URSS

A URSS, sigla cujo significado é União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, foi criada em 30 de dezembro de 1922 e dissolvida em 26 de dezembro de 1991.

A União Soviética era formada por 15 repúblicas que ocupavam metade da Europa Oriental e um terço do norte da Ásia.

No período em que existiu como estado federal soberano, foi o segundo maior país do mundo e a segunda potência mundial.

Quando foi dissolvida, a URSS concentrava 22 milhões de quilômetros quadrados e uma população de 288,6 milhões de pessoas.

URSSMapa da União Soviética após a Segunda Guerra Mundial

História

As raízes da URSS estão na Revolução de 1917 e na Guerra Civil Russa (1918 e 1921). Oficialmente, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas foi criada no dia 30 de dezembro de 1922, ao fim do congresso dos sovietes. Os sovietes eram um conselho que reunia operários, soldados e camponeses.

URSSBandeira da URSS

No início, a união era integrada por Rússia, Ucrânia, Bielo-Rússia e Transcaucásia (Armênia, Azerbaijão e Geórgia). As quatro repúblicas surgiram em decorrência do colapso do Império Russo e da Revolução de Outubro de 1917.

Entre 1956 e 1991, a URSS já contava com 15 repúblicas soviéticas. Eram elas:

  • Rússia
  • Ucrânia
  • Bielo-Rússia
  • Uzbequistão
  • Cazaquistão
  • Geórgia
  • Azerbaijão
  • Lituânia
  • Moldávia
  • Letônia
  • Quirquistão
  • Tajiquistão
  • Armênia
  • Turcomenistão
  • Estônia

As 15 repúblicas representavam a união de ao menos cem etnias da Ásia e da Europa que tinham direito à autodeterminação como povos.

A união contribuiu para a concentração de esforços de reconstrução no pós-guerra. A guerra civil reduziu a produção industrial russa em 18% e a agricultura em 30%.

Como consequência do conflito, nove milhões de pessoas morreram, entre civis e soldados. O fim da guerra também foi marcado pela substituição da concepção econômica imposta por Lenin em 1913.

URSSBrasão da URSS

A NEP (Nova Política Econômica) foi caracterizada pela coexistência de práticas capitalistas e socialistas. Se estendeu até 1928, quatro anos após a morte de Lenin, e com a vitória de Stalin sobre Trotsky. A partir desse ponto, o regime passa a ser de caráter único socialista, sob o comando do Partido Comunista Soviético.

A política econômica de Stalin era baseada na adoção dos planos quinquenais, supervisionados pela Gosplan. A Gosplan era a comissão de planejamento econômico responsável pela planificação da economia soviética.

Sob o comando de Stalin e supervisão da Gosplan, os planos quinquenais previam o incentivo à indústria pesada e coletivização da agricultura. A propriedade privada foi substituída por cooperativas e granja estatais.

Em dez anos, os planos quinquenais modificaram o perfil econômico e social da União Soviética. Houve aumento na produção de energia, automóveis, armas, extração de petróleo e carvão.

Também cresceram os investimentos na formação de médicos, oferta de leitos hospitalares, bibliotecas e escolas. Até a revolução, havia 640 livros para cada grupo de 10 mil habitantes dos países que formariam a URSS. A oferta passou a 8.610 livros para cada grupo de 10 mil habitantes em 1939.

A evolução econômica e social da URSS foi considerada fundamental para o desempenho na Segunda Guerra Mundial, quando 27 milhões morreram. Ao mesmo tempo, os opositores de Stalin eram eliminados ou expulsos. A URSS ficou isolada da Grande Depressão, em 1930.

Segunda Guerra Mundial e Guerra Fria

O país não saiu ileso à Segunda Guerra Mundial, perdendo 16,5 milhões de pessoas, entre civis e militares.

Mesmo tendo lutado ao lado dos Aliados, a URSS também ficou isolada politicamente após a Segunda Guerra Mundial, quando começa o período denominado Guerra Fria.

Muro de Berlim

A ideologia socialista era um contraponto ao capitalismo polarizado pelos Estados Unidos no lado ocidental. O símbolo da divisão do mundo entre polos capitalista e o socialista foi o Muro de Berlim. O muro foi erguido em agosto de 1961 e derrubado em novembro de 1989.

É nesse período que o modelo político começa a definhar como consequência da centralização imposta por Stalin. O líder soviético ficou conhecido pela centralização do poder e por abuso de autoridade. Após sua morte, em 1955, o sucessor Nikita Kruschev, no Partido Comunista, não consegue segurar a crise socialista.

O período é marcado pelo colapso no sistema de habitação urbana, da produção de alimentos e bens de consumo. A degradação do bloco socialista é acentuada na década de 1980, quando Mikhail Gorbatchev assume o poder.

Perestroika e Glasnost

Entre as marcas da liderança de Gorbatchev estão os programas Glasnost e Perestroika. Ambos tinham objetivos de abertura política e econômica do país.

No governo Gorbatchev, a URSS reduz os gastos militares, a ajuda aos países socialistas e a interferência política nessas nações.

Fim da URSS

A década de 1990, na URSS, é marcada por movimentos de independência em várias repúblicas. O resultado foi a dissolução da URSS ao fim de 1991, após a criação da CEI (Comunidade dos Estados Independentes).

Continue a estudar este assunto. Consulte: