Depressões Geográficas


As depressões geográficas representam uma das formas de relevo, ao lado dos planaltos, planícies e montanhas.

São áreas mais planas e regulares que os planaltos, as quais possuem as altitudes mais baixas do planeta, entre 100 a 500 metros. Apresentam intenso acúmulo de sedimentos e podem ser formadas por rochas sedimentares ou cristalinas.

Depressões GeográficasPlanalto e Depressão

Em resumo, as depressões são áreas rebaixadas (planas ou côncavas) formadas, sobretudo, pelos processos de erosão e intemperismo (ação dos ventos e da água).

Um exemplo de depressão são as bacias sedimentares e as crateras de vulcões, donde as altitudes são mais baixas que seu entorno.

Os chamados “vales” representam uma subcategoria de relevo, formado por uma grande depressão. O que podem acontecer nessas zonas rebaixadas é a formação de lagos.

Tipos de Depressões

  • Depressão Absoluta: situada baixo do nível do mar.
  • Depressão Relativa: situada acima do nível do mar.

Depressões Brasileiras

No Brasil, as formas de relevo existentes no país são os planaltos, planícies e depressões. As principais depressões brasileiras são as Depressões Norte e Sul Amazônica.

Saiba mais sobre o tema nos artigos:

Curiosidade: Você Sabia?

A maior depressão absoluta do mundo é o Mar Morto que está situado cerca de 400 metros abaixo do nível do mar, no Oriente Médio.

Já a maior depressão absoluta que faz fronteira com a Europa e a Ásia é o Mar Cáspio, com aproximadamente 320 metros abaixo do nível do mar.

Para complementar sua pesquisa, veja também os artigos: