Classe Social

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Professor de Filosofia

A Classe Social consiste num grupo de indivíduos que compartilham posições políticas ou condições socioeconômicas semelhantes.

Nesse sentido, diversos grupos compõem as classes sociais existentes, classificada, de maneira básica pelos rendimentos familiares.

Com o fim do sistema feudal, estratificado entre nobreza, clero e servos, houve o surgimento da classe burguesa e a ascensão do sistema capitalista (propriedade privada e dos meios de produção), os grupos sociais foram se dividindo.

Teoria de Classes

A definição sobre Classe Social tal qual a conhecemos hoje, surgiu dos estudos dos teóricos alemães Karl Marx e Friedrich Engels.

Segundo o Marxismo, o antagonismo entre dois grupos determina as classes sociais ao longo da história. No modo de produção capitalista, define-se entre os detentores dos meios de produção (burguesia) e os trabalhadores que fornecem sua força de trabalho (proletariado).

Dessa forma, a luta de classes dentro de uma sociedade capitalista, é determinada por estes dois grupos, porque possuem interesses antagônicos.

Para os teóricos, essa luta de classes teria fim quando não houvesse grupos de opressores e oprimidos. Isto somente seria possível quando o proletariado chegasse ao poder e formasse um Estado socialista que extinguiria a propriedade privada.

Assim, sem distinções de renda, seria possível a construção de um novo ser que fundaria a sociedade comunista.

Classe social e estrato social

Muito comum haver confusão entre os termos “estrato social” e “classe social”.

No entanto, "estrato social" é mais abrangente, pois inclui não valores sociais tal qual educação, riqueza, prestígio, dentre outros e não somente os aspectos econômicos e políticos.

Classes sociais no Brasil

No Brasil, a classificação das classes socais, de acordo com a renda familiar é dividido basicamente em: classe alta, classe média e classe baixa.

Segundo o critério de classificação econômica da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) e a Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep), cada grupo (alta, média e baixa) é caracterizado por letras: classe A, B , C, D e E.

Por conseguinte, alguns grupos apresentam subcategorias, por exemplo, a classe A (A1, A2), a classe B (B1, B2), e a classe C (C1, C2).

Diante dessa classificação econômica, o grupo A1 é a classe mais alta (melhor qualidade de vida e maior poder aquisitivo). Por sua vez, o grupo E, indica a classe mais baixa, ou seja, com menor poder aquisitivo e baixa qualidade de vida. Esse critério leva em conta a renda familiar, os bens e o grau de escolaridade.

Já a classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divide as classes sociais em 5 categorias básicas, segundo a renda familiar mensal:

  • Classe A (acima de 20 salários mínimos),
  • Classe B (de 10 a 20 salários mínimos),
  • Classe C (de 4 a 10 salários mínimos),
  • Classe D (de 2 a 4 salários mínimos),
  • Classe E (recebe até 2 salários mínimos).

Saiba mais sobre Hierarquia Social

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestre em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).