Hérnia

Juliana Diana

Hérnia é a saída total ou parcial de um ou mais órgãos através da abertura de um orifício, sendo considerada como um estado patológico que pode aparecer em diversos locais do corpo.

A saída de vísceras através de ruptura da pele e do peritônio, como ocorre as eviscerações traumáticas ou pós operatórias, não são consideradas hérnias.

Tipos de hérnias

As hérnias são classificadas de acordo com o local que houve a ruptura do tecido e causou a exteriorização do órgão. Conheça abaixo uma lista com os tipos de hérnia mais comuns.

Hérnia inguinal

hérnia inguinal
Hérnia inguinal

A hérnia inguinal corresponde a uma alça do intestino que foi expelida por uma abertura na parede abdominal até o canal inguinal, que fica localizado na virilha.

Este canal é o local de passagem dos testículos até o escroto, antes do nascimento do bebê.

A ruptura na parede abdominal que causa a hérnia, pode estar presente desde o nascimento ou surgir no decorrer do tempo.

Hérnia de disco

hérnia de disco
Hérnia de disco

A hérnia de disco está localizada na coluna e ocorre quando um disco vertebral não está localizado corretamente e ocasiona a compressão das raízes nervosas que são ramificadas a partir da medula espinhal.

Podendo ocorrer na região lombar e cervical, esse tipo de hérnia causa dores e, em alguns casos, dormência ou fraqueza nos braços e pernas.

As causas para este tipo de hérnia estão relacionadas ao desgaste dos discos localizados entre as vértebras que formam a coluna espinhal.

Na maioria dos casos o tratamento é realizado em poucos meses, somente casos mais extremos podem resultar em dores crônicas.

Hérnia epigástrica

Hérnia abdominal
Hérnia epigástrica

A hérnia epigástrica, também conhecida como hérnia abdominal, corresponde à saliência do intestino, causando uma dilatação perceptível com pouco desconforto.

Muito comum em homens, esse tipo de hérnia aparecem em uma área de fraqueza da parede abdominal.

Hérnia umbilical

hérnia umbilical
Hérnica umbilical

A hérnia umbilical é muito comum em bebês e a principal causa para este tipo de hérnia se justifica pela abertura abdominal ocorrida para o cordão umbilical e que não foi fechada corretamente pelos vasos sanguíneos.

Pode ocorrer em adultos, porém nesses casos relacionado à obesidade, gravidez ou excesso de liquido no abdômen.

Hérnia muscular

hérnia muscular
Hérnia muscular

A hérnia muscular, na maioria dos casos, é uma consequência da realização de exercícios físicos, representando o inchaço do músculo fazendo que sejam criados pontos de protuberância.

O tratamento mais indicado é repouso, pois ela tende a desaparecer com o tempo. Somente em casos mais extremos que recomenda-se acompanhamento médico.

Amplie seu estudo sobre músculos e leia também:

Hérnia incisional

hérnia incisional
Hérnica incisional

A hérnica incisional surge na cicatriz de cirurgias já realizadas, podendo aparecer em pouco tempo após a a cirurgia ou até mesmo depois de anos.

A principal causa para este tipo de hérnia está relacionada à fraqueza da parede abdominal no local da cirurgia.

Sintomas de hérnia

Os principais sintomas para identificar a hérnia são:

  • Saliência sobre a pele;
  • Dor na região após realização de esforço físico.

Para o diagnóstico correto da hérnia, o médico realiza exames físicos apalpando a região e, para conclusão do diagnóstico e identificação da gravidade, é realizado o exame de ultrassonografia.

Em casos de dor extrema e mudança repentina da região o recomendado é buscar atendimento médico com emergência.

O que causa a hérnia?

A hérnia é causada a partir do descolamento da parte de órgão, que pode ser congênita ou adquirida. Essa ruptura faz com que órgão expelido invada um espaço que não deveria.

Dentre as causas adquiridas, destaca-se:

  • Carregar peso com frequência na prática de exercícios físicos ou no trabalho;
  • Realizar esforço extremo;
  • Fazer muita força para defecar;
  • Apresentar tosse excessiva;
  • Ter gestações em espaços curto de tempo.

Não existe um limite de idade para o surgimento das hérnias. Mesmo sendo mais frequente em adultos, crianças normalmente apresentam hérnia umbilical logo no início de vida, porém ela tende a se curar sozinha com o decorrer do tempo.

Leia também sobre:

Juliana Diana
Juliana Diana
Licenciada em Ciências Biológicas pelas Faculdades Integradas de Ourinhos (FIO) em 2007. Pós-graduada em Informática na Educação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) em 2010. Doutora em Gestão do Conhecimento pela UFSC em 2019.