Glândulas suprarrenais

Lana Magalhães

As glândulas suprarrenais ou adrenais localizam-se na cavidade abdominal, precisamente acima de cada rim, daí a sua denominação.

Elas são glândulas endócrinas, responsáveis pela produção de importantes hormônios, tais como a adrenalina e noradrenalina, que atuam em vários órgãos e participam do funcionamento do organismo.

Na glândula suprarrenal são reconhecidas duas regiões distintas a medula e o córtex. Cada uma dessas partes produzem hormônios diferentes e apresentam características próprias.

Localização das glândulas suprarrenais
As glândulas suprarrenais localizam-se acima dos rins

Função das Glândulas Suprarrenais

A principal função das glândulas suprarrenais é a produção de hormônios, os quais participam da regulação dos níveis de sódio, potássio e água do organismo, do metabolismo dos carboidratos e nas respostas do corpo em situações de stress.

Hormônios das glândulas adrenais

Os principais hormônios produzidos e liberados pelas glândulas adrenais são:

  • Aldosterona: Atua no equilíbrio dos líquidos, especialmente de sódio e potássio no plasma sanguíneo.
  • Cortisol: Conhecido como o "hormônio do estresse", é responsável por controlar o estresse e atua na manutenção dos níveis de açúcar no sangue e da pressão arterial.
  • Adrenalina: Atua como um mecanismo de defesa do organismo, preparando-o para uma situação de emergência, especialmente em situações de estresse.
  • Noradrenalina: Contribui na preparação do corpo para uma determinada ação em momentos de sustos, surpresas ou fortes emoções.

Anatomia e Histologia

As glândulas suprarrenais medem cerca de 5 cm de altura, 2 cm de largura, 1 cm de espessura e pesam até 10 g.

Elas possuem diferenças quanto ao formato, a do lado direito apresenta formato triangular, já a do lado esquerdo assemelha-se a uma meia-lua.

Anatomia das glândulas suprarrenais
As glândulas suprarrenais são divididas em duas porções: o córtex e a medula

Anatomicamente, elas dividem-se em duas zonas principais:

  • Medula: Porção central e mais escura da glândula, originária da neuroectoderme. Responsável por sintetizar e secretar os hormônios adrenalina e a noradrenalina, conforme estímulos do sistema nervoso.
  • Córtex: Constitui até 90% da glândula, sendo a sua porção externa. Apresenta coloração amarelada, originária da mesoderme e formada por tecido epitelial. É subdividida em três partes (zona glomerulosa, fasciculada e reticular). Regula a produção dos hormônios aldosterona, cortisol e os sexuais.

As suprarrenais são envolvidas por uma cápsula de tecido conjuntivo e rodeadas por grande quantidade de tecido adiposo.

Doenças que afetam as Glândulas Suprarrenais

Algumas doenças afetam as glândulas suprarrenais, causando a produção excessiva ou reduzida de hormônios.

As principais doenças das suprarrenais são:

  • Câncer da Glândula Suprarrenal: Dois tipos de tumores podem atingir as suprarrenais, os adenomas do córtex suprarrenal (maioria tumores benignos) e o câncer cortical suprarrenal. Muitas vezes os sintomas são relacionados com a pressão que o tumor exerce sobre outros órgãos.
  • Insuficiência Adrenal: Condição em que o córtex adrenal não produz os hormônios esteroides em quantidade adequada. Os principais sintomas são fadiga, fraqueza muscular, redução do apetite, náuseas e perda de peso.
  • Doença de Addison ou Insuficiência Adrenal Crônica: Ocorre quando as suprarrenais não conseguem produzir os seus hormônios em quantidades adequadas. Os sintomas são manchas escuras na pele, fadiga, cansaço muscular, falta de apetite, desidratação, vômitos e diarreia.
  • Síndrome de Cushing: Causada pela produção excessiva de cortisol, devido à presença de um tumor na glândula ou problemas na hipófise. Os sintomas são ganho de peso, má cicatrização de feridas, braços e pernas finas, acúmulo de gordura abdominal e osteoporose.

Curiosidades

  • As glândulas suprarrenais foram descritas cientificamente no ano de 1563, pelo italiano Bartolomeu Eustachius.
  • As suprarrenais recebem um dos maiores suprimentos de sangue do corpo humano.
Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.