Terceira Revolução Industrial

Juliana Bezerra

A Terceira Revolução Industrial, chamada também de Revolução Informacional, começou em meados do século XX, momento em que a eletrônica aparece como verdadeira modernização da indústria.

Isso aconteceu após a segunda guerra mundial (1939-1945) e abrange o período que vai de 1950 e até a atualidade.

Resumo

Para alguns estudiosos, a terceira Revolução Industrial teve início nos Estados Unidos e em alguns países europeus, quando a ciência descobriu a possibilidade de utilizar a energia nuclear do átomo.

Para outros, seu início foi por volta de 1970, com o descobrimento da robótica, empregada na linha de montagem de automóveis. Para outro grupo, iniciou-se a partir dos anos 1990, com o uso do computador pessoal e a internet.

A Terceira Revolução Industrial ganhou destaque a partir dos avanços tecnológicos e científicos na indústria, mas também abrange progressos na agricultura, na pecuária, no comércio e na prestação de serviços.

Enfim, todos os setores da economia se beneficiaram com as novas conquistas produzidas através de grandes investimentos empregados nos centros de pesquisas dos países desenvolvidos.

A globalização foi um fator importante para auxiliar na produção e nas relações comerciais entre diversos países do mundo. Além disso, ela proporcionou a massificação dos produtos, sobretudo na área da tecnologia.

Principais Características e Consequências

  • uso de tecnologia e do sistema informático na produção industrial;
  • desenvolvimento da robótica, engenharia genética e biotecnologia;
  • Diminuição dos custos e aumento da produção industrial;
  • aceleração da economia capitalista e geração de emprego;
  • utilização de várias fontes de energia, inclusive as menos poluentes;
  • aumento da consciência ambiental;
  • consolidação do capitalismo financeiro;
  • terceirização da economia;
  • expansão das empresas multinacionais.

As Invenções e Descobertas

Muitas invenções e descobertas no campo da ciência e tecnologia ocorreram de 1950 até nossos dias. Entre elas estão:

  • novas ligas metálicas que permitiram avanços na metalurgia e na construção de aeronaves;
  • progresso na eletrônica, permitindo o aparecimento da computação e automação no processo produtivo;
  • uso da energia atômica para fins pacíficos, como a produção de eletricidade (usinas termo nucleares), em equipamentos médicos entre outros;
  • desenvolvimento da biotecnologia e da engenharia genética;
  • conquista espacial, com a descida do homem na Lua, foguetes, estações espaciais, ônibus, satélites artificiais, sondas para estudo de planetas e satélites.

Saiba tudo sobre a Revolução Industrial:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.