Agropecuária no Brasil


A agropecuária é uma das principais atividades econômicas desenvolvidas hoje no Brasil e consiste na exploração do espaço rural por meio do plantio e da criação de animais de corte em larga escala.

É uma atividade ligada ao setor primário da economia e, hoje, conforme o Ministério do Desenvolvimento, representa peso decisivo na balança comercial brasileira.

Historicamente, a agricultura sempre foi indutora da economia nacional. Em princípio pela produção em si e, com a modernização do sistema, necessário para a demanda, em larga escala. A mecanização do campo impulsionou a indústria de maquinários necessários aos processos eu vão da do preparo do solo, à colheita e abate, este último, no caso de animais.

A produção agropecuária é destinada ao mercado interno e externo. Os produtos que permanecem no mercado interno são as frutas, legumes, ovos, verduras, leite e carnes.

Para o mercado externo são destinados o algodão, a soja, cana-de-açúcar, café, carnes de aves, bovinos e suínos, milho, entre outros.

Agronegócio

Com a maior parte da produção voltada ao mercado externo, o Brasil é um dos países eu mais dependem de uma atividade econômica denominada agronegócio. O agronegócio liga a produção à industrialização e comercialização dos produtos. Esse processo é conhecido como cadeia produtiva.

Hoje, o agronegócio corresponde a quase 30% do PIB (Produto Interno Bruto). O PIB é a soma de todas as riquezas produzidas em um país.

Sendo um dos maiores produtores agrícolas e de produtos pecuários do mundo, o Brasil apresenta graves problemas sociais que este modelo de negócios incita. A concentração de muitas quantidades de terras nas mãos de poucos é o principal deles.

Latifúndio

Quando uma só pessoa concentra um grande número de terras é denominado latifundiário, porque é proprietário de um latifúndio. Em geral, os latifúndios estão voltados quase exclusivamente para a produção de exportação e muito pouco do que é produzido permanece no País.

Hoje, as produções brasileiras de soja, milho e algodão estão entre as mais elevadas do mundo e o País ocupa o terceiro lugar entre os maiores criadores de gado bovino, ficando atrás da Índia.

Para manter a produção em alta é necessário investir em técnicas que garantam a redução de perdas, produtos de maior resistência e maior produtividade. Por este motivo são aplicadas grandes quantidades de defensivos agrícolas, conhecidos como agrotóxicos, e há investimento elevando nos chamados alimentos transgênicos. Os transgênicos são produtos geneticamente modificados para resistir a pragas e intempéries.

Minifúndio

Já os minifúndios, as pequenas propriedades, estão sob o controle de um número maior de pessoas. É nesses locais em que estão concentradas as produções dos insumos mais comuns à mesa dos alimentos, como cereais, verduras e frutas.

Em geral, a produção dos minifúndios é orgânica. Ou seja, não se utilizam defensivos ou são de menor poder de agressividade. Como a demanda dos produtos produzidos nos minifúndios é maior, há uma pressão social, encabeçada por sindicatos e movimentos, para a divisão justa da terra. Esse processo é denominado reforma agrária e conta com diversas experiências no Brasil.

Leia ainda: