de um calvinista, surge, por sua vez, em contestação aos cinco pontos do Calvinismo. Em suma, o Arminianismo acredita no livre arbítrio, o que significa que as pessoas podem recusar o chamado de Deus. Entre outros, acredita, ainda, que Jesus morreu por todos e não apenas pelos escolhidos.

As diferenças teológicas iam separando a igreja na Inglaterra, onde o Anglicanismo teve origem. Todavia, o fato que concretizou a criação da Igreja Anglicana, em 1534, deu-se como resultado do pedido de divórcio do rei Henrique VIII ter sido negado pelo papa Clemente VII. O rei pretendia se divorciar da sua esposa Catarina de Aragão, uma vez que com ela não teve sucesso de ter um filho homem que o sucedesse no trono, para se casar segunda vez. A Igreja Anglicana deixava de estar sob a tutela do papa.

Saiba mais em Luteranismo e Anglicanismo.

O Calvinismo e o Capitalismo

Calvino acreditava que as classes sociais representavam a escolha de Deus para a salvação. As pessoas bem sucedidas eram apontadas como os eleitos, a quem Deus levaria para o céu, em contraste com os pobres e miseráveis, que viviam nessa condição por não estarem entre os escolhidos.

Leia mais em Meritocracia