Monóxido de Carbono

Lana Magalhães

O monóxido de carbono é um gás incolor, sem cheiro, inflamável e tóxico.

Sua fórmula molecular é CO. É constituído por uma molécula de carbono e oxigênio.

Fórmula estrutural do monóxido de carbono

Fórmulas estruturais do monóxido de carbono e ligações químicas entre o carbono e oxigênio

Ele é originado através de duas formas:

  • Fontes emissoras naturais: atividade de vulcões, gás natural e descargas elétricas.
  • Atividades humanas: resultado da combustão incompleta de combustíveis fósseis. As queimadas produzem toneladas de CO, sendo uma das principais atividades que liberam CO para a atmosfera.

Características

O monóxido de carbono pertence ao grupo dos óxidos. É classificado como óxido neutro, aqueles formados por um ametal mais oxigênio. Além disso, não reage com a água, ácidos e bases.

É usado como agente redutor, retira o oxigênio de um composto e produz o dióxido de carbono (CO2). Por isso, é muito comum o seu uso no processamento de minérios, como o ferro. Como também, na produção de substâncias orgânicas, como ácido acético, plásticos, metanol, entre outros.

Ao reagir com o oxigênio do ar, produz dióxido de carbono. Conforme a seguinte reação química: 2 CO + O2 → 2 CO2

Em águas superficiais, a elevada concentração de monóxido de carbono serve de fonte de energia para microrganismos.

O monóxido de carbono é um dos gases de efeito estufa. Sua concentração na atmosfera contribui para maior retenção de calor. É considerado, por isso, um gás poluente.

Intoxicação

O CO apresenta alta afinidade com a hemoglobina. Por ser tóxico, sua inalação ocasiona efeitos sobre a saúde humana e pode levar até a morte.

Pelo fato do CO não possuir cheiro, ele pode estar sendo inalado sem que seja percebido. Por isso, em alguns casos, a pessoa demora a perceber a intoxicação.

Quando inalado em baixa concentração causa enxaquecas, lentidão de raciocínio, irritação nos olhos e perda de habilidade manual. Em altas concentrações pode causar a convulsões, perda de consciência e até a morte por asfixia.

Mas como acontece a intoxicação?

A hemoglobina liga-se, naturalmente, ao O2 e o transporta aos tecidos do corpo. Porém, a afinidade entre o CO e a hemoglobina é muito maior, cerca de 250 vezes mais do que com o O2.

Na presença de CO, a hemoglobina liga-se a ele, impedindo o transporte de oxigênio para as células. A combinação do CO com a hemoglobina origina a carboxihemoglobina.

As principais causas de intoxicação com CO ocorrem nas seguintes situações:

  • Motores de carro em funcionamento em ambientes fechados;
  • Queima de gás natural em aquecedores ineficientes;
  • Escape de gás de cozinha ou forno a lenha, em locais mal ventilados.

Em países de clima frio, as casas tendem a ficar mais tempo fechadas e com uso de sistemas de aquecimento. Para evitar acidentes com o gás, cada vez mais utiliza-se detectores de CO.

Saiba mais, leia também:

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.