Cometas


Cometas são corpos celestes de massa pequena e órbitas irregulares. São praticamente bolas de neve, rocha e poeira congeladas.

Entre os cometas mais conhecidos está Halley. Sua irregularidade orbital os traz para muito próximo ao Sol e os jogam para além da órbita do planeta-anão Plutão.

O maior cometa identificado pelos cientistas, KuiperBelt tem cerca de 100 quilômetros de diâmetro, o que equivale um vigésimo do tamanho de Plutão. Não têm luas, anéis ou satélites. Até 2010, os astrônomos haviam observado ao menos 4 mil cometas no nosso Sistema Solar.

A estrutura do cometa é composta pelo núcleo e por um material de nome inusitado – coma ou cabeleira – que cresce em tamanho e brilho à medida em que se aproxima do Sol.

Em geral, o núcleo é pequeno, com cerca de 10 quilômetros de diâmetro e fica visível no meio do coma. O núcleo do cometa, que é sua porção sólida, está envolto em uma nuvem de gás e poeira chamado de coma.

Somente quando se aproxima do Sol, o cometa dá origem ao coma a partir da reação do núcleo, que tem baixa atração gravitacional.

Por sua pequena massa nuclear, o cometa movimenta-se rapidamente. A cabeleira ou coma do cometa aparece sob a forma de nebulosidade no núcleo e é composta por uma base de hidrogênio e oxigênio.

Saiba mais: Cometa Halley.

Formação da Cauda

Os cometas só têm cauda quando se aproximam do Sol. Isto acontece porque quando chegam perto ao Sol, o gelo que compõe o núcleo começa aquecer e vaporizar, liberando gases e partículas de poeira em uma nuvem na atmosfera. É a esta reação que os cientistas deram o nome de coma.

Quanto mais próximo ao Sol, mais partículas de poeira e gases são liberadas e levadas para longe da estrela em decorrência da pressão e da radiação solar.

É assim que se forma a cauda que, se for brilhante o suficiente, pode ser vista da Terra e estende-se a milhões de quilômetros também devido aos ventos solares. A cauda desaparece quando o cometa distancia-se do Sol.

Idade

Os cometas guardam a história do Universo e se formaram há cerca de 4,5 bilhões de anos. No nosso Sistema Solar, uma nuvem de gelo aproximava-se do Sol em contínuo aquecimento.

A pressão solar fez com que a nuvem girasse de maneira rotativa e, já distante do Sol, o material gelado aglomerou-se, formando cometas.

Esses corpos celestes orbitam o Sol a pelo menos cada 200 anos, em média. A maioria está situado no Cinturão de Kuipe, que fica além da órbita de Netuno.

Um dia em um cometa dura em torno de dois a sete dias terrestres. O cometa Halley demora 76 anos terrestres para completar uma órbita em torno do Sol.

CometasA última passagem do Halley pela Terra ocorreu em1986