Questões sobre Karl Marx

Pedro Menezes
Escrito por Pedro Menezes
Professor de Filosofia, Mestre em Ciências da Educação

Teste seus conhecimentos sobre os principais conceitos presentes no pensamento de Karl Marx (1818-1883) e confira as respostas comentadas por nossos professores especialistas.

Questão 1 - Luta de Classes

"A história de toda a sociedade até aqui é a história da luta de classes."
Karl Marx e Friedrich Engels, Manifesto do Partido Comunista

O conceito de Marx sobre a luta de classes representa o antagonismo entre uma pequena classe dominante sobre uma maioria subalternizada. Foi assim com homens livres e escravos, senhores feudais e servos, em suma, opressores e oprimidos.

Na Idade Moderna, qual são as forças que atuam na luta de classes e em que se baseia essa distinção?

a) Capitalistas e comunistas, distinção realizada através de sua ideologia.
b) Direita e esquerda, de acordo com o local em que se sentaram na assembleia posterior à Revolução Francesa.
c) Burguesia e proletariado, divisão entre os detentores dos meios de produção e os donos da força de trabalho.
d) Nobreza e clero, representantes de famílias aristocratas e representantes da Igreja.

Alternativa correta: c) Burguesia e proletariado, divisão entre os detentores dos meios de produção e os donos da força de trabalho.

Para Marx, as revoluções burguesas configuraram na revolução do modo de produção. Com o surgimento do modo de produção capitalista, a classe dominante está identificada como os detentores dos meios de produção (matéria-prima, instalações e maquinário)

A classe oprimida passa a ser composta de sujeitos que nada possuem, apenas a sua força de trabalho. Para garantir sua sobrevivência, vendem ao capitalista esse seu único bem em troca de um salário.

Compreenda melhor lendo: Luta de Classes.

Questão 2 - Alienação

"Na manufatura e no artesanato, o trabalhador utiliza a ferramenta; na fábrica, ele é um servo da máquina."

A alienação para Marx, é compreendida através da ideia de que o indivíduo torna-se alheio (alienado) à sua própria natureza e dos demais seres humanos.

Isso pode se dá porque:

a) o trabalhador passa a ser parte do processo de produção, perde a noção do valor de seu trabalho.
b) o trabalhador não se interessa por política e vota de acordo com os interesses da burguesia.
c) o trabalhador deixa de se compreender como ser humano e passa agir em função de sua natureza animal.
d) o trabalhador é substituído pela máquina e torna-se alheio à produção.

Alternativa correta: a) o trabalhador passa a ser parte do processo de produção, perde a noção do valor de seu trabalho.

Para Marx, o modo de produção capitalista faz com que o trabalhador não tenha a compreensão de todo o processo produtivo. Cabe ao trabalhador a realização de uma tarefa que não possui um sentido em si mesma, exaustiva física e espiritualmente.

Assim, esse trabalhador torna-se um análogo às máquinas e perde a sua capacidade de se compreender como um sujeito.

Para o autor, o trabalho humaniza os seres humanos por desenvolver sua capacidade de transformar a natureza de acordo com suas necessidades. Por sua vez, o trabalho alienado faz com que os seres humanos tornem-se alheios a si próprios, aos outros seres humanos e à sociedade.

Entenda mais lendo: O que é a Alienação do Trabalho para Marx?

Questão 3 - Fetichismo da Mercadoria

"Aqui, os produtos do cérebro humano parecem dotados de vida própria, como figuras independentes que travam relação umas com as outras e com os homens."
Karl Marx, O Capital, Livro I, Capítulo 1- A mercadoria

Para Marx, o fetichismo da mercadoria está relacionado com a alienação do trabalho. Como se dá esse processo?

a) O trabalhador alienado passa a consumir apenas mercadorias que possuam um alto valor de mercado.
b) Enquanto o trabalhador se desumaniza, as mercadorias passam possuir qualidades humanas e mediar as relações sociais.
c) O fetichismo da mercadoria surge como resposta ao avanço da produção e à valorização do trabalho assalariado.
d) O trabalhador e a mercadoria passam a ter o mesmo valor no mercado, substituindo-se mutuamente de acordo com a demanda.

Alternativa correta: b) Enquanto o trabalhador se desumaniza, as mercadorias passam possuir qualidades humanas e mediar as relações sociais.

Marx afirma que as mercadorias não possuem uma natureza que lhes confere valor. O valor atribuído às mercadorias são construções sociais. Por exemplo, critérios como o da oferta e da procura.

Assim, as mercadorias recebem uma aura de valor, tornam-se muito valiosas socialmente e exercem um feitiço (fetiche) sobre a economia e sobre os consumidores. As mercadorias passam a mediar as relações sociais e determinar o valor do trabalho e das pessoas.

Veja também: O que é Consumismo?

Questão 4 - Mais-valia

Para Marx, a produção de mais-valia é modo de produção o capitalista. A partir dela, o trabalhador é explorado e o lucro é obtido.

De acordo com o conceito de mais-valia desenvolvido por Marx, é incorreto dizer que:

a) Parte do valor produzido pelo trabalhador é apropriado pelo capitalista sem que lhe seja pago o equivalente.
b) O trabalhador é forçado a produzir cada vez mais pelo mesmo preço, firmado em contrato.
c) O valor do salário sempre será inferior ao valor produzido.
d) Os salários são equivalentes ao valor produzido pelo trabalhador.

Alternativa correta: d) Os salários são equivalentes ao valor produzido pelo trabalhador.

A mais-valia representa a diferença entre o valor do trabalho e o que é pago ao trabalhador. É a partir dessa diferença que se estrutura o odo de produção capitalista.

Todo contrato de trabalho dentro desse modelo já considera que o trabalhador produzirá mais do que seu custo e isso resultará em lucro.

Assim, os salários no modo de produção capitalista, que visa o lucro, jamais será equivalente ao valor produzido pelo trabalhador.

Marx afirma o contrário. O trabalhador é pressionado a aumentar sua produção, executar um sobretrabalho, pelo mesmo salário. Assim, parte do trabalho executado não é remunerado, é usurpado pelo capitalista para a maximização de seus lucros.

Leia mais em: A Mais Valia de Karl Marx.

Questão 5 - Ditadura do Proletariado

"Minha contribuição foi somente demostrar que: 1. a existência de classes é um resultado de determinadas fases históricas do desenvolvimento da produção; 2. A luta de classes levará a uma ditadura do proletariado 3. E tal ditadura não é mais do que uma transição para o fim das classes sociais e uma sociedade sem classes"
Karl Marx, Carta a Joseph Weydemeyer

Para Marx, a ditadura do proletariado é um período de transição alcançar a meta de uma sociedade sem classes. Esse processo se daria a partir da:

a) abolição da propriedade privada e coletivização dos meios de produção.
b) abolição das leis trabalhistas e liberdade de negociação entre patrões e empregados.
c) confirmação de um governo autocrático que concentre todo o poder.
d) confirmação dos interesses individuais para o desenvolvimento econômico e social.

Alternativa correta: a) abolição da propriedade privada e coletivização dos meios de produção.

A ditadura do proletariado representa um processo transitório em que coexistirão as classes sociais, mas não mais sob o poder hegemônico do capital.

A classe trabalhadora, em posse dos meios de produção, realizará uma nova transformação no modo de produção, dando início a extinção das classes sociais.

Veja também: Proletariado.

Questão 6 - Dialética

“De resto, com a forma de manifestação ‘valor e preço do trabalho’ ou ‘salário’, em contraste com a relação essencial que se manifesta, isto é, com o valor e o preço de força de trabalho, ocorre o mesmo que com todas as formas de manifestação e seu fundo oculto. As primeiras se reproduzem de modo imediatamente espontâneo, como formas comuns e correntes de pensamento; o segundo tem de ser primeiramente descoberto pela ciência. A economia política clássica chega muito próximo à verdadeira relação das coisas, porém sem formulá-las conscientemente. Ela não poderá fazê-lo enquanto estiver coberta com sua pele burguesa”

A dialética para Marx aponta para a forma de interpretação da realidade que dá conta das contradições e da complexidade da história. Para Marx, a luta de classes é um processo dialético porque:

a) dialoga com diversos atores sociais para a construção de um consenso.
b) possui uma contradição entre o que é dito e o que é feito.
c) possui contradições presentes no modo de produção que constroem a própria realidade.
d) propõe um processo de harmonização e fim do antagonismo entre as classes sociais.

Alternativa correta: c) possui contradições presentes no modo de produção que constroem a própria realidade.

A dialética é o modo de compreensão da história composto por toda a complexidade e as contradições existentes na sociedade.

Marx possui uma forte influência do conceito de dialética de Hegel que pressupõe que todas as coisas existentes são elas e seu contrário. Alguns autores apontam para a existência simultânea de uma tese, sua antítese (a oposição) e uma síntese (resolução da tese e da antítese).

Marx transporta esse pensamento para a realidade material do mundo e, assim, afirma que os modos de produção possuem em si mesmo essas contradições. Por exemplo, o trabalho é o meio pelo qual o indivíduo se humaniza, mas é o próprio trabalho (alienado) o modo pelo qual ocorre sua desumanização.

Entenda melhor lendo: Dialética: a arte do diálogo e da complexidade.

Questão 7 - Materialismo Histórico

"Os homens fazem a sua própria história, mas não a fazem segundo a sua livre vontade; não a fazem sob circunstâncias de sua escolha e sim sob aquelas com que se defrontam diretamente, legadas e transmitidas pelo passado."
Karl Marx, 18º Brumário de Luís Bonaparte

Segundo Marx, história deve ser compreendida a partir das condições materiais que possibilitaram que cada momento histórico pudesse existir. Assim, o materialismo histórico pode ser compreendido como:

a) Um método para a compreensão e ação no mundo, capaz de dar conta da luta de classes e dos diferentes modos de produção.
b) Uma abstração teórica para ilustrar o desenvolvimento do ser humano em um estágio pré-social.
c) Uma teoria baseada na rejeição da perspectiva espiritual da história.
d) Um modelo sociológico baseado nas propriedades gerais da matéria.

Alternativa correta: a) Um método para a compreensão e ação no mundo, capaz de dar conta da luta de classes e dos diferentes modos de produção.

O materialismo histórico é a concepção marxista de que o desenvolvimento da sociedade se dá a partir das questões materiais envolvidas nesse processo.

Cada período histórico possui seu modo de produção e a história se desenvolve através das relações entre a classe dos detentores dos meios de produção e a classe trabalhadora.

Assim, para Marx o materialismo histórico é o método no qual as ciências sociais devem se desenvolver, compreendendo as forças que atuaram para a construção do presente, interpretando e transformando a realidade.

Veja também: Materialismo Dialético.

Questão 8 - Acumulação Primitiva

"Essa acumulação primitiva desempenha na economia política aproximadamente o mesmo papel do pecado original na teologia. Adão mordeu a maçã e, com isso, o pecado se abateu sobre o gênero humano. (...) De fato, a legenda do pecado original teológico nos conta como o homem foi condenado a comer seu pão com o suor de seu rosto; mas é a história do pecado original econômico que nos revela como pode haver gente que não tem nenhuma necessidade disso. (...) E desse pecado original datam a pobreza da grande massa, que ainda hoje, apesar de todo seu trabalho, continua a não possuir nada para vender a não ser a si mesma, e a riqueza dos poucos, que cresce continuamente, embora há muito tenham deixado de trabalhar."
Karl Marx, O Capital, Livro I, Capítulo 24, A assim chamada acumulação primitiva

No trecho acima, Marx realiza uma leitura da acumulação primitiva como o "pecado original econômico" que deu origem ao capitalismo e à exploração do trabalhador por uma classe que não trabalha. Como isso se deu?

a) A classe trabalhadora não possuía a capacidade de gerir os negócios e assim, precisou da gerência da burguesia.
b) A burguesia possui uma determinação divina que a obriga a conduzir a economia e impulsionar a classe trabalhadora.
c) Em determinado momento histórico, ocorreu a apropriação da terra por alguns grupos de indivíduos. A posse da terra separou os trabalhadores das condições para realização do trabalho, tornando possível a acumulação.
d) O direito natural à propriedade privada desde o início da história possibilitou que alguns possuíssem aptidões naturais e fossem bem sucedidos, enquanto outros por escolha própria ou em decorrência de desastres naturais fossem levados a servir.

Alternativa correta: c) Em determinado momento histórico, ocorreu a apropriação da terra por alguns grupos de indivíduos. A posse da terra separou os trabalhadores das condições para realização do trabalho, tornando possível a acumulação.

Marx, a concepção original da sociedade é agrária. A relação do trabalho dos seres humanos com a terra e a transformação da natureza é o fundamento para a sua humanização.

A privatização da terra faz com que as condições para a realização do trabalho (meios de produção) seja separada do trabalhador.

Para que o trabalho possa ser realizado exige-se a permissão ou o interesse dos donos dos meios de produção e os trabalhadores passam a não possuir nada além de si mesmo e de sua força de trabalho.

Surge assim a acumulação, para subsistir o camponês passa a ser mediado pelo proprietário da terra. O resultado do trabalho não pertence àquele que executa o trabalho, ele é entregue e em troca recebe um pagamento estipulado pelo proprietário.

Questão 9 - Exército Industrial de Reserva

"A condenação de uma parte da classe trabalhadora à ociosidade forçada em razão do sobretrabalho da outra parte, e vice-versa, torna-se um meio de enriquecimento do capitalista individual, ao mesmo tempo que acelera a produção do exército industrial de reserva num grau correspondente ao progresso da acumulação social."
Karl Marx, O Capital, Livro I, Capítulo 23, A lei geral da acumulação capitalista

Em relação ao "exército industrial de reserva" e como sua existência é importante para a acumulação capitalista, é incorreto afirmar que:

a) Ele é uma massa de trabalhadores ociosos (desempregados) aguardando uma colocação nos postos de trabalho.
b) Ele cumpre a função de pressionar os trabalhadores em atividade para se adequar ao ritmo de produção e ao sobretrabalho.
c) Ele regula os salários, pois permite que o capitalista tenha sempre peças de reposição e não sofra pressões por parte dos trabalhadores ativos.
d) Ele tem como objetivo fazer com que os trabalhadores ativos possam ter momentos de descanso e lazer.

Alternativa correta: d) Ele tem como objetivo fazer com que os trabalhadores ativos possam ter momentos de descanso e lazer.

Os trabalhadores ativos sofrem com a carga do sobretrabalho, enquanto os inativos aguardam a oportunidade de ocupar um posto de trabalho.

Em outras palavras, uma parte dos trabalhadores encontra-se em um contexto de extrema exploração e a outra sob o risco da miséria e da fome.

Assim estrutura-se a lei da demanda e oferta de trabalho. Quanto maior o número de ociosos, mais baixos os salários e mais intenso é o sobretrabalho e a acumulação. Quando esse movimento começa a afetar o progresso da acumulação, o total acumulado é reinvestido, a produção é modernizada, novas ofertas de trabalho são criadas e o processo se reinicia.

Veja também: Modo de produção capitalista.

Questão 10 - Práxis

"Até agora os filósofos ficam preocupados na interpretação do mundo de várias maneiras. O que importa é transformá-lo."
Karl Marx, Teses sobre Feuerbach, Tese 11

No trecho, o autor faz uma crítica ao que compreende como um posicionamento passivo da tradição filosófica. Para Marx, o conhecimento deve estar aliado à ação. Assim, a práxis é a ação consciente para a transformação da sociedade. Para que exista a possibilidade de transformação social o indivíduo deve:

a) estudar a filosofia a fundo e desenvolver uma produção acadêmica de maior valor.
b) ter consciência de classe e perceber-se como um sujeito transformador da história e agir sobre a realidade.
c) elevar ao máximo a sua capacidade produtiva para que o capital acumulado possa ser revertido em benefícios para a classe trabalhadora.
d) abolir as leis trabalhistas impostas pelo Estado para que patrões e empregados possam negociar livremente as condições de trabalho, permitindo a criação de novos postos e aumentado a empregabilidade.

Alternativa correta: b) ter consciência de classe e perceber-se como um sujeito transformador da história e agir sobre a realidade.

Para Marx, a práxis é a união (dialética) entre teoria e prática e somente através dela que o capitalismo pode ser superado.

Assim, teoria sem prática, como na crítica à tradição filosófica, é inerte e desligada da realidade. Por sua vez, a prática sem a teoria torna os atores suscetíveis ao controle do capital e a não construção da consciência de classe.

Cabe ao indivíduo perceber a importância dessa união que se dá na práxis e encontrar as ferramentas de transformação da realidade.

Outros textos que podem te ajudar:

Referências Bibliográficas

Karl Marx, O Capital
Karl Marx, O 18 de Brumário de Luís Bonaparte
Karl Marx e Friedrich Engels, Manifesto do Partido Comunista
Tom Bottomore, Dicionário do pensamento marxista.

Atualizado em
Pedro Menezes
Escrito por Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestre em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).