História do voleibol

Criado em 1895, nos Estados Unidos, por William George Morgan (1870-1942), o primeiro nome do voleibol foi “mintonette”.

A criação de Morgan, que era professor de educação física, foi influenciada por uma série de fatores, tais como: ter um jogo em que o risco de lesão fosse reduzido; em termos físicos, não exigisse muito dos participantes; pudesse ser jogado em quadra fechada e, simplesmente, para inovar as suas aulas.

Origem do voleibol

William George Morgan, professor e diretor de Educação Física na Associação Cristã de Moços (ACM), idealizou um jogo em que a probabilidade dos participantes se machucarem, em detrimento de contato físico, fossem baixas. Outro fator importante - e pensado nos jogadores mais velhos - era que o esporte não fosse fisicamente tão exigente.

Na época, o basquete estava na moda. Havia sido criado 4 anos antes, também por um professor de educação física da Associação Cristão dos Moços, que inventou o esporte em alternativa a jogos mais violentos como o basebol e o futebol.

E assim surgiu o vôlei - chamado de "mintonette" - que, graças ao fato de cada uma das equipes ficarem separadas por uma rede, trazia menos chances de lesões.

Além disso, era menos exigente em termos físicos do que o basquetebol - uma vez que os jogadores não precisavam correr ao longo do jogo por toda a quadra. O vôlei, no entanto, era muito completo, pois compreendia uma série de exercícios benéficos para a saúde.

Outros fatores que concorreram com a invenção do vôlei foram a intenção de Morgan em inovar as suas aulas para que conseguisse cativar mais alunos, e o fato do vôlei poder ser praticado no inverno rigoroso dos Estados Unidos - já que era disputado em quadra fechada.

A bola usada no jogo seria o próximo desafio. Utilizando primeiramente apenas a câmera de ar da bola de basquete, Morgan tentou deixar a bola menor e mais leve. Mas isso não era suficiente, e Morgan solicitou à firma A.G. Spalding & Bros. a criação de uma bola específica, de modo que após várias tentativas conseguiram obter uma bola com o tamanho e peso ideais para a prática do voleibol.

De seguida, foi a vez de tratar das regras do jogo. Para tanto, Morgan pediu auxílio a dois amigos, Dr. Frank Wood e John Lynch.

No ano seguinte da sua criação, Morgan foi convidado a fazer uma demonstração do esporte num encontro promovido pela Associação Cristã dos Moços. Tratava-se, na verdade, do Congresso de Professores de Educação Física, que reuniu os conselheiros de educação física da ACM.

Nessa ocasião, a alteração do nome “mintonette” para “volley ball” foi sugerida pelo professor Alfred T. Halstead, porque os movimentos do novo jogo sugeriam isso, um voleio, ou seja, uma jogada feita no ar.

Após os conselheiros receberem uma cópia das regras do jogo, uma equipe ficou responsável por estudá-las e sugerir melhorias.

A chegada do vôlei em vários países do mundo

Dos Estados Unidos, o vôlei seguiu para o Canadá antes de conquistar o mundo, chegando à América do Sul em 1910. O primeiro país sul-americano a conhecê-lo foi o Peru, e em 1915 foi a vez do Brasil, país onde, em 1951, o primeiro campeonato sul-americano de vôlei foi disputado.

Provavelmente, foi também em 1915 que o vôlei de praia deu os seus primeiros passos nos Estados Unidos, nas lindas praias do Havaí, onde surgiu como passatempo no verão. No Brasil, 15 anos depois, em 1930, o vôlei de praia começou a ser jogado nas praias cariocas.

Curiosamente, o vôlei foi o passatempo dos soldados tanto na primeira como na segunda guerras mundiais.

Em 20 de abril de 1947 foi fundada a federação de vôlei, na França, a FIVB - Fédération Internationale de Volleyball, que teve como primeiro presidente Paul Libaud.

Contando atualmente com 163 países filiados, tinha os seguintes 14 membros quando foi fundada: Brasil, Bélgica, Egito, Estados Unidos, França, Holanda, Hungria, Itália, Iugoslávia, Polônia, Portugal, Romênia, Checoslováquia e Uruguai.

Ainda hoje a FIVB é o órgão responsável por todas as questões que envolvem o esporte, tais como a organização de torneios e congressos, cursos para árbitros e treinadores, e tudo o mais que envolva a promoção do vôlei mundialmente.

Dois anos depois da fundação da Federação, em 1949, realizou-se o primeiro campeonato de vôlei masculino na Checoslováquia, o qual foi conquistado pelos russos.

Em 1952 foi a vez das mulheres disputaram pela primeira vez um campeonato de voleibol, sendo o título conquistado pelas japonesas.

Quase 70 anos após a sua criação, a partir de 1964, o vôlei passou a integrar os jogos olímpicos. A Rússia foi o primeiro campeão olímpico do vôlei masculino, quando a Checoslováquia ficou com a prata e o Japão, com o bronze.

Pela primeira vez, em 1976, um jogo de vôlei foi televisionado para o mundo.

Com a equipe que ficou conhecida como Geração de Prata, o Brasil foi o primeiro país sul-americano a ganhar uma medalha olímpica no vôlei. O feito foi obtido nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, quando os brasileiros conquistaram a medalha de prata. Sua importância foi tão grande que a conquista foi comemorada como se da medalha de ouro se tratasse.

Nas olimpíadas seguintes, em 1988, o Brasil não conquistou nenhuma medalha, até que conquistou o ouro em 1992.

Histórico do voleibol

1895: o voleibol é criado nos EUA.

1900: o esporte é ensinado no Canadá.

1910: o vôlei chega à América do Sul.

1915: a primeira partida de vôlei é disputada no Brasil. Surgimento do vôlei de praia no Havaí.

1930: o vôlei de praia começa a ser praticados nas praias brasileiras.

1947: fundação da Federação Internacional de Voleibol, a FIVB - Fédération Internationale de Volleyball.

1949: realização do primeiro campeonato mundial de voleibol masculino, com vitória russa.

1951: disputa do primeiro campeonato sul-americano de vôlei.

1952: primeiro campeonato mundial de voleibol feminino, com vitória japonesa.

1964: inclusão do vôlei como esporte olímpico. A Rússia foi o primeiro campeão olímpico do vôlei masculino.

1976: primeira transmissão televisiva de um jogo de vôlei.

1984: conquista da primeira medalha olímpica de vôlei por um país sul-americano. O feito foi obtido pelo Brasil, que ganhou a medalha de prata.

1992: o Brasil conquista sua primeira medalha de ouro no vôlei nos jogos olímpicos, em Barcelona.

Para saber mais sobre o vôlei no nosso país: História do voleibol no Brasil.

O que mudou no vôlei desde a sua criação?

A primeira bola usada no vôlei era muito pesada, motivo pelo qual Morgan solicitou que fosse criada uma bola com tamanho e peso específicos para essa prática esportiva. Ela tinha 67 cm de circunferência e pesava 340 g no máximo. Hoje, a bola tem uma circunferência de 65 cm a 67 cm, com peso entre 260 e 280 g, e tem que ser colorida para que seja identificada mais facilmente.

A quadra tinha 15 metros de comprimento por 7,60 metros de largura. Quanto à rede, media 8,3 m de comprimento com uma largura de 0,61 m, com 1,98 m a partir do chão. Hoje, a quadra oficial mede 18 x 9 m, e a rede mede entre 9,5 e 10 m e é colocada a uma altura de 2,43 m, nos jogos masculinos, e 2,24 m, nos jogos femininos.

O número de jogadores de vôlei não estava definido inicialmente. Atualmente, cada equipe é formada por 6 jogadores. É assim desde 1918.

O ataque de 3 metros foi criado nas Olimpíadas de 1976. Um jogador polonês - jogando contra a União Soviética - começou a usar esse ataque, dando a vitória ao seu país por 3 sets a 2, quando a Polônia perdia por 2 sets a 1.

No Brasil, foi criado o “Jornada nas Estrelas”, que hoje não é mais usado, e também o “Viagem ao Fundo do Mar”, que é o saque mais potente do voleibol.

Ao longo do tempo os saques foram se aperfeiçoando, exigindo hoje outro nível de esforço.

Para você entender melhor sobre o vôlei:

Referências Bibliográficas

FIVB - Fédération Internationale de Volleyball