Características do Dióxido de Carbono


O Dióxido de Carbono é uma molécula composta por um átomo de Carbono (C) e dois de oxigênio representado pela fórmula CO2. Descoberto em 1638 por Jan-Baptist Van Helmont, o dióxido de carbono é produzido pela reação entre o oxigênio e o carbono, pela respiração e a combustão de produtos orgânicos.

Características

Também conhecido como gás carbônico ou anidrido carbônico, o gás, que é incolor, inodoro e mais pesado que o ar, tem sabor picante e é de difícil detecção.

É utilizado pela indústria, principalmente alimentícia, e constitui-se como um dos principais gases formadores do chamado efeito estufa da atmosfera. Os demais são o metano e ozônio.

O CO2 é responsável pela elevação da temperatura e, é, ainda, o fertilizante mais importante do mundo. É responsável pela fotossíntese e combustão. Sem ele, plantas, o fitoplâncton e as algas não poderiam fazer o processo de fotossíntese.

Saiba mais aqui sobre fotossíntese.

Utilização

Além do processo natural de fotossíntese, o CO2 é utilizado na indústria alimentícia, principalmente a de bebidas no processo chamado de carbonatação, que também é aplicado em refrigerantes, à água gasosa a espumantes e cerveja. É aplicado ainda no gelo seco e extintores de incêndio.

No processo denominado inertização, cria atmosfera protetora para controle da proliferação de larvas de insetos, bactérias, cogumelos e outros microorganismos. É de fundamental importância na conservação de tecidos, sendo aplicado no transporte de órgãos para transplante.

Fontes emissoras de Dióxido de Carbono

A combustão da matéria orgânica é a principal fonte de produção do CO2. O processo de combustão ocorre na queima de produtos como o carvão, óleo e madeira. A fermentação , a decomposição de matéria orgânica, e os processos respiratórios dos organismos vivos também são fontes de produção do CO2. Na indústria, a molécula é liberada nos processos de transporte de energia e na produção do cimento.

Dióxido de carbono, sangue e pressão arterial

As moléculas de gás carbônico são encontradas naturalmente no corpo humano em um fenômeno denominado vasodilatação. O processo ocorre pelo relaxamento do tecido muscular liso da parte interior dos vasos sanguíneo, que ampliam, tendo a resistência vascular reduzida. Assim, passam grandes quantidades de sangue por meio das veias e artérias, ocasionando a queda da pressão arterial.

Quando os níveis de dióxido de carbono estão normais no sangue, não ocorre a vasoconstrição - aumento da pressão arterial. Os níveis regulares de dióxido de carbono no sangue são mantidos pela respiração. O gás também é o responsável pelo equilíbrio do PH no sangue. Em caso de desequilíbrio do pH do sangue - mais ácido ou básico - o resultado é a morte. Níveis baixos de CO2 tornam o pH do sangue elevado e concentrações mais altas reduzem o pH.