Nitrogênio


O nitrogênio (azoto, do grego "a", sem e "zoe", vida), que significa “formador de salitre” ou "o que forma nitratos". É um dos elementos mais abundantes no Universo. Na Terra está em sua maior parte, em estado gasoso, chegando a preencher 78% do volume do ar atmosférico.

Características do Nitrogênio

É um gás do Grupo 15 (Família 5a) da Tabela Periódica, simbolizado pela letra N, possui número atômico 7 e é classificado como não-metal.

Naturalmente, é encontrado como gás (N2) na atmosfera terrestre. Ademais, é incolor, inodoro e insípido. Condensa a 77 K (-196 °C) e solidifica-se a 63 K (-210 °C).

Está presente nos meteoritos, gases de vulcões, minas, no Sol e demais estrelas. Na Terra, pode ser encontrado na atmosfera, na chuva, no solo, no guano e nas proteínas, que constituem os organismos vivos.

O nitrogênio líquido é produzido a partir da destilação do ar, ou pelo enriquecimento de filtros moleculares e se condensa à -196 °C.

Histórico

Conhecido desde a Idade Média no Ocidente, o Nitrogênio era manipulado por alquimistas ao dissolver ouro com “aquafortis”, o ácido nítrico.

Foi apresentado formalmente por Daniel Rutherford em 1772, quando este precisou algumas de suas características. Contudo, foi Scheele quem isolou o elemento, no mesmo ano que Rutherford. Em 1877, Pictet e Cailletet liquefizeram o nitrogênio.

Ciclo do Nitrogênio

O ciclo do nitrogênio representa um fluxo de energias e matérias constante na natureza. É dividido em quatro etapas: fixação, amonificação, nitrificação e desnitrificação.

O nitrogênio é o elemento que as plantas mais necessitam, do qual aproveitam os compostos de amônia (NH4+) e o nitrato (NO3-). Ele chega ao solo por meio da chuva e pelos restos de vegetais e animais, cujas substâncias excretadas são ureia e ácido úrico.

Existem espécies de plantas e bactérias que são capazes de fixar o nitrogênio do ar. As bactérias fixadoras se associam às raízes das plantas leguminosas (como feijões, soja e lentilha), outras vivem livres no solo.

A fixação do nitrogênio ao solo também pode ser feita durante as chuvas, quando descargas elétricas precipitam o ácido nítrico, absorvido pelo solo como nitratos.

Leia mais:

Aplicações do Nitrogênio

O nitrogênio pode ser utilizado em diversas aplicações, como listado a seguir:

  • No congelamento e transporte de alimentos, e outros compostos orgânicos;
  • No processo de fabricação de componentes eletrônicos (transistores, diodos, circuitos integrados, etc.);
  • Na produção de aço inoxidável;
  • Na fabricação de compostos orgânicos de nitrogênio, como a nitroglicerina e o Trinitrotolueno (TNT).

Curiosidades

  • O processo Haber é utilizado na obtenção do gás amoníaco, o qual é matéria prima para a fabricação de fertilizantes e ácido nítrico.
  • O nitrogênio é o elemento mais caro dos fertilizantes, uma vez que sua produção é extremamente cara e dispendiosa.
  • Os fertilizantes azotados são grandes poluidores do solo e das águas.
  • O Nitrogênio é encontrado em todos os organismos vivos.