Aliança Nacional Libertadora


A Aliança Nacional Libertadora (ANL) foi uma organização política fundada pelo Partido Comunista do Brasil em 1935.

O manifesto público da Aliança, lido na Câmara dos Deputados no dia 17 de janeiro de 1935 pelo deputado Gilberto Gabeira, representante dos trabalhadores, expressava a indignação do povo com relação à situação política e econômica do Brasil em decorrência do governo de Getúlio Vargas.

Resumo

A organização surge quando um grupo de intelectuais e militares, socialistas e comunistas descontentes com o governo de Getúlio Vargas, se reúne e começa a elaborar as bases para lutar contra o fascismo, o imperialismo e o integralismo, que era o principal objetivo do então presidente Vargas. Importa referir que a Ação Integralista Brasileira (AIB), organização política de bases fascistas, criada em 1932, contava com o apoio de Vargas.

Luís Carlos Prestes, conhecido com o “Cavaleiro da Esperança”, era o presidente de honra da ALN e era bastante conhecido, uma vez que entre 1925 e 1927 tinha comandado o movimento Coluna Prestes, uma luta contra as elites. Assim, em pouco tempo a aliança ganha aliados à medida que milhares de cidadãos se filiam à ANL. Na sequência, tornam-se frequentes os conflitos entre integralistas e aliancistas, tal como são conhecidos respetivamente os membros da AIB e da ANL.

A atividade dos aliancistas dura poucos meses, pois a aliança se torna ilegal em julho de 1935, a partir de um discurso exaltado de Carlos Prestes, em que o mesmo propõe a queda do governo.

Mediante essa agitação iniciada por Prestes, o presidente da república, que teme a popularidade da Aliança, manda fechar a organização tendo como base a Lei da Segurança Nacional - chamada de “Lei Monstro” pela oposição.

Programa Político da ANL

  1. Suspensão do pagamento da dívida externa do Brasil
  2. Luta contra o latifundiário e o imperialismo
  3. Defesa da reforma agrária
  4. Nacionalização de empresas estrangeiras
  5. Garantia da democracia
  6. Constituição de um governo popular

Intentona Comunista

Em novembro de 1935, Carlos Prestes planeia um golpe ao governo, conhecido como Intentona Comunista. Consistindo uma movimentação que teve lugar no Rio Grande do Norte, Recife e Rio de Janeiro, durou 4 dias e terminou com a prisão dos seus membros, inclusive a de Carlos Prestes.

Saiba mais sobre o período em que Getúlio Vargas governou o Brasil em Era Vargas.