Diferenças entre Capitalismo e Socialismo

Juliana Bezerra

Capitalismo e Socialismo foram dois sistemas econômicos que disputaram a hegemonia no mundo ao longo do século XX.

Neste texto, vamos focar principalmente nas diferenças entre os dois sistemas.

Capitalismo

O capitalismo é um sistema econômico baseado nas trocas de bem por dinheiro e onde as algumas pessoas são donas das propriedades e dos meios de produção.

É difícil precisar a origem no tempo e no espaço do capitalismo, pois este foi se desenvolvendo ao longo de séculos.

No entanto, observamos sua gênese no século XVI quando a Europa Ocidental passava do Feudalismo para o Mercantilismo e a valorizar o dinheiro como principal meio de troca por serviços e produtos.

Leia mais sobre Capitalismo.

Socialismo

O Socialismo, por sua vez, tem origem no século XIX, como uma crítica ao sistema capitalista e especialmente na sociedade industrial que se desenvolvia.

Desta maneira, um grupo de intelectuais de diversas nacionalidades como Proudhon, Karl Marx, Friedrich Engels, Saint-Simon, Robert Owen, idealizaram uma sociedade onde a propriedade e os meios de produção estariam nas mãos do Estado ou pertenceria à coletividade.

Alguns países tentaram implementar o socialismo como sistema econômico e coletivizaram os meios de produção como Cuba, a União Soviética, China e Vietnã, após a Guerra do Vietnã. .

Saiba mais sobre o Socialismo.

Abaixo listamos as principais divergências entre esses dois sistemas econômicos:

Capitalismo

Socialismo

Os meios de produção pertencem aos investidores e capitalistas.

Os meios de produção pertencem ao Estado.

A produção visa ao lucro.

A produção visa à satisfação das necessidades básicas da comunidade.

Há concorrência e pressão para que se trabalhe sempre mais.

A concorrência e a pressão para aumentar a produção são para mostrar que os países socialistas são eficientes.

Existem classes sociais.

As classes sociais são reduzidas até desaparecer.

Há liberdade de religiosa.

A religião é vista como um instrumento a mais do capitalismo e muitas vezes os praticantes são perseguidos.

O mercado dita as prioridades econômicas da sociedade.

O Estado planifica a economia em ciclos.

O motor que move a sociedade é a acumulação de bens.

O grande estímulo social seria a garantia de felicidade com o mínimo para sobreviver para todos, sem que nada falte.

O livre-arbítrio e o individualismo consistem o pilar político. Desta maneira, o indivíduo participa das decisões políticas.

O indivíduo deve levar em conta as necessidades da coletividade antes de tomar uma decisão como a escolha da profissão, por exemplo.

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.