Bário

Lana Magalhães

O bário é um elemento químico com símbolo Ba, número atômico 56 e massa atômica 137.327, pertencente ao grupo 2 (Família 2A) da tabela periódica, sendo um metal alcalino terroso.

O seu nome deriva do grego barys e significa pesado.

Características

Características do Bário
Características do elemento químico bário

Em temperatura ambiente, é encontrado no estado sólido, de consistência mole e com coloração prateada. Porém, na natureza não é encontrado em sua forma pura, pois é facilmente oxidado em contato com o ar.

O bário é encontrado nos minérios barita (BaSO4) e witherita (BaCO3). As principais áreas de mineração desses minérios ocorrem no Reino Unido, Itália, República Tcheca, EUA e Alemanha.

O bário apresenta elevados pontos de fusão (1000 K - 727 °C) e ebulição (2170 K - 1897 °C). É ainda um bom condutor de eletricidade.

Ele é bastante reativo em contato com a água e o álcool. A sua reação com a água produz hidróxido e libera hidrogênio.

Os compostos de bário solúveis são tóxicos ao organismo. Apesar de serem encontrados na água e alimentos, a quantidade de bário presente não é suficiente para trazer problemas a saúde.

Devido ao seu alto poder de oxidação, o bário deve ser conservado em óleo mineral.

Saiba mais, leia também:

Aplicações

Dentre as principais aplicações do bário, incluem-se:

  • Em sua forma pura é usado para remoção de oxigênio de válvulas eletrônicas;
  • Veneno para ratos, na forma de carbonato de bário;
  • Utilizado como pigmento branco em tintas;
  • Produção de vidros;
  • O sulfato de bário é usado como fluido para perfuração de poços de petróleo e gás;
  • O clorato e o nitrato de bário são usados na produção de chamas verdes em foguetes pirotécnicos;
  • O sulfeto de bário aumenta o contraste para exames de raio-x do sistema digestório, sendo administrado via oral nos pacientes. A ingestão não traz problemas para a saúde, pois a substância é insolúvel, não se acumula e é eliminada rapidamente do organismo;

Enquanto o sulfeto de bário é inofensivo, o carbonato de bário é extremamente tóxico e pode levar a morte. A pessoa com intoxicação apresenta dificuldades respiratórias, vômitos, tremores, taquicardia, aumento da pressão arterial e salivação.

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.