Violência doméstica: passo a passo para fazer uma boa redação


A violência doméstica tem sido um dos temas mais discutidos nos últimos anos. Tendo em conta a atualidade da temática, esteja atento e informe-se para estar preparado no caso de ser confrontando com ela na prova de redação do vestibular, do Enem, ou mesmo em alguma questão desses concursos, onde o tema já apareceu.

Em 2014, por exemplo, o tema da redação do vestibular da Unesp foi "Tolerância da sociedade à violência sexual contra mulheres".

Em 2015, por sua vez, o tema da redação do Enem foi “A persistência da violência contra a mulher”. Infelizmente, muitos estudantes tiveram zero nessa prova.

Mulher se defendendo com as mãos

Dicas - passo a passo

1. Transmita o que entende sobre o conceito do tema

Primeiro, é preciso que você entenda em que consiste esse tipo de violência. Assim, começa a desenvolver o seu texto sem rodeios, conseguindo captar a atenção do leitor para aquilo que ele quer ler.

Então, vamos lá! A violência doméstica compreende as ações contra a integridade física ou moral, principalmente de mulheres, mas também de crianças, idosos e homens, dentro de casa.

As mulheres são as maiores vítimas desse tipo de violência, que é o crime que menos recebe denúncias a nível mundial. Isso acontece não só por vergonha, mas para defender outras pessoas da casa contra os mesmos atos. Outros fatores que concorrem para a sua ocorrência é o fato de a vítima se achar responsável pelos atos de violência e entender que merece ser tratada dessa forma.

Deste modo, ao passo que as pessoas se mostram coniventes, a situação é aceita com normalidade. Até porque o/a violadora pode mostrar episódios de arrependimento de forma regular, o que promove episódios cíclicos em que a pessoa é tratada mal, mas tempos depois bem e assim sucessivamente.

Em países do Oriente Médio a violência doméstica muitas vezes é considerada um crime de honra, o que faz com que ela seja, além de aceita, até mesmo incentivada. Esses crimes decorrem no contexto de adultérios, de intenções de divórcio, de noivos que descobrem que suas noivas não são virgens até o casamento, entre outros.

2. Esclareça o que puder sobre o assunto

Além do conceito, mostre que o seu texto se baseia em conteúdo que pesquisou e que sabe sobre o que está a falar.

Explique que a violência doméstica não pressupõe apenas agressão física, que pode levar a vítima à morte, mas outros tipos de agressão.

Há cinco tipos de violência doméstica:

  • violência física: espancar, sufocar, mutilar genital, usar armas.
  • violência psicológica: xingar, perseguir, chantagear.
  • violência sexual: obrigar a ter relações sexuais, forçar a engravidar ou a abortar.
  • violência patrimonial: controlar o dinheiro, estragar bens estimados pela vítima.
  • violência moral: humilhar, expor intimidade à frente dos outros.

A violência doméstica está presente em diferentes classes econômicas, entre casais heterossexuais e também homossexuais. Em menor número, também há casos de violência doméstica contra homens. É por esse motivo que a denominação de violência contra a mulher passou a ser violência conjugal, abrangendo assim, os homens.

As crianças são alvo da violência de diferentes formas: ao presenciar atos de violência doméstica (especialmente quando envolve os seus pais), ao ser usada como instrumento de chantagem, ou ser também agredida física ou moralmente.

No caso de idosos, eles podem ser abandonados, ter cuidados negligenciados, ser inibidos de usarem o seu próprio dinheiro, além de serem humilhados e mesmo agredidos de forma física.

3. Apresente dados

Mulher no computador fazendo pesquisas

Mostre que o conteúdo do seu texto não se baseia em suposições. Para tanto, acompanhe as notícias e adquira o hábito de ler estudos e reportagens com temas da atualidade.

Mencione, por exemplo, que no Brasil, de acordo com as pesquisas, 5 mulheres são espancadas a cada 2 minutos, vítimas, na maior parte das vezes, dos parceiros ou ex-parceiros.

Acrescente que 1 em cada 5 das faltas laborais decorrem de violência doméstica.

O fato de considerar a normalidade da situação, o torna incidente. O Mapa da violência 2012: Homicídios de Mulheres no Brasil, indica que 51,6% das mulheres vítimas de violência doméstica atendidas pelo SUS são reincidentes.

4. Mostre a relevância do tema

Ao indicar as consequências do problema criado pela violência doméstica você consegue dar relevo ao conteúdo que está apresentando.

Aponte os problemas de saúde física ou psicológica a que as vítimas são expostas, tais como: baixa auto-estima, depressão e ansiedade, que são fatores que inibem as pessoa de terem uma vida normal.

As vítimas podem deixar de trabalhar, o que faz com que elas não consigam se auto-sustentar e, nessa sequência, faz com que elas se mantenham dependentes dos agressores, continuando a se expor aos atos de violência.

Como um ciclo, essas pessoas também se tornam violentas. Além de que, o fato de aceitar a situação, promove uma cultura de continuidade da mesma. Neste caso, é o que se verifica especialmente entre as crianças vitimadas, o que contribui para torná-las também agressoras.

Além disso, é muito importante mostrar que existe legislação que visa combater essa problemática, algo que tem que ser feito aos poucos, já que envolve a questão cultural. Isso porque, desde há muito tempo, faz parte da autoridade do marido violentar a esposa.

Somente há menos de 1 século o problema começou a receber a atenção necessária por parte da OMS - Organização Mundial de Saúde, e da ONU - Organização da Nações Unidas.

A legislação brasileira conta com a Lei nº 11.340/2006, conhecida como a Lei Maria da Penha.

Essa lei recebe o nome de uma farmacêutica vítima de violência doméstica que lutou durante anos pela condenação do agressor, seu marido. Graças a ela, as leis existentes nesse âmbito foram reformuladas pois negligenciavam alguns direitos humanos.

Dados de Pesquisa realizada em 2013 pelo Instituto Patrícia Galvão indicam que o número de denúncias de violência doméstica aumentou com essa lei.

5. Comece a escrever

Pessoa escrevendo em caderno

Estruture as suas ideias em partes: introdução, desenvolvimento e conclusão.

A introdução não deve ser longa. Tal como a conclusão, ela deve compreender cerca de três parágrafos.

O desenvolvimento é maior, parte em que o assunto deve ser esclarecido, bem como os dados devem ser apresentados.

Por fim, leia com calma e garanta que o texto é compreensível e que não foge ao tema. Aproveite para corrigir erros de concordância, ortografia e pontuação.

Não pare por aqui. Tem mais textos muito úteis para você: