Grupos Sociais

Daniela Diana

Os grupos sociais são definidos pela interação estabelecida entre as pessoas e o sentimento de identidade existente.

Em outros termos, é a forma básica de associação humana.

Características dos grupos sociais

De modo sistemático e coerente, dentro de um grupo social, os indivíduos que o compõem, desenvolvem uma relação estável.

Assim, eles compartilham histórias, objetivos, interesses, valores, princípios, símbolos, tradições e, sobretudo, as leis e as normas que asseguram as relações interpessoais e o desempenho de determinados papéis entre os sujeitos sociais.

Observe que durante a vida participamos de diversos grupos sociais, seja na escola, nas manifestações religiosas, tradicionais e culturais.

Assim, desenvolvemos muito de nossas reflexões a partir do nosso entorno, de modo a concluir que um grupo social possui uma função primordial na configuração da sociedade. Ele auxilia na criação de uma identidade grupal, bem como na formação dos gostos e preferências, valores e visões de mundo.

Alguns mecanismos de sustentação dos grupos sociais são: liderança (pessoal ou institucional), normas, sanções e valores sociais.

Jean Paul Sartre (1905-1980), filósofo e crítico francês, discute sobre a formação dos grupos sociais e atribui à composição dialética dos grupos, o conceito de “serialidade”.

Ou seja, o processo que denota a dispersão e a solidão dos homens, e na medida que é superado, ocorre a constituição de um grupo social, por meio do processo inicial denominado “fusão social”.

Como exemplo, podemos citar a fila de um banco, onde as pessoas permanecem juntas, porém, sem interação e integração. Essa falta de interação, já denota a inexistência de um grupo social.

Grupos sociais x agregados sociais

O que difere os grupos sociais dos chamados “agregados sociais” é justamente a forma de interação entre as pessoas.

Ou seja, uma multidão numa passeata corresponde a um agregado social e não necessariamente a um grupo social, visto que compartilham, de alguma forma, um ideal, uma curiosidade. Contudo, durante sua efetivação, estabelecem o mínimo de comunicação e de relações sociais.

Tipos de Grupos Sociais

Grupos Sociais

De acordo com a relação interpessoal, o tamanho do agrupamento e o grau de contato entre seus membros, o sociólogo estadunidense Charles Horton Cooley (1864-1929) criou classificações para os grupos sociais. Segundo ele:

a mente é social e a sociedade, mental”.

A classificação proposta pelo sociólogo divide os grupos em primários e secundários e, por outro lado, afirma que a ausência de tal fenômeno demarca o que chamou de “desorganização social”:

  1. Grupos Primários: formado por grupos pequenos, os grupos primários se estabelecem por meio de relações mais íntimas e duradouras, ou seja, que possuam contato direto ou indireto, por exemplo, família, vizinhos e amigos.
  2. Grupos Secundários: possuem grandes dimensões e são mais organizados, os quais envolvem relacionamentos de menor contato, mais formais e institucionais, porém que possuem os mesmos interesses e objetivos, por exemplo, os grupos formados nas igrejas, nos partidos políticos, dentre outros.
  3. Grupos Intermediários: Nesse tipo de configuração há existência de contatos maiores e menores que incluem os grupos primários e secundários, por exemplo, no ambiente escolar, onde desenvolvemos relações mais íntimas e relacionamentos de menor contato, por exemplo, com o diretor da escola.

Exemplos de Grupos Sociais

Na construção das relações intersociais, os principais grupos são:

  • Grupo familiar
  • Grupo profissional
  • Grupo educativo
  • Grupo político
  • Grupo religioso
  • Grupo de lazer e entretenimento

Veja também:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.