Michelangelo

Laura Aidar

Michelangelo (1475-1560) foi um pintor, escultor, arquiteto e poeta do Renascimento Italiano.

Um dos maiores representantes das artes plásticas do período.

Biografia

Michelangelo nasceu em Caprese, nas proximidades de Florença, Itália, no dia 6 de março de 1475.

michelangelo

Na escola interessava-se apenas em desenhar, para desespero da família, que desprezava a profissão do artista. Sua obstinação acabou vencendo, e aos 13 anos de idade tornou-se aprendiz do estúdio de Domenico Ghirlandaio.

Desejando uma arte mais heroica, ingressa na escola de escultura de Lourenço de Medicis, que o hospeda em seu palácio.

Convivendo com a elite nobre e intelectual, empolga-se pelas ideias do Renascimento Italiano.

Sua grande paixão foi a escultura. Certa vez ele disse: “A figura já está na pedra, trata-se de arrancá-la para fora”.

Tinha orgulho de sua ascendência aristocrática, “por sua raça” – como escrevia em suas cartas: “Eu não sou o escultor Michelangelo, sou Michelangelo Buonarroti”.

Capela Sistina

Em 1508, o Papa Júlio II encarregou o artista de decorar a Abóbada da Capela Sistina, na Catedral de São Pedro, em Roma, Michelangelo exclamou: “Não sou pintor, sou escultor”.

Mas seus protestos de nada valeram e, durante quatro anos, realizou esse exaustivo trabalho, que resultou em 300 figuras.

Na abóbada, de 40 metros de largura por 13 de altura, move-se uma multidão de figuras, umas sentadas, outras flutuando.

teto da capela sistina

Michelangelo pintou os episódios do Gênesis: Criação de Adão, Pecado Original e Dilúvio, acompanhados de profetas.

Nos quatro ângulos, revive a libertação milagrosa de Israel: a Serpente de Bronze, os Triunfos de Davi, de Judite e Ester.

o juízo final michelangelo

Durante o pontificado de Paulo II, entre 1534 e 1541, Michelangelo pintou um grande afresco na parede do altar da Capela Sistina: O Juízo Final.

A ideia que define este conjunto é a da vingança: Cristo aparece como um juiz inflexível e a Virgem, assustada, não se atreve a contemplar a cena.

Nesse afresco religioso, Michelangelo só pintou “nus”. Este fato provocou tanta polêmica, que o Para Paulo IV pensou em destruir a obra. Mas, contentou-se em mandar o pintor Daniel de Volterra velar os nus mais ousados.

Escultura e Arquitetura

Entre 1501 e 1504 Michelangelo trabalhou na escultura de David, herói bíblico que venceu o gigante Golias.

Em 1505, foi para Roma a chamado do Papa Júlio II, para reconstruir a Catedral de São Pedro e a edificação de seu mausoléu.

Em Florença, de 1523 a 1534 esculpiu as estátuas de Juliano e Lourenço de Medicis e as sombrias figuras da Noite, o Dia, a Aurora e o Crepúsculo, reclinadas sobre seus túmulos.

Em 1499, trabalhou na Pietà, onde o tema é a Virgem Maria envolvendo o Filho morto. O tema talvez lhe tenha sido o mais querido, pois o repetiu quatro vezes.

Sua paixão pela grandiosidade transpareceu principalmente na arquitetura. Em 1520 planejou o edifício e o interior da Capela de São Lourenço.

Em 1535, sob o pontificado de Paulo III, passou a ser o arquiteto, pintor e escultor do Palácio Apostólico e replanejou a Colina do Capitólio em Roma, obra que jamais foi terminada.

Em 1552 iniciou a construção da Catedral de São Pedro, mas só viveu o suficiente para ver sua enorme cúpula concluída. Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni morreu em Roma, no dia 15 de fevereiro de 1564.

Não pare por aqui. Leia também:

Laura Aidar
Laura Aidar
Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007. Formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design de São Paulo (2010).