Neurotransmissores


Os neurotransmissores são compostos químicos produzidos pelos neurônios e comunicados pelas sinapses, os quais são responsáveis por transmitir as informações necessárias para diversas partes do corpo.

Assim, esses mediadores químicos são encontrados geralmente em vesículas pré-sinápticas e podem ser aminas (dopamina, serotonina, melatonina, epinefrina e norepinefrina), aminoácidos (glutamato, aspartato, glicina, ácido serina e gama-aminobutírico “GABA”) ou peptídeos (calcitonina, glucagon, vasopressina, oxitocina e beta-endorfina).

Principais Neurotransmissores

Os neurotransmissores apresentam diversas funções para o corpo, sendo que os mais importantes são:

  • Acetilcolina (Ach): sintetizada pelo sistema nervoso central e nervos parassimpáticos, a acetilcolina foi o primeiro neurotransmissor descoberto, e está relacionada com os movimentos dos músculos, aprendizado e memória. A falta de acetilcolina no corpo pode desencadear diversas doenças neurológicas tal qual a doença de Alzheimer (doença do esquecimento).
  • Adrenalina: Também chamado de “epinefrina”, a adrenalina é derivada da noroadrelina (norepinefrina), sintetizada na medula adrenal (glândulas suprarrenais ou adrenais) e em algumas células do sistema nervoso central. Esse hormônio neurotransmissor está relacionado à excitação, sendo liberado como um mecanismo de defesa do corpo em diversas situações que envolvem medo, stress, perigo ou fortes emoções.
  • Noradrenalina (NA): Também chamada de norepinefrina, a noradrenalina é um neurotransmissor excitatório tal qual a adrenalina. Ela atua na regulação do humor, aprendizado e memória, promovendo assim, disposição, uma vez que está relacionada à excitação física e mental. Se os níveis dessa substância estiverem alterados no corpo pode levar ao aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial. Quando reduzidos pode levar a depressão e ao aumento do estresse.
  • Endorfina: considerado o “hormônio do prazer”, essa substância é produzida no cérebro pela glândula hipófise e está relacionada a melhoria do humor e da memória, funcionamento do sistema imunológico, controle da dor e do fluxo de sangue. Destarte, a falta de endorfina pode levar ao estresse, depressão e ansiedade.
  • Serotonina (5HT): sintetizada pelo sistema nervoso central e quando liberada no corpo promove a sensação de bem-estar e satisfação. Além disso, esse calmante natural controla o sono, regula o apetite e a energia. Desse modo, é conhecido como “substância do prazer”, e a falta desse hormônio neurotransmissor no corpo pode desencadear depressão, estresse, ansiedade, dentre outros problemas.
  • Dopamina (DA): hormônio liberado pelo hipotálamo, associado à sensação de bem-estar e dos controles motores do corpo. As alterações dos níveis de dopamina no corpo pode desencadear diversas doenças, por exemplo, a doença de Parkinson e a esquizofrenia. Enquanto o Mal de Parkinson é resultante da falta desse neurotransmissor, a esquizofrenia é o contrário, ou seja, pode ser gerada pelo excesso de dopamina no corpo.