Germinação

Lana Magalhães

A germinação é uma sucessão de etapas que retomam o desenvolvimento do embrião e o início da formação de uma nova plântula.

Podemos resumir a germinação como o processo de transformação da semente em uma nova planta.

A semente é constituída pelo embrião, endosperma e tegumento. Durante a germinação, o embrião é nutrido pelo endosperma.

Germinação

Germinação

Fatores que Afetam a Germinação

Para que a germinação ocorra são necessárias certas condições que dependem de fatores ambientais e da própria semente.

Os principais fatores que afetam a germinação são:

  • Disponibilidade de água
  • Oxigênio
  • Luz
  • Temperatura
  • Permeabilidade do envoltório da semente
  • Substâncias químicas
  • Dormência da semente

Dentre todos os fatores, a água é o mais determinante para a germinação. A embebição, processo de captação da água, hidrata os tecidos e intensifica as atividades metabólicas necessárias para a retomada do crescimento do eixo embrionário.

Apesar da importância da água, o seu excesso provoca a diminuição da germinação, pois impede a penetração do oxigênio.

Naturalmente, as sementes germinam assim que encontram condições ambientais favoráveis. Porém, outras sementes precisam superar o estado de dormência antes da germinação.

A germinação e a quebra da dormência de sementes também depende da ação dos hormônios vegetais, como as giberelinas.

Fases da Germinação

A germinação pode ser dividida em três fases: embebição, indução do crescimento e crescimento do eixo embrionário.

Fase de Embebição

A fase de embebição consiste na captação de água que provoca o umedecimento inicial dos tecidos mais próximos à superfície.

A quantidade de água absorvida deve ser suficiente não só para iniciar a germinação, como também para garantir que o processo ocorra até o fim.

Fase de Indução do Crescimento

Nessa fase há uma redução na captação de água. Ocorre a formação de novos tecidos e a ativação do metabolismo.

Fase de Crescimento do Eixo Embrionário

A fase de crescimento compreende o processo de expansão celular e a ruptura do tegumento com a protrusão da radícula (raiz embrionária). A radícula é a primeira parte a emergir da semente.

Tipos de Germinação

A germinação pode ser de dois tipos: epígea e hipógea.

Germinação Epígea: os cotilédones se elevam acima do solo. É típica das dicotiledôneas.

Germinação Hipógea: os cotilédones permanecem no solo. É típica das monocotiledôneas.

Os cotilédones são as folhas embrionárias das plantas, formados pela semente e importantes para o desenvolvimento inicial das plantas. Eles são as primeiras folhas que surgem do embrião.

O número de cotilédones na semente classifica as plantas em monocotiledôneas e dicotiledôneas.

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.