Antítese

Daniela Diana

A Antítese é uma figura de pensamento que acontece por meio da aproximação de palavras com sentidos opostos, por exemplo:

o ódio e a amor andam de mãos dadas.

Nesse caso, o termo “ódio” está posicionado ao lado de seu termo contrário, o "amor".

Lembre-se que as figuras de linguagem são recursos estilísticos que buscam proporcionar maior ênfase, destaque ou expressividade ao discurso proferido.

Na história literatura, a linguagem do barroco (1580-1756), escola literária baseada nos contrastes, conflitos, dualidades e excessos, utilizou a antítese como um dos principais recursos estilísticos.

Do grego, a palavra “antithèsis” é formada pelos termos “anti” (contra) e thèsis (ideia), que significa literalmente ideia contra.

Exemplos de Antítese

Segue abaixo alguns exemplos em que a antítese é empregada. Note que os termos em destaque apontam para seus opostos:

  • A relação deles era de amor e ódio.
  • O dia está frio e meu corpo está quente.
  • A vida e a morte: duas figuras de uma mesma moeda.
  • A tristeza e a felicidade fazem parte da vida.
  • Bonito para alguns, feio para outros.
  • Vivemos num paraíso ou num inferno?
  • Faça sol ou faça chuva, estarei no teatro.
  • O céu e a terra se fundem tal qual uma pintura.
  • A luz e a escuridão estavam presentes em sua obra.
  • Não sei dizer qual verdade reside na mentira.

Diferença entre Antítese e Paradoxo

Muito comum haver confusão entre as figuras de pensamento denominadas antítese e paradoxo, uma vez que ambas estão pautadas na oposição.

No entanto, a antítese apresenta palavras ou expressões que contenham significados contrários, enquanto o paradoxo (também chamado de oximoro) emprega ideias opostas e absurdas entre o mesmo referente no discurso.

Para entender melhor essa diferença, observe os exemplos abaixo:

  • Durante a vida, acreditamos em muitas verdades e mentiras (antítese)
  • Para mim, a melhor companhia é a solidão. (paradoxo)

Ambos exemplos estão pautados na oposição, no entanto, o primeiro buscou expor palavras contrárias, ou seja, "verdade" e "mentira", enquanto no segundo, a oposição ocorre no mesmo referente, por meio da ideia absurda de que a solidão é boa companhia, o que contraria o conceito ruim associado à condição da solidão: não ter amigos ou companheiros, ser um dos principais motivos da depressão, suicídios, dentre outros.

Figuras de Linguagem

As figuras de linguagem são recursos estilísticos e expressivos empregados para dar maior ênfase ou expressividade à mensagem, sendo classificadas em:

  • Figuras de Palavras: metáfora, metonímia, comparação, catacrese, sinestesia e antonomásia.
  • Figuras de Sintaxe: elipse, zeugma, silepse, assíndeto, polissíndeto, anáfora, pleonasmo, anacoluto e hipérbato.
  • Figuras de Pensamento: ironia, antítese, paradoxo, eufemismo, litote, hipérbole, gradação, personificação e apóstrofe.
  • Figuras de Som: aliteração, assonância, onomatopeia e paronomásia.
Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.