Caraterísticas do Naturalismo

Daniela Diana

As características do naturalismo seguem os ideais do realismo, ou seja, estão relacionadas com a percepção da realidade.

No entanto, trata-se de um realismo mais exagerado e que abrange sobretudo, os problemas da realidade social e de seus personagens.

Origem do Naturalismo

O Naturalismo foi um movimento artístico e cultural que surge em meados do século XIX na França.

Trata-se de um estilo que se manifestou na literatura, no teatro e nas artes plásticas. Para muitos, ele é considerado uma ramificação do realismo.

Na literatura, seu precursor foi o escritor francês Émile Zola, a partir da publicação da obra “O Romance Experimental” em 1880. Ela foi considerada uma espécie de manifesto literário do movimento naturalista.

Seu livro que merece destaque é “Germinal” publicado em 1885, no qual o escritor descreve as condições subumanas dos trabalhadores de uma mina de carvão na França.

No geral, os principais temas abordados na literatura naturalista são: miséria, violência, crimes, patologias humanas, sexualidade, adultério, dentre outros.

No Brasil, o naturalismo começa em fins do século XIX e tem como marco inicial a publicação do romance “O Mulato” (1881) de Aluísio de Azevedo. A obra tem como tema central o preconceito racial.

Também merece destaque sua obra O Cortiço (1890). Nela, Aluísio apresenta um retrato da realidade brasileira do século XIX mediante as relações e o comportamento dos personagens.

Da mesma maneira, os escritores naturalistas brasileiros estão preocupados em demostrar os problemas da realidade social, política e econômica. Por esse motivo, muitos deles focam nos temas relacionados com a abolição da escravatura.

Já em Portugal, o naturalismo tem início com a publicação da obra “O Crime do Padre Amaro” (1875) de Eça de Queirós.

Entenda as semelhanças e diferenças entre o Realismo e Naturalismo.

Principais Características

  • Radicalização do realismo
  • Oposição aos ideais românticos
  • Cientificismo e Determinismo
  • Positivismo e Darwinismo
  • Linguagem coloquial, clara e objetiva
  • Descrições minuciosas
  • Visão mecanicista do homem
  • Romance experimental
  • Temas sociais, obscuros e polêmicos
  • Personagens patológicas (mórbidas, desequilibradas e doentias)
  • Foco na análise de comportamentos humanos
  • Sensualismo e erotismo
  • Impessoalidade e engajamento
  • Explicação pelas forças da natureza

Leia também:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.