Tribos Urbanas

Daniela Diana

As Tribos Urbanas chamadas pelos sociólogos de “subculturas” ou “subsociedades” são grupos formados nas cidades, mais comumente nas metrópoles.

Esses grupos compartilham hábitos, valores culturais, estilos musicais e ideologias políticas semelhantes.

A expressão “tribo urbana” foi criada pelo sociólogo francês Michel Maffesoli, em 1985. No geral, esse fenômeno surge da necessidade dos jovens de se agruparem, pertencerem a um grupo e criarem uma identidade.

As tribos urbanas caracterizam um fenômeno juvenil dos grandes centros, as quais se multiplicaram nas últimas décadas. Dessa forma, cada grupo possui uma estrutura interna própria, desenvolvendo sua “subcultura social urbana”.

Destacam-se hábitos, condutas, pensamentos, filosofia, vocabulário, preferências musicais, políticas, religiosas, maneira de se vestir, dentre outros.

Algumas tribos urbanas e suas características

Muitas tribos urbanas surgiram dos movimentos de contracultura, por exemplo, os hippies e os punks.

Cada vez mais o número de tribos urbanas se multiplica nos grandes centros urbanos. Isso enfatiza a diversidade cultural existente como os gostos musicais, preferências artísticas, políticas, de moda, etc.

Tais grupos compõem um modelo de sociedade distinta onde, na maioria dos casos, contrapõem-se à política e economia vigentes.

Surfistas

Surfista

Movimento originado nos Estados Unidos na década de 50, esse esporte se popularizou em vários lugares do país, principalmente na Califórnia.

Os surfistas (surfers) têm a natureza como filosofia de vida, desde o mar, as ondas e as energias. Possuem um estilo próprio de indumentária, com roupas leves, como bermudas, saias e roupas apropriadas para a prática desportiva.

Skatistas

Skatista

Os skatistas (skaters) é uma tribo urbana muito popular que surgiu na Califórnia, Estados Unidos, na década de 60.

Inicialmente foi chamada de “sidewalk surf’’, uma vez que surge inspirado nas ideias dos surfistas, porém desenvolvido nas cidades. Ele envolve o equilíbrio numa pequena prancha de quatro rodas que desliza no solo.

Esse grupo possui um estilo próprio de vestimenta, desde boné, calças largas e tênis apropriado para a prática desportiva.

O skate tem se popularizado cada vez mais. Atualmente existem campeonatos, eventos e locais próprios para a prática recreativa e desportiva (skate parks), bem como reuniões de amadores e profissionais.

Hippies

Hippies

Grupo surgido nos Estados Unidos no final da década de 60, a partir do movimento de contracultura de jovens estudantes.

Eles contestavam o poder hegemônico do modelo econômico, as guerras e as injustiças sociais. Esse movimento esteve pautado em valores de paz, da natureza, do amor e da vida em comunidade.

Com isso, os adeptos adotavam um modo de vida comunitário e libertário, por meio de uma vida nômade.

O lema dos hippies é “paz e amor” (peace and love) ou “faça amor, não faça guerra” (make love, not war).

O estilo da moda hippie é constituído de roupas coloridas, cabelos e barbas compridos, saias longas e calças “boca de sino”.

O evento mais emblemático da cultura hippie foi o “Festival de Música do Woodstock” (Woodstock Music & Art Fair).

Ele aconteceu entre os dias 15 e 18 de agosto de 1969, na cidade de Bethel, Estados Unidos, e contou com cerca de 400 mil pessoas.

Punks

Punks

Esse grupo surgiu em meados da década de 70 na Inglaterra, nos Estados Unidos e na Austrália.

Os punks são inspirados nas ideias anarquistas e niilistas ao mesmo tempo que propõem a liberdade individual.

Possuem um estilo próprio com preferências musicais e ideologias. Esse grupo rejeita os ditames da moda, por isso, suas vestimentas são calças rasgadas, normalmente justas, coturnos, jaquetas de couro. Além disso, eles usam acessórios como, anéis, pins, correntes e um penteado radical (moicanos).

Góticos

Góticos

Os góticos são um grupo originado na década de 70, nos Estados Unidos e na Europa, e sua ideologia é o “luto pela sociedade”.

Dessa maneira, a moda gótica é marcada pelo uso de cores frias, comportamento introspectivo e depressivo. Os góticos cultuam as sombras, costumam frequentar cemitérios e apreciarem poesias românticas.

Emos

Emos

Abreviação do termo em inglês “emotional hardcore” (Emocore), esse grupo é uma vertente do hardcore. Surgiu na década de 80, nos Estados Unidos, marcado pelo lirismo musical e atitudes meigas e emotivas.

A moda desse grupo é baseada nas franjas escorridas, olhos pintados, roupas escuras com estampa xadrez, tênis coloridos, acessórios como piercings, alargadores, cintos, etc.

Hoje em dia, muitos jovens adeptos a esse estilo, migraram para uma outra tribo urbana denominada “From UK”. Nela, seus adeptos utilizam roupas mais coloridas e admiram a popularidade nas redes sociais.

Skinheads

Skinheads

O movimento skinhead (em inglês, “cabeça raspada”) teve sua origem na Inglaterra na década de 60.

Surge num movimento dos jovens proletários que se uniam para ouvir estilos musicais como o soul, o ska e o reggae.

No tocante ao estilo, os skinheads usam a cabeça rapada, suspensórios, blusas com remendos, calças jeans dobradas e coturnos.

Atualmente, o movimento skinhead possui um caráter ultra nacionalista e conservador, mediado por atitudes xenófobas, racistas e homofóbicas.

Curiosidade

Outras tribos urbanas são: grafiteiros, pagodeiros, sertanejos, funkeiros, rappers, grunges, yuppies, playboys, patricinhas, mauricinhos, metaleiros, rastafaris, clubbers, plocs, dorks, cosplayers, andrógenos, playssons, nerds, Drag Queens.

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.